Política às 10:29

Paolla Oliveira detona Bolsonaro e seus ataques à urna eletrônica: “Estranho e vergonhoso”

Paolla Oliveira critica Jair Bolsonaro
Paolla Oliveira critica Jair Bolsonaro (Reprodução/Instagram @paollaoliveirareal)

As eleições de 2022 estão chegando, mais especificamente em Outubro, e vários artistas estão declarando seus votos, ou sua indignação, de várias maneiras. Agora foi a vez de Paolla Oliveira, que está no ar com a Pat de “Cara e Coragem”, novela das 19h da Rede Globo.

Após uma coletiva de Bolsonaro com embaixadores, onde ele atacou o sistema de votação do país, a atriz foi para as suas redes manifestar sua indignação. No começo, Paolla começou seu protesto:

Leia+ Supla detona Bolsonaro.

“A urna eletrônica é nosso instrumento de coleta de votos desde 1996, há 26 anos. Existe uma geração que nasceu após isso e já vota utilizando esse método eficaz, eficiente e comprovadamente seguro”

Na sequência, a atriz questionou como uma família política, que se elegeu através da urna eletrônica, coloca o sistema de votação em cheque e chama de fraudulento:

Leia+ Esquerda ou direita? Entenda as diferenças!

“Não é estranho que políticos que fizeram a sua vida e da família na esfera pública, sendo eleitos através da urna eletrônica, de repente, inventem mil lorotas para justificar a própria incompetência? É estranho e vergonhoso

Logo depois, para finalizar, Paolla diz que sente que a nossa democracia está em ameaça por conta da postura de Bolsonaro, e alerta que algo perigoso está acontecendo:

“O Brasil não pode virar uma piada de mau gosto para o mundo, isso não é brincadeira. Algo muito perigoso está acontecendo com a nossa democracia!”.

POLÊMICA

Neste sábado (16), um vídeo viralizou nas redes sociais de uma filmagem em que acontecia o que parecia a simulação do assassinato do atual presidente da República, Jair Bolsonaro, devido à semelhança do ator em questão.

Diante do assunto vir à tona, diversos apoiadores do mandatário começaram a se manifestar nas redes sociais e repudiar a ação. Vários deles, inclusive, ligavam a filmagem ao antigo Projac, atualmente Estúdios Globo.

OFuxico, no entanto, entrou em contato com a TV Globo, que negou que a filmagem tenha acontecido dentro da emissora, além de informar que não teria nada a ver com a gravação.

“A Globo desmente que pertençam a produções suas – seja para canal aberto, canais fechados próprios ou Globoplay – vídeo e fotos que estão circulando nas redes sociais de gravação de obra ficcional mostrando um atentado ao presidente da República. A Globo não tem nenhuma série, novela ou programa com esse conteúdo”, disse, em comunicado.

A produção ainda seria do cineasta Ruy Guerra, que pretende fechar sua trilogia, iniciada com “Os Fuzis”, de 1964, e “A Queda”, de 1976.

“Segundo foi informada, a gravação seria de um filme do cineasta Ruy Guerra chamado “A Fúria”, que pretende fechar a trilogia iniciada com “Os Fuzis”, de 1964, e “A Queda”, de 1976. O Canal Brasil tem uma participação de apenas 3,61% nos direitos patrimoniais desse filme, mas jamais foi informado dessas cenas e, como é praxe em casos de cineastas consagrados, não supervisiona a produção. Embora tenha participação acionária no Canal Brasil, a Globo não interfere na gestão e nos conteúdos do canal”, finalizou o comunicado.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!