Polêmica às 06:00

Gabriel O Pensador reflete sobre videoclipe: “Quiseram causar tumulto”

Gabriel O Pensador em videoclipe do single Patriota Comunista

Reprodução/YouTube

Na madrugada de quarta-feira, 21 de julho, Gabriel O Pensador lançou a música “Patriota Comunista”, nas plataformas digitais, mas o que parecia ser um momento de alegria por realizar seu trabalho, acabou virando um impasse jamais imaginado em dias atuais. Segundo o artista, ele acabou sofrendo “tentativas de censura” por conta da canção.

“Manter a serenidade e o bom senso ao lidar com iniciativas maldosas nem sempre é fácil. Não sou dono da razão e esta é a minha única certeza, que procuro exercitar em situações adversas. Sofremos intimidação indevida e agora com a música lançada fica mais fácil entenderem que não era pra tanto, mas retiramos do clipe as imagens em que, mesmo de longe e sem possibilidade alguma de identificação, apareciam algumas lápides. Deixo aqui expresso meu respeito a todos, mas exijo que me respeitem também, e a minha liberdade de expressão”, escreveu Gabriel, no Instagram.

O videoclipe foi gravado no cemitério Parque dos Buritis, em Uberlândia, Minas Gerais, dando imagens à composição que retrata as pessoas mortas no último ano no Brasil. Entre elas, está o pai dele, o médico Miguel, falecido por conta de graves problemas respiratórios em abril de 2020.

Em coletiva, ao conversar com OFuxico, o carioca deu maiores detalhes a respeito das mudanças no videoclipe.

“Na hora que estava pronto, com muitos detalhes na edição, na véspera tivemos essa surpresa como consequência da polêmica do cemitério”, iniciou. “Na verdade, a gente não ia mostrar nenhuma lápide que ficasse identificável, mas isso foi bem estressante. Conversando com advogados para entender o que seria melhor, a gente retirou muitas cenas. São cenas curtas, nada que fosse estragar o clipe, porém, deu trabalho, e também usamos um recurso pra borrar algumas cenas”, detalhou ele.

Para ele, houve uma tentativa de “causar tumulto” acerca do clipe, além de questões políticas.

“Pelo que eu entendi já há uma desavença na cidade e [a pessoa] queria incomodar. Parecia que tinha algumas intenções, e essa pessoa marcou um político que também tinha segundas intenções e a gente ficou ressabiado com isso, com essa maldade. De quererem aparecer em cima de um trabalho sério.”

No entanto, as coisas se apaziguaram quando toda a obra foi lançada e foi possível compreender a intenção de Gabriel em desabafar sobre a crise sanitária no Brasil desde o início da pandemia da Covid-19 no País.

“Agora que a música saiu as pessoas estão se emocionando muito. Moradores de Uberlândia também deixaram seus comentários positivos.”

POLÍTICA E TÍTULO

Sempre crítico, Gabriel O Pensador se considera ainda mais um sonhador. Sua esperança é “que as pessoas abram um pouco mais os olhos e tentem ter uma leitura mais independente da realidade, das notícias” porque ele acredita que “está ficando cada vez mais fácil para os políticos iludirem a população brasileira.”

“Eu tenho o meu jeito de falar, que eu não considero radical, e é por isso que eu faço música e ainda acredito que as pessoas abram seu coração para olhar no espelho e falar: “será que eu sou Patriota, que eu sou comunista? Será que eu preciso seguir algum rótulo?”, refletiu.