Quanto mais Vida, Melhor! às 05:00

‘Quanto Mais Vida, Melhor!’: Conheça a história da novela das 19h

Valentina Herszage, Vladimir Brichta, Mateus Solano e Giovanna Antonelli

Foto: João Miguel Júnior/Globo

Esqueça o que passou. Na primeira novela inédita a ocupar a faixa das 19h após a pandemia, as tramas são ambientadas na Tijuca, Barra e Leblon, bairros genuinamente cariocas onde vivem e trabalham Neném (Vladimir Brichta), Paula (Giovanna Antonelli), Guilherme (Mateus Solano) e Flávia (Valentina Herszage). Eles não se conheciam e precisavam deixar o Rio de Janeiro e seguir para São Paulo. Até que se encontram no jatinho de Guilherme.

Neném, jogador de futebol que viveu o auge da carreira no Flamengo, passou pela seleção brasileira, jogou na Europa, mas viu sua ascensão profissional ser abreviada por conta de uma rotina de boêmia e lesões no joelho, tenta voltar aos gramados, e precisa viajar para fazer um teste na Ponte Preta. Paula, uma bem-sucedida empresária, quer contratar um garoto-propaganda para a nova linha de produtos voltados para o público masculino, sua aposta para salvar sua empresa, a Terrare Cosméticos, de uma crise financeira iniciada na pandemia. Guilherme, médico renomado, proprietário da Clínica Monteiro Bragança, vai receber na capital paulista pela terceira vez o título de melhor cirurgião do país. E Flávia, dançarina de pole dance da boate Pulp Fiction, depois de se envolver em um assalto, se faz passar por aeromoça para não ser pega pela polícia com uma mala cheia de dólares.

Ao saber que o aeroporto está fechado pelo mau tempo e que o único avião a levantar voo será o jatinho de Guilherme, Paula pede ajuda ao médico para chegar a tempo de fechar o contrato com um modelo famoso, também cobiçado pela empresa de sua maior rival, Carmem Wollinger (Julia Lemmertz). Ele libera a entrada dela na aeronave, enquanto seu piloto, Jairo (Gillray Coutinho), torcedor fanático do Flamengo, reconhece o ídolo Neném, e também intercede junto ao patrão para que o jogador possa viajar com eles e conseguir fazer o teste para o novo clube. A contragosto, Guilherme é convencido pelo funcionário. Pressionado para decolar logo, Jairo vê Flávia uniformizada – ela acabara de roubar a roupa de uma aeromoça – e pergunta se ela topa fazer um voo extra para São Paulo. Ela aceita e parte antes de ser vista pelos policiais que a procuravam. 

A aeronave ganha o céu. Perto de Ubatuba, o piloto se sente mal e apaga.  Flávia, identificada pelo crachá como Thais, ainda tenta acordá-lo sem sucesso. Com o avião perdendo a altitude, Guilherme atesta que Jairo teve um infarto. Eles se desesperam até a queda, em meio a uma tempestade, na mata fechada. Sem contato com a aeronave, o controlador percebe a emergência e envia as equipes de salvamento para o local.

Enquanto isso, no Rio de Janeiro, as famílias são avisadas do acidente. Na Tijuca, na casa do jogador, além de sua mãe Nedda (Elizabeth Savala), vivem –  na mais absoluta paz –  as duas ex-mulheres dele, Jandira (Micheli Machado) e Betina (Carol Garcia), e suas respectivas filhas com o jogador: Martina (Agnes Brichta) e Bianca (Sara Vidal). A turma, apoiada por Osvaldo (Marcos Caruso), agente do atleta, corre para o aeroporto em busca de notícias. Por lá, conhecem Rose (Bárbara Colen), ex-modelo e mulher de Guilherme, Celina (Ana Lúcia Torre), mãe do médico, e a Dra. Joana (Mariana Nunes), braço direito dele na clínica Monteiro Bragança. Por último chegam, Ingrid (Nina Tomsic) e Tuninha (Jussara Freire), filha de Paula e a governanta da casa da empresária na Barra da Tijuca, respectivamente.

O que eles – ainda sem saber se a tripulação do avião sobreviveu ao acidente – não imaginam é que os quatro entes amados estão em plena negociação com a Morte (Marcela Maia). A própria, em pessoa. Mas ela revela que, em um ano, um deles vai de fato fazer sua passagem de forma definitiva para um outro plano. Após a surpreendente revelação, os quatro então são encontrados vivos pelas equipes de emergência e retornam para suas famílias com muitas urgências.

“A novela é uma comédia romântica. Todos os personagens estão em busca do amor. A trama fala sobre a gente não ter certeza de nada, mas que, num piscar de olhos, tudo pode mudar. Esses quatro são os protagonistas, mas os outros personagens da novela também estão tentando se encontrar e procurando acertar o destino deles”, explica Mauro Wilson, roteirista de seriados e programas de humor que faz sua estreia como autor titular de novelas.

MULHERES EMPREENDEDORAS

Passada a pandemia da Covid-19, grandes, médias e pequenas empresas tentam se recuperar da queda no faturamento. Na Tijuca, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, quem sofreu com o afastamento da clientela foi a turma do Neném Coiffeur, o mais tradicional salão de beleza do bairro, que, enquanto Neném não arranja um novo clube para jogar, garante o sustento para a família de Dona Nedda. Sem dinheiro para pagar inclusive o aluguel do local onde trabalham com a ex-sogra, as noras da matriarca vão à luta. Jandira (Micheli Machado) vende quentinhas pelas ruas da Tijuca e Betina (Carol Garcia) procura emprego na boate Pulp Fiction e não tarda para descobrir seu talento para o pole dance.

A refeição preparada por Nedda logo faz sucesso pelo bairro. Mas as “Quentinhas do Neném” atingem diretamente Odete (Luciana Paes), que até então reinava absoluta na área. Para não perder sua freguesia, ela exige o marido desempregado, Juca (Fabio Herford), vista uma fantasia de pato para atrair a atenção dos consumidores. Mas a comida da concorrência é tão boa que conquista, inclusive, o paladar de Juca. As ruas da Tijuca são cenário para o embate dessas duas vendedoras que, eventualmente, precisam até de intervenção policial para serem separadas. É aí que Jandira vai chamar a atenção do subdelegado Prado (Pedroca Monteiro), que se dispõe a conquistá-la. 

Em briga também sempre acaba o encontro de Paula e Carmem (Julia Lemmertz). As duas megaempresárias do ramo de cosméticos se odeiam, mas acompanham de perto, uma a estratégia da outra.  Seus escritórios ficam frente e frente, na Barra, e uma espia, de binóculos, o movimento da outra. Atualmente a pressão está em cima de Paula, que precisa levantar as receitas da Terrare Cosméticos, que despencaram durante a pandemia. Ela acha que conta com Marcelo (Bruno Cabrerizo), mas seu vice-presidente e amante, na verdade, é aliado da Cascacu, apelido nada carinhoso com o qual ela se refere à rival Carmem.

Na tentativa de recuperação no mercado, Paula aposta no lançamento de um creme masculino de sua marca. Quer um modelo badalado para estrelar sua campanha, mas Marcelo vaza a estratégia da empresa para Wollinger Comésticos, que se antecipa, e contrata o rosto sonhado por Paula. Quando retorna do acidente aéreo, o tino comercial aguçado da empresária aponta para uma nova possibilidade: usar Neném como garoto propaganda, tendo como mote a possível redenção e trajetória heroica de volta por cima do atleta.  A ideia é boa e, claro, Carmem tentará copiar e essa disputa renderá ainda mais brigas entre as duas.

MEDICINA COMO PONTE

Referência em doença cardíaca, a Clínica Monteiro Bragança é motivo de orgulho do Dr. Guilherme, que nunca perdeu um paciente em sua mesa de cirurgia. Ao seu lado, trabalha Dra. Joana (Mariana Nunes), médica competente, que nutre uma admiração mais que profissional pelo chefe. Sabendo da louca paixão que ele tem pela mulher, não chega a se declarar. Joana tenta se afastar da família, mas se aproxima justamente de Rose (Bárbara Colen), que, em crise no casamento, encontra no trabalho voluntário um novo propósito para sua vida. A médica atua na ala infantil de um hospital público e sonha reproduzir na clínica de Guilherme um espaço semelhante. Ao conhecer o trabalho de Joana, Rose se entusiasma com o projeto, passa a frequentar o hospital e se compromete a ajudar a médica a tirá-lo do papel. Com a sobrevida após o acidente aéreo, Guilherme retorna louco para resolver a crise no seu casamento e promete às duas que a Clínica Monteiro Bragança vai ganhar uma ala de atendimento público.

Enquanto isso não acontece, é no hospital público que o destino aproxima novamente Neném e Rose. Ela nem imagina que Joana é a médica que passa a cuidar da frágil saúde de Bianca (Sara Vidal). A filha caçula do jogador tem recorrentes faltas de ar e, após uma crise, vai parar na emergência da unidade pública, onde é diagnosticada com malformação cardíaca e inicia seu tratamento.

A ESCOLA

O Colégio Estadual Albertina Correia, na Tijuca, é o point da juventude da novela. Lá Bianca e sua irmã Martina (Agnes Brichta) estudam ao lado de Denis (Diego Francisco), Cabeça (Fabricio Assis) e Soraia (Camila Rocha). Na quadra da escola que Tina joga futebol e mostra que herdou do pai o talento com a bola. Estourada como ele, tem em Soraia a pedra de sua chuteira. Além das brigas dentro das quatro linhas, as duas vão se estranhar quando Tigrão (Matheus Abreu) chegar à escola e despertar o interesse delas.

A relação distante com o pai, Guilherme, transformou Antônio em Tigrão, um jovem rebelde e problemático. Expulso de todos os colégios particulares por onde passou, o adolescente, morador do Leblon, frequenta a pista de skate da Quinta da Boa Vista e numa ida ao local, esbarra com Tina. Os dois se conhecem no dia do acidente aéreo com seus pais, quando ninguém sabia se eles sobreviveriam. A sintonia imediata os aproxima. O rapaz, depois de tanto pular a catraca do metrô para entrar sem pagar, por pura rebeldia, acaba sendo pego pelos policiais.  Guilherme é então chamado às pressas para tirar o filho da delegacia, se compromete a colocá-lo para estudar novamente.  Interessado em Tina, Tigrão então sugere aos pais que seja matriculado no Colégio Estadual Albertina Correia, em que ela estuda.

PULP FICTION, ONDE O FERVO ACONTECE

A boate Pulp Fiction, na Tijuca, é onde certamente mais se mexe as cadeiras. Situado também na Tijuca, o espaço, administrado pela Chefe (Alessandro Brandão), é onde Murilo (Jaffar Bambirra) e Vanda (Ana Hikari) cantam e tocam juntos, e Flávia (Valentina Herszage) e Cora (Valentina Bandeira) se apresentam como dançarinas de pole dance, e os irmãos Leco (André Silberg) e Neco (Carlos Silberg) atuam como os atrapalhados seguranças. É para lá que Flávia retorna, ainda sem perspectivas imediatas de mudança de vida, após o acidente aéreo, e desta vez para cantar com Murilo e Vanda. O posto de dançarina vago então é ocupado por Betina (Carol Garcia), que passa a frequentar o local ainda sem revelar à família onde arranjou seu novo emprego. A Pulp Fiction também é a primeira parada para Roni (Felipe Abib) se estabelecer nos negócios assim que sai da cadeia.

Ainda no bairro, fica o Bar Karaokê, que dá voz aos personagens da novela. É por lá que Osvaldo (Marcos Caruso) abre seu coração e canta para tentar conquistar Dona Nedda (Elizabeth Savala), é onde Tetê (Zezeh Barbosa) joga charme para ele, e, paulatinamente, os personagens vão passar ao longo da trama para celebrar suas alegrias e falar de suas dores cantando hits do pop, brega, sertanejo, samba e da música popular brasileira. 

E no motel Arriba Karakas, como era de se esperar, o fervo nunca para. Que o diga a funcionária do local (Nany People), que já se costumou com o movimento atribulado de lá. É para a suíte presidencial de lá que Deusa (Evelyn Castro) exige que Odaílson (Thardelly Lima) a leve, quando finalmente cede aos encantos do motorista da família Monteiro Bragança. É na casa de saliência made in Tijuca que Paula vai sonhar ardentemente em ter sua primeira noite de amor com Neném, assim como Prado (Pedroca Monteiro) desejará ter com Jandira (Micheli Machado).