Notícias às 20:30

Rita Lobo ironiza ao falar de Bolsonaro: ‘Leite condenado’

Reprodução/Instagram

A chef Rita Lobo, apresentadora do programa "Cozinha Prática", do canal GNT, criticou o Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), após o político chamar de "idiota" as pessoas que respeitam as medidas de isolamento social e ficam em casa como forma de contenção da Covid-19

"A idiota aqui, que até hoje fica em casa, tem uma receita deliciosa pro idiota, aí, que até hoje fica em casa!!! E, olha, não vai leite ‘condenado’ nem tem calda ‘rachadinha’ de chocolate. É um bolo de banana que nem 'nóis', bem saudável e consciente", escreveu a chef em seu perfil no Twitter.

Na crítica, Rita fez referência ao escândalo envolvendo o governo Bolsonaro na "polêmica do leite condensado", que veio à tona em janeiro deste ano a partir de dados governamentais investigados, mostrando as despesas alimentícias do Executivo em 2020. 

Já a rachadinha, a apresentadora fez alusão à investigação contra o senador Flávio Bolsonaro, investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro suspeito de desviar a maior parte dos salários de seus assessores políticos na época em que era deputado estadual pelo Rio.

Mais uma polêmica

 

O presidente Jair Bolsonaro renovou as críticas às pessoas que respeitam o isolamento social como forma de prevenção contra a pandemia do novo coronavírus. Ao conversar com apoiadores na manhã de segunda-feira (17), em frente ao Palácio da Alvorada, ele classificou de "idiotas" as pessoas que ficam em casa para evitar a doença.

No mesmo comentário, ele elogiou os produtores rurais por continuarem trabalhando em meio à crise sanitária. “O agro realmente não parou. Tem uns idiotas aí, o 'fique em casa'. Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa. Se o campo tivesse ficado em casa, esse cara tinha morrido de fome, esse idiota tinha morrido de fome. Daí, ficam reclamando de tudo", comentou.

Durante a conversa com seus eleitores, o mandatário não usava máscara. Além disso, ele cumprimentou diversas pessoas e abraçou alguns apoiadores. Desde o início da pandemia, Bolsonaro tem desrespeitado as recomendações sanitárias de distanciamento social e uso de proteção facial para impedir a proliferação da Covid-19.

Vale ressaltar que o isolamento social é defendido para que aqueles que podem trabalhar em casa, assim façam, e que as pessoas deixem de frequentar festas, reuniões, aglomerações no momento de crise na saúde mundial, pois não são atividades essenciais.