Opinião às 12:20

Já assistiu o documentário de Juliette? Veja motivos para não perder!

Juliette Freire e seu documentário na Globoplay

Juliette Freire lançou um documentário na Globoplay nesta semana (Reprodução)

Sabe aquela máxima de que a palavra tem poder? Parece que Juliette é mais uma prova disso! Ela, que tanto cantarolou os versos “Deus me proteja de mim e da maldade da gente boa”, não para de conquistar êxitos desde sua consagração como campeã do “Big Brother Brasil 21”, no último dia 04 de maio.  

Com incríveis 31,2 milhões de seguidores no Instagram e 3,1 milhões no Twitter, a paraibana é um fenômeno, sabemos. “Voce Nunca Esteve Sozinha”, documentário que estreou no Globoplay na terça-feira, dia 29 de junho, conta a trajetória da moça, ressalta a escalada de menina simples de Campina Grande à conquista de R$ 1,5 milhão.    

O doc começa com um belo soco: imagens de participantes do “BBB21” detonando Juliette pelas costas, misturadas às imagens de choros copiosos da aguerrida nordestina. Como não se emocionar?

Serão seis episódios, liberados semanalmente no streaming da Globo. A direção geral é de Patricia Carvalho.

Algumas notícias de veículos de imprensa, como o OFuxico, foram utilizadas no documentário de Juliette no Globoplay (Reprodução)

Veja+: ’Eu não queria ser famosa, só queria salvar minha família’, diz Juliette Freire

Arquivo confidencial

A sensação inicial diante do primeiro episódio é de assistir ao “Arquivo Confidencial”, no recém-extinto “Domingão do Faustão”. Reunidos em um apartamento no Rio de Janeiro, familiares de Juliette Freire aguardam o anúncio do resultado do “BBB21”. Enquanto, em outro take, aparecem um bar lotado, com pessoas aglomeradas, comemorando a vitória da maquiadora.

Amigos do colégio, de professores e a mãe dela, Dona Fátima, capricham na dose de emoção em seus depoimentos. Descobrimos, por exemplo, que Ju era ótima em Português, mas péssima em Matemática…

Veja+: Juliette tem carreira de cantora ‘às avessas’ e não merece as críticas que recebe

“Ela dava conta de prestar atenção na aula e conversar com os amigos o tempo todo”, diz Isabel Cristina, professora de biologia.

Juliette ainda conta que na infância, quando tinha 08 anos, já ajudava a mãe no pequeno salão de beleza.

“Eu lavava o cabelo das clientes, minha irmã varria o chão, meu irmão fazia penteados e minha mãe cortava cabelo. Era uma operação de guerra”.

As imagens também impactam no quesito emoção. Pedregal, bairro onde ela nasceu, em Campina Grande, capital da Paraíba; o circo da cidade; os “causos” vividos pela maquiadora e a relação com Julienne, irmã que morreu aos 17 anos, em 2009, vítima de um AVC, completam o episódio.

Famosos check

Depoimentos empolgados de Selton Mello, Susana Vieira, Chico César e da jogadora de futebol Marta elevam ainda mais o glamour de Juliette Freire. Eles contaram como Juliette resgatou um sentimento de esperança na humanidade.

“Ela é uma Cinderela contemporânea”, disse Selton.

Anitta, que cedeu a própria casa, no Rio, para Juliette e a mãe, dona Fátima, também aparece no documentário elogiando a nova amiga de infância.

Cactos

Os fãs de Juliette são representados por Têca Falcão, uma das administradoras de seu Instagram, e Indira Petit, que comandava sua página no Facebook. É inegável e não tem como reconhecer a força dos cactos.

Mais do que qualquer equipe paga para isso, eles foram incansáveis durante o programa e seguem fiéis à paraibana, marcando presença em tudo o que ela faz. Se Juliette está na TV, a audiência bomba e eles colocam o nome dela e da atração nos assuntos mais comentados da web. O próprio documentário foi “alvo”. O Globoplay não caiu, se manteve firme, mas muita gente teve dificuldade de acessar a plataforma por conta da maciça procura.

Caso pensado

O doc mostra como foram feitas as estratégias digitais usadas pelos profissionais que trabalharam o tempo todo sem ver a cor do dinheiro. Sim, foi tudo “no amor” e no “deis a gente vê como fica”. Juliette tinha torcidas nos Estados Unidos, em Moçambique e em Portugal.

Tudo o que era publicado nas redes sociais era avaliado, estudado e programado pela enorme equipe. As fotos que comemoravam a vitória da paraibana, inclusive, já estavam prontas para serem postadas na hora do anúncio final. Entre uma história e outra, Juliette Freire canta músicas que retratam suas raízes. E, tal qual um paredão, deixa aquela expectativa de chegar a próxima semana para sabermos o que vem por aí!