Notícias às 07:21

Susana Vieira chora em sua volta ao teatro: ‘Estou viva!’

Susana Vieira no monólogo ‘Uma Shirley Qualquer’

Foto: AgNews/Anderson Borde

Recuperada de uma leucemia, Susana Vieira chorou ao voltar aos palcos na noite de quinta-feira, 30 de setembro, após 19 meses de atividades culturais interrompidas no Rio de Janeiro. A atriz comemora os 60 anos de carreira com o monólogo “Uma Shirley Qualquer”, uma releitura de Miguel Falabella para o clássico “Shirley Valentine”, de Willy Russel.

Sozinha no palco, a artista de 78 anos fez a plateia rir e se emocionar com o texto dirigido por Tadeu Aguiar e não conteve as lágrimas: “Estou muito emocionada porque estou viva e vocês também! Estou no um palco que é de onde tirei dinheiro a minha vida inteira pra me sustentar, pra sustentar meu filho e todas as pessoas que precisam”, disse Susana.

Aplaudida de pé por famosos como Viviane Araújo e o marido, Guilherme Militão, Alexia Deschamps e Raíssa Bratilieri, Susana ficou ainda mais comovida ao avistar as noras – a atual e a ex-mulher de seu único filho, Rodrigo – que vieram de Miami exclusivamente para assisti-la, de surpresa.

“Meu filho casou duas vezes e as mulheres estão aqui, isso é que que é vida! Não temos que dar importância para coisas chatas! Mulheres, não suportem maridos grosseiros”, disse. 

A atriz destacou em seu discurso de agradecimento ao final do espetáculo que a pandemia não foi nada fácil. A artista contou que se viu sozinha e fragilizada.

“Eu passei muito mal nessa pandemia, mas estou inteira. Eu não convivo com o fracasso, só com o sucesso”, disse, com seu jeito único.

Veja +: Susana Vieira fez pedidos inusitados e definiu como será seu funeral

SUPERAÇÃO

No último dia 25 de setembro, Susana Vieira foi uma das convidadas do programa “Altas Horas” e desabafou sobre as dificuldades que enfrentou na vida recentemente, como o que ela sentiu durante a pandemia do coronavírus, sobretudo no início.

“Entrei na tristeza, na depressão, na solidão. Sem família, sem beijo, sem abraço, sem sexo, sem trabalho, com nenhuma perspectiva pela frente, sem vacina…”, lembrou ela.

Na ocasião, a atriz comentou a importância de voltar aos palcos em “Uma Shirlei Qualquer”: “Fiquei feliz de novo, saí da minha casca, da minha tristeza, comecei a estudar o texto e lembrar que eu sou atriz”, afirmou ela, que enfrentou uma leucemia recentemente.

UMA MULHER AUTOSUFICIENTE

Em ‘Uma Shirley Qualquer”, a protagonista é casada, mãe de dois filhos, e convive com o pior tipo de solidão: aquela que se sente mesmo estando acompanhado. É com as paredes que a protagonista divide suas angústias, relembra as situações inusitadas – e mesmo engraçadas – que marcam sua trajetória e busca entender aonde foram parar seus sonhos.

Depois da temporada inicial, o espetáculo seguirá para Portugal, em fevereiro de 2022, destacando a mulher solitária que decide conhecer a Grécia, ao lado de sua melhor amiga Wanda, sem a família, nem mesmo Joel, o marido controlador. Shirley decide embarcar nessa viagem – uma divertida jornada ao encontro do seu verdadeiro eu.

Shirley está cansada da indiferença do marido, cuja principal preocupação é saber se terá carne no jantar. Os filhos Milandra e Jorge cresceram e só lembram da mãe na hora dos problemas. Com o passar dos anos, no lugar da mulher cheia de anseios e vontade de viver, só resta aquela que se deixa levar por situações comuns do dia a dia, que nem de longe se parece com a figura que protagoniza as boas memórias que tem da juventude.

Vale lembrar que todas as salas de teatro reabertas funcionam com limitação de 70% da capacidade da plateia, como exigem os protocolos sanitários. E mais: para acessar esses endereços, é preciso apresentar a carteira de vacinação em dia.

Serviço:

“Uma Shirley Qualquer”

Teatro XP Investimentos: Jockey Club.  Av Bartolomeu Mitre1.110, Leblon — (21) 3807-1110

Sex e sáb, às 21h. Dom, às 19h. R$ 100

Duração: 70 minutos

Classificação etária: 12 anos

Temporada: Até 31 de outubro