Polícia às 13:00

Caso Marília Mendonça: Polícia Civil de MG retoma investigações

Marilia Mendonça
Foto: Reprodução Instagram

Segundo informações divulgadas pelo jornal O Globo, a Polícia Civil de Minas Gerais retomou, na quinta-feira, 05 de maio, as investigações do caso sobre o acidente que matou Marília Mendonça e demais membros de sua equipe. Após um mês parado, a PC esclareceu que isso não afetou a investigação, tendo em vista que a análise é feita poreles junto com a Força Aérea Brasileira (FAB) que tem analisado destroços do avião e rumo tomado pela aeronave. 

A decisão de retomada foi do Superior Tribunal de Justiça e segundo Cenipa, “o prazo para concluir a investigação será menor, dependendo da complexidade das ocorrências enecessidade de saber quais foram os fatores que contribuíram para o acidente”.

Leia +: Após sofre vandalismo, mural de Marília Mendonça é restaurado

TUDO ESTAVA PARADO

Na quinta-feira, 05 de maio, completou seis meses da morte de Marília Mendonça. A cantora e outras quatro pessoas foram vítimas fatais em um acidente aéreo na região da Serra de Caratinga, em Minas Gerais. A investigação policial sobre as causas do acidente, contudo, estão suspensas há um mês. Ainda não se sabe quem foi o responsável ou o que causou a queda da aeronave.

No último dia 08 de abril, a Polícia Civil parou de apurar as causas do acidente, após Superior Tribunal de Justiça (STJ) ser acionado para decidir de quem é a competência pelo julgamento. Houve o chamado conflito negativo de competência, quando nenhum dos dois juízos, primeiro o federal e depois o estadual, declaram-se competentes para o caso.

O inquérito, presidido pela Polícia Civil de Minas Gerais, foi pausado após a Justiça Estadual e Federal entrarem em conflito sobre qual dos dois órgãos é responsável pelo caso. A apuração deveria ser enviada à Polícia Federal, caso a Justiça Federal assumisse o processo.

Leia +: Zé Netto relembra acidente aéreo dias antes do acidente de Marília Mendonça

Na última semana de abril, o ministro relator do STJ, Antonio Saldanha Palheiro, da Terceira Seção, decidiu que a Polícia Civil voltará a ser responsável pelas investigações. Até a quarta-feira, 04 de maio, os autos do processo ainda não tinham sido recebidos em Minas, quando finalmente a polícia diz que “dará continuidade às investigações”.

Na manhã de quinta-feira, 05 de maio, o delegado disse que todos os laudos periciais da polícia já estão prontos. Mas as investigações precisam dos relatórios que estão sendo elaborados pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), para serem concluídas. “São elementos importantes para o desfecho desse inquérito”, disse ele.

Leia +: Luiza Sonsa relembra último encontro com Marília Mendonça