Polêmica às 16:33

‘Blitz para receber propina’, diz mulher que surtou com os policiais após festa clandestina

Leo Dias entrevista Liziane Gutierrez, mulher que surtou com os policiais

Reprodução/Youtube

No último sábado, 10 de julho, aconteceu uma festa clandestina nos Jardins, bairro nobre de São Paulo. O evento, que foi interrompido pela polícia, contou com um show da dupla Matheus e Kauan.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, policiais interromperam a aglomeração e acabaram com a festa. Nas redes sociais, viralizou o vídeo de uma mulher que surtou com os policiais, falando diversos palavrões.

Trata-se de Liziane Gutierrez. A moça concedeu uma entrevista para Leo Dias e comentou sobre a sua atitude.

Veja +: Matheus e Kauan lançam música Vagabundo com Zé Vaqueiro

“Eu não estava usando drogas. Eu já pedi desculpa aos policiais, estou até agora tentando entender o por que. Não foi por fama”, disse ela.

Liziane também falou da corrupção que existe nesse meio.

“Algumas festas, para não multar, a polícia cobra propinas absurdas. Esse tipo de blitz é para receber propina”, afirmou.

Ela também admitiu ter problemas psiquiátricos: “Talvez um pouco de bipolaridade”.

Veja +: Alok lança clipe do single com participação de Matheus e Kauan

Após festa clandestina interditada pela polícia, Matheus e Kauan entrarão na Justiça contra contratante

Depois de uma força-tarefa, junto com a Polícia Civil e Guarda Civil Metropolitana, ter fechado uma festa clandestina com mais de 500 pessoas nos Jardins, bairro nobre de São Paulo, a dupla sertaneja Matheus e Kauan, que fazia show no local, negou que tivesse sido contratada para um show clandestino na cidade. De acordo com os cantores, o contrato era para uma “pequena confraternização entre familiares e amigos”.

Os sertanejos afirmam que foram contratados para o aniversário da também cantora Lucyana Villar e que a venda de ingressos foi realizada sem nenhum aviso prévio. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do estado, a Vigilância Sanitária recebeu mais de 100 denúncias da festa e, ainda de acordo com a pasta, foram cobrados ingressos de até R$ 1,6 mil. A dona do local foi levada até o 78° Distrito Policial (Jardins) e vai responder pelo crime de desrespeito às normas sanitárias de prevenção à Covid-19.

Veja +: Matheus e Kauan apresentam É Problema. Veja o clipe!