Notícias às 17:15

Spike Lee critica duramente Hollywood pela ausência de negros

Reprodução

No último sábado (14), Spike Lee recebeu um Oscar honorário pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. E, ao contrário da maioria, que agradece pelo prêmio lembrando de seus familiares, ele aproveitou seu momento para criticar Hollywood.

O diretor disse que negros não tem espaço na indústria do cinema e que é mais fácil para eles ser presidente dos Estados Unidos do que chefe de um estúdio.

“Todo mundo aqui, provavelmente, votou no Obama, mas quando eu vou aos escritórios, eu não vejo gente negra, com exceção do segurança que checa meu nome quando eu vou ao estúdio”, disse o ator.

Spike Lee ainda comparou a indústria do cinema com o esporte, onde há vários atletas campeões negros. “Então nós podemos continuar com esse blá, blá, blá, mas precisamos ter uma discussão séria sobre diversidade. Essa indústria está tão atrás do esporte que é ridículo”, esbravejou.

“É mais fácil para um negro ser o presidente dos Estados Unidos do que ser o chefe de um estúdio”, acrescentou.

Spike ainda alertou dizendo que daqui 30 anos, os negros serão maioria nos Estados Unidos. “Não sei se vocês perceberam, mas o censo dos Estados Unidos diz que até 2043, americanos brancos serão minoria nesse país. É melhor que os contratantes fiquem espertos porque eles vão trabalhar para a gente”, alfinetou.

Spike Lee vai ao teatro com Seu Jorge no Rio de Janeiro
Spike Lee e Seu Jorge participam de lançamento de produtos
Spike Lee desembarca em São Paulo com o filho

Spike Lee critica duramente Hollywood pela ausência de negros