Notícias às 10:49

The Voice Brasil terá plateia virtual e volta de Brown. Saiba mais sobre o reality!

Divulgação/Vitor Pollak/ TV Globo

Estreia no próximo dia 15 a nona temporada do The Voice Brasil. O reality apresentado por Tiago Leifert volta à grade de programação da Globo seguindo todos os protocolos de segurança estabelecidos pela emissora, mas com o formato da competição alterado. Durante uma coletiva virtual, Tiago Leifert, o diretor Creso, os técnicos Carlinhos Brown, Lulu Santos, Michel Teló e IZA, além da repórter especial Jennifer Nascimento, falaram sobre as novidades da atração.

“Antes das audições eu converso com o pessoal e o papo é o mesmo, as ideias são as mesmas. Quando chega na hora das audições às cegas… A gente ganhou no telão um monte de gente. Acho até que para os próximos anos, esse telão com a família talvez fique para sempre. Ter presencialmente algumas pessoas, mas no telão o resto da família poder acompanhar”, disse Leifert.

Ex-participante detona The Voice Kids: ‘Deveria ser proibido’

Creso Eduardo Macedo, diretor do programa, destacou que as vozes haviam sido selecionadas antes da pandemia.

“A gente vai continuar fazendo o The Voice Brasil quente, como sempre foi. As fases do programa estão mantidas. O programa começa com audições e depois batalhas. O botão de bloqueio também estará funcionando. A plateia virtual, que reage ao que acontece no estúdio, nos dá a mesma sensação que a plateia presencial. Os live shows também estão mantidos até chegar o dia da final, em 17 de dezembro.”

Alegria coletiva

Para os apresentadores e os técnicos, voltar às gravações é uma felicidade e uma forma de levar alegria a quem está em casa. Carlinhos Brown, em especial, celebra a volta ao programa após uma temporada apenas no Kids.

“De um certo modo, essa volta me ensinou que eu precisava chorar com o 'The Voice' sem que estivesse participando. O programa é verdadeiramente emocionante… É uma honra estar de volta", disse o baiano.

Na atração desde o início, em 2012, Lulu Santos ressaltou o espírito de coletividade.

"Cada vez que a gente faz, a gente gosta mais de fazer. Pra mim, tem várias vantagens em fazer o The Voice que é jogar em time. O nosso programa, provavelmente, é um dos mais democráticos que a TV brasileira tem. E a turma é muito legal, e eu gosto muito de jogar essa pelada com vocês".

Para o pentacampeão Michel Teló, embora esteja na atração há seis temporadas, o frio na barriga permanece como se fosse sua estreia.

"Eu me sinto tão honrado. Todo ano, aquele frio na barriga, aquele sentimento gostoso que é quando vai começar a audição às cegas. É uma oportunidade em um ano tão difícil da gente levar coisa boa pro público. Dar essa oportunidade para as pessoas e a gente também ter essa oportunidade, está sendo incrível. É um programa que tem um legado lindo e eu tenho alegria de fazer parte".

“A música transforma e o programa faz isso. Nesse momento, levar a música para a casa das pessoas, esperança, histórias inspiradoras. É um baita de um combustível para o povo brasileiro. O que eu percebi é que o ser humano mudou, percebi muito isso nos candidatos e acho que o telespectador vai notar também”, disse Jeniffer Nascimento.

“Cada vez que a gente faz, a gente gosta mais de fazer. Uma das coisas que mais gosto é poder jogar em time e poder viver com tantas diferenças e diversidade. Entre nós, somos inclusivos e a oportunidade de estarmos juntos é muito boa”, completou Lulu Santos.

Camarote e multiplataforma

Além de ser exibido na TV aberta, o The Voice Brasil será disponibilizado no Globoplay e será reprisado na Multishow às quartas e domingos. 

Desta vez, por conta das limitações da pandemia, que requer o distanciamento social, não haverá plateia. Desta vez até as famílias estarão à distância.

"Infelizmente não vai ser possível dar aquele abraço caloroso nos candidatos, mas eu e Tiago vamos entrevistá-los pessoalmente, conhecer suas histórias e dividí-las com vocês. E as famílias vão assistir de camarote, esse ano, através de chamada de vídeo. Eles vão acompanhar às Audições remotamente, vão ouvir os comentários dos técnicos e o Tiago vai ficar no cantinho do estúdio acompanhando as reações das famílias pelo telão", disse Jennifer.

“Na falta do abraço, às vezes, até um belo olhar funciona melhor que um abraço. Estamos fazendo dentro dessas regras, mas com o calor", disse Creso.

The Voice Kids retorna à TV e bomba na internet

“A gente fica se segurando para não abraçar. É difícil, mas estamos nos adaptando a isso", completou IZA.

"O delicioso de tudo isso é que ficamos buscando outras formas, criamos até um abraço à distância", afirmou Brown.

Novidade master

Na nona temporada do The Voice Brasil, a voz vai se apresentar cantando uma música de uma ex-voz.

“Não é uma regravação, é uma música de uma pessoa que participou do programa, lançou um single e esse single irá voltar nas Audições às Cegas ou nas Batalhas por escolha da voz", contou Tiago Leifert, dando spoiler.

O reality começará com 64 participantes aprovados. Serão seis fases: Audições às cegas, Batalhas, Rodada de Fogo, Shows ao vivo, Semifinal e Final. O prêmio é de R$ 500 mil e um contrato com a gravadora Universal Music.

Claudia Leitte deixa o The Voice Kids na fase final

Simaria diz que foi difícil fica longe dos filhos em isolamento: 'Pior parte'