Polêmica às 11:08

Ex de Murilo Becker o acusa de agressões, traição com travesti e famosa promoter

Foto: Reprodução/ Instagram @murilobecker @pattyponts

O nome da influenciadora digital Patty Pontes passou a figurar com destaque entre as fofocas dos famosos nos últimos dias após denunciar as agressões que sofreu por parte do ex-marido, o jogador de basquete Murilo Becker. A ex-mulher do atleta, que atuou no time do Vitória/Universo entre 2017 e 2018, apresentou fotos dos hematomas pelo corpo causados por socos e chutes.

O assunto voltou à tona depois da entrevista de Patty ao podcast “4talk cast”, no qual ela chegou a detalhar como as agressões começaram. Segundo ela, o jogador quebrou o seu maxilar e atirou um tênis em seu rosto.

“O primeiro tapa eu tomei com meu filho doente no colo eu caí, bati com a cabeça na parede. A segunda vez que fui agredida eu saí da casa, desci a escada. Pedi para babá cuidar dos meus filhos. Fui até a porta da delegacia chorando muito. Liguei para minha mãe que é advogada e ela disse que atleta não tem seguro desemprego e que meus filhos ficariam sem pensão, pois ele seria preso”, disse a influenciadora, mãe de cinco filhos do jogador.

Além das agressões, Patty Pontes contou durante o bate-papo que Murilo Becker a traiu com uma travesti.

“Ele me traiu com travesti. Ele dormiu, olhei o celular dele. E vi a pesquisa travesti em Mogi das Cruzes e hotel barato em Mogi das Cruzes. Tinha muito problema ginecológico e não entedia por quê. Ele colocava a vida da mãe dos filhos dele em risco”, disse ela.

Veja +: Relembre famosas que foram vítimas de violência doméstica

FAMOSA PROMOTER ENVOLVIDA NAS TRAIÇÕES

Patty Pontes contou que as traições do ex-marido não se restringiram ao travesti. Segundo ela, Murilo Becker se envolveu com uma das maiores famosas promotoras de eventos do país. A infidelidade, de acordo com a influenciadora digital, foi descoberta pela própria filha.

“Ele me traiu com Carol Sampaio e quem descobriu foi minha filha, que viu foto da promoter e escrito ‘estou te esperando no Rio’. Quando descobri ele admitiu a traição e pediu para ficar comigo, disse que se fosse necessário ele trocava de telefone e até de time. Na época ele jogava no Vasco, no Rio e eu morava com as crianças em São José dos Campos”, detalhou Patty.

Veja +: Relembre o caso de Pâmella Holanda, agredida e traída pelo ex, DJ Ivis

APOIO DE FAMOSAS

Ao revelar as agressões sofridas, Patty Pontes recebeu muito apoio nas redes sociais, inclusive de famosas, algumas que já passaram pelo mesmo problema.  Paty publicou um vídeo nas redes sociais, chorando, e enfatizou que tem diversos boletins de ocorrência registrados. Ela reforçou ainda que tinha muito medo de se separar.

“Eu não sou forte, eu tenho bastantes lutas diárias e não vou permitir que mais ninguém tente apagar meu brilho ou impedir minha felicidade. Eu vou lutar por justiça por mim, pelas minhas filhas, e por todas as mulheres que passam pela mesma situação e tem medo de falar”.

Veja +: Duda Reis denunciou agressões e traições do ex-noivo, Nego do Borel

As manifestações de apoio foram imediatas.

“Você não está sozinha! A justiça será feita. Não se cale nunca mais. Por você, por seus filhos, por todas nós. Estamos juntas!”, disse a atriz Gisele Itiê.

“Estamos com você”, escreveu Mariana Kupfer.

“Certissíma!!! Não podemos nos calar nunca. Força”, comentou Nívea Stelmann.

“Estou impressionada com sua história”, indignou-se Cristiana Oliveira.

MÃE DE CINCO, MÃE CORAGEM

Patrícia Pontes já era mãe de uma menina quando descobriu que daria à luz quadrigêmeos, em 2014. Após o susto e um parto prematuro, ela se viu em uma rotina intensa de internações e tratamentos até descobrir, dois anos depois, que os quatro filhos nasceram com paralisia cerebral. A paulistana de 36 anos detalhou em um comovente depoimento à revista Marie Claire os seus desafios e alegrias da maternidade

“Me tornei mãe aos 23 anos. Estava no último ano da faculdade de Pedagogia e no ápice de um namoro estável de sete anos quando Eduarda nasceu, em maio de 2007. Onze meses depois eu e o pai dela decidimos, de forma amigável, nos separar. Ali já comecei a entender o que era ser mãe solo – acordar cedo, fazer tudo sozinha, trabalhar e estudar. Quando minha filha completou cinco anos eu conheci um novo amor”, disse, citando Murilo Becker.

Veja +: Ex-BBB Janaína do Mar teve uma gestação bastante difícil

A influenciadora digital detalhou que o jogador tinha problemas de fertilidade e por conta disso, tiveram que recorrer à inseminação artificial.

“Ele acolheu a Duda como filha, ser pai era seu maior sonho. Em dois meses de namoro fomos morar juntos. Ele tinha varicocele, uma dilatação anormal das veias do testículo, e não poderia ser pai naturalmente. Até já havia feito inseminação em seu casamento anterior, sem sucesso. Os espermas não eram suficientes para uma gestação natural e cada novo exame mostrava que diminuía ainda mais. Partimos para inseminação in vitro. O tratamento foi certeiro e já na primeira tentativa engravidei. Coloquei apenas três embriões: dois deles eram bons e um tinha só 5% de vingar”. 

“Quando fiz o exame de sangue o laboratório afirmou que, pela quantidade, seriam gêmeos. Fui me acostumando com a ideia da gravidez gemelar. Fiz o primeiro ultrassom com apenas 29 dias de gestação. Lá, para minha surpresa, descobrimos que seriam trigêmeos. Gelei. Após muitas consultas, ao fazer o exame morfológico aos quatro meses, descobrimos que tinha mais uma criança. Além dos três embriões vingarem, um óvulo ainda dobrou. Eram quadrigêmeos. Foi um baita susto! Chorei muito. Por eu ser cardíaca achei que não fosse aguentar carregar os quatro dentro de mim”, disse ela à Marie Claire.

“A gestação, de fato, foi bem difícil. Fiquei 30 semanas em repouso absoluto, não podia sair da cama nem para ir ao banheiro, fazia xixi em uma comadre. Eu morava em Bauru e meus pais em São José dos Campos. Meu marido fazia viagens constantes a trabalho e eu passava muitas noites sozinha só com minha filha de seis anos, que já me ajudava demais”.

“Os quadrigêmeos nasceram de sete meses no dia 07 de junho 2014, em uma cesárea. Havia muitas pessoas na sala, o que me trazia mais confiança e um clima delicioso. Eram quatro pediatras, três obstetras e oito enfermeiras. Leonardo nasceu primeiro, com 1,6 quilos às 10h29. Maya veio um minuto depois com um quilo e meio. Rafaella chegou pesando 1,1 quilo às 10h31 e o caçula, Gabriel, nasceu segundos depois, pesando 1,4 quilos. Eles passaram 21 dias na UTI, depois foram para o berçário. Com 38 dias de nascimento Leonardo e Gabriel tiveram alta. Maya deixou o hospital com 39 dias e Rafaella foi para casa com 50 dias. Foram dias intensos no hospital com meus quatro filhos. Um mês após o nascimento dos quadrigêmeos, me casei no civil com o pai deles”, contou.

SUPERAÇÃO E SEPARAÇÃO

Patty contou em seu relato à revista que seus quadrigêmeos tiveram sérios problemas de saúde. Gabriel foi diagnosticado com meningite bacteriana e em 71 dias de UTI, fez três cirurgias na cabeça para a colocação de válvula DVP. Durante a internação foi descoberto também uma má formação vascular e o bebê foi desenganado pelos médicos. 

Quando eles completaram um ano e quatro meses, outro susto. Rafaella foi diagnosticada com cranioestenose e passu por uma delicada cirurgia que resultou em uma grande cicatriz na cabeça, “marca da vitória alcançada”.

“Mudamos de cidade, seguimos com terapias avançadas e nada dos meus filhos sentarem, muito menos andarem. Os médicos diziam que era consequência da prematuridade e que, com o tempo, iriam evoluir, cada um no seu tempo. Mas como coração de mãe não se engana, continuei pesquisando e os levando em instituições renomadas para saber o que eles tinham”.

Em 2016, morando em São José dos Campos, no interior de São Paulo, quando os quadrigêmeos já estavam com dois anos veio o diagnóstico.

“Me recordo do médico me falando: ‘Mãe, todos os seus filhos nasceram com paralisia cerebral e nenhum deles andará’. Soube que na hora do meu parto tive uma falta de oxigenação e que isso pode ter ocasionado a paralisia cerebral dos bebês. Alguns acham que foi por erro médico, mas prefiro acreditar que foi o propósito de vida e de Deus para mim”, contou Patrícia à Marie Claire.

Veja +: Ashton Kutcher tem irmão gêmeo com paralisia cerebral

“Eu os amaria por igual, cuidaria ainda mais e procuraria os melhores tratamentos para os meus quatro filhos. Dias depois, fomos morar em Salvador por conta do trabalho do meu marido. Lá as duas meninas operaram de adenóide e também as amígdalas, cirurgias simples quando não se trata de duas crianças se recuperando e chorando ao mesmo tempo. Em novembro de 2017 fui a uma consulta de rotina na pediatra com os quatro. Quando a médica colocou o estetoscópio na Rafaella me perguntou se ela tinha algum problema cardíaco. Mais uma vez, tivemos um diagnóstico pesado. Após fazer vários exames descobrimos que ela tinha coarctação da aorta e que a mesma estava 87% comprometida”, recordou.

Em agosto de 2018, ela e Murilo Becker se separaram. A influenciadora contou que não suportava mais a relação do jeito que estava.

“Voltamos para Salvador e logo veio a minha separação. Me vi com medo e insegurança de criar cinco filhos pequenos sozinha, sem poder trabalhar e com a certeza de que eu precisaria ser ainda mais forte para passar por tudo isso. Foi uma decisão muito difícil, não tomei da noite para o dia. Mas tive que seguir firme, minha relação já estava insustentável. Suportei o insuportável, aceitei o inaceitável e, enfim, tomei coragem e decidi recomeçar a minha vida do zero, com minhas cinco crianças ao meu lado”, contou Patrícia Pontes.

“Só queria ser feliz, me libertar daquela relação totalmente desgastada e devastada. Não queria mais continuar casada somente por causa dos filhos ou por pura aparência. Não queria mais ser submissa ao dinheiro dele, nem aceitar muito menos do que eu mereço. Arrumei todas as nossas malas, peguei minhas crianças e viemos embora para a minha cidade natal.

De volta à São José dos Campos, um dos filhos, Gabriel, foi diagnosticado com depressão e convulsão. Depois foi diagnosticado também com autismo.

Veja +: Cantor Daniel dedica todo o amor do mundo ao irmão, portador de paralisia cerebral

“Hoje meus quatro filhos falam super bem e são crianças muito inteligentes, eles estão no primeiro ano da escola. Rafa é muito independente, ela faz e vende pulseirinhas de miçangas para os amigos e para a família. Ela é a única dos quatro que anda e em breve passará por uma grande cirurgia nas pernas na AACD. Maya sempre foi uma menina muito boazinha e tem o sorriso mais lindo desse mundo. É a mais observadora e simpática dos quadrigêmeos. Ela me assustou muito quando, certa vez, percebi uma pinta aumentando no seu pezinho e descobrimos um câncer de pele. Fizemos a cirurgia no ano passado e ela ficou ótima. Maya é muito grudada em mim”.

“Leonardo tem grau 2 na paralisia cerebral e sei que já, já vai surpreender os médicos, que me disseram que ele nunca andaria. Ele já operou de hérnia umbilical bilateral e de fimose. Costumo brincar que é o ‘dono da gangue’, pois tem um temperamento forte e único. Ele é muito inteligente e engraçado. Minha primogênita, Eduarda, hoje está com 14 anos e sempre me ajudou muito. Ela amadureceu rápido demais e criou muitas responsabilidades. Ela sabe limpar a casa, cuidar dos irmãos, cozinhar. Temos uma amizade linda, somos melhores amigas, confidentes e temos uma confiança imensa uma na outra”.

“Eu os ensino todos os dias a dar amor, beijar, abraçar e dizer ‘eu te amo’! Não tem um dia que não dizemos isso uns para os outros aqui em casa. Meu divórcio finalmente saiu. Meus filhos são as minhas preciosidades, eles me reabastecem todos os dias, me dão força e sabedoria a todo momento. Eles são mais do que crianças especiais, são luz, são meu sol, minha alegria diária, minha maior riqueza. Eles me dão esperança de um mundo melhor, são anjos que Deus colocou na minha vida. E essa é a minha missão aqui na terra: cuidar deles”.

“Quando penso em desanimar, olho para esses rostinhos lindos e me vem uma força tremenda. Não vou dizer que é sempre fácil, que eu não queria ter mais o apoio da família paterna e também mais a presença do pai na vida deles. Seria hipocrisia da minha parte dizer que está tudo bem fazer tudo sozinha. Mas posso afirmar com plena convicção que tenho forças até o último minuto para fazer e dar o meu melhor aos meus filhos. Eles são e serão sempre a minha prioridade.”

PRINCIPAIS NOTÍCIAS

Aline Riscado sensualiza ao comemorar o Dia da Bailarina

Internado, Sérgio Mamberti é intubado para tratar de infecção pulmonar

Tá rolando? Tom Holland se derrete por Zendaya

Princesa Diana ia casar com paquistanês e se converter ao islã

Íris Stefanelli pede orações pela recuperação da avó