Realeza às 09:00

Príncipe Harry e Meghan Markle também receberão medalhas da Rainha

Príncipe Harry e Meghan Markle
Foto: Reprodução/Instagram/sussexroyal

Apesar dos conflitos que existem atualmente sobre a situação legal do príncipe Andrew e a saída do príncipe Harry como membro sênior da família real, os dois não deixarão de receber as medalhas especiais do Jubileu de Platina da rainha Elizabeth II pelos seus 70 anos no trono este ano.

Para marcar a ocasião, uma medalha comemorativa será entregue aos membros em serviço das Forças Armadas, polícia, bombeiros, serviços de emergência e correcionais, bem como a membros da realeza que possuem títulos militares honorários e veteranos.

Depois que o duque de York foi forçado a renunciar às suas afiliações militares e patrocínios reais na semana passada antes de enfrentar seu caso de abuso sexual nos Estados Unidos como cidadão privado, e Harry e Meghan que também perderam os seus títulos quando deixaram os compromissos com a realeza, foi relatado que o trio não receberia a homenagem.

Veja+: Príncipe Harry quer se reaproximar de sua família

No entanto, como nos jubileus anteriores, espera-se que a rainha entregue as medalhas em privado aos membros de sua família, incluindo aqueles que não estão em funções oficiais.

Na semana passada, foi revelado que Andrew, de 61 anos, não usará mais ‘Sua Alteza Real’ em caráter oficial e suas funções serão atribuídas a outros membros da família real.

O Palácio de Buckingham disse em um comunicado: “Com a aprovação e o acordo da rainha, as afiliações militares e patrocínios reais do duque de York foram devolvidos à rainha. O duque de York continuará sem nenhum cargo público e está defendendo este caso como um cidadão privado.”

A medida veio depois que foi confirmado que Andrew enfrentará um processo civil nos Estados Unidos por alegações de que ele agrediu sexualmente Virginia Giuffre quando ela tinha 17 anos.

Veja+: Duques de Sussex podem perder contrato milionário

SEGURANÇA PRIVADA

De acordo com o The Sun, Príncipe Harry entrou com uma ação na justiça exigindo que o governo britânico volte a arcar com os custos da segurança de sua família. Ele e a esposa Meghan Markle perderam o direito à segurança fornecida pelo Reino Unido após a decisão de saírem da Família Real.

“O Príncipe Harry herdou riscos de segurança ao nascer, para a vida inteira. Ele segue sendo o sexto na linha de sucessão ao trono, serviu duas vezes no Afeganistão e nos últimos anos sua família foi alvo de ameaças documentadas de neonazistas e extremistas”, contou uma fonte.

A fonte também afirmou que Harry se sente inseguro em voltar para o Reino Unido sem proteção. “Por mais que seu papel na monarquia tenha mudado, seu perfil como membro da Família Real não mudou. Nem as ameaças à ele e aos seus familiares. O Duque e a Duquesa de Sussex pagam por uma equipe privada de segurança, mas incapaz de oferecer a mesma proteção policial necessária enquanto eles estiverem no Reino Unido. Na falta dessa proteção, ele e sua família não poderão voltar para a casa dele”.

Harry e Meghan decidiram deixar a realeza em janeiro de 2020 e finalizaram oficialmente suas funções em abril do mesmo ano. Em seguida, eles se mudaram para os Estados Unidos. Os gastos públicos britânicos com a segurança do casal antes da renúncia giravam em torno de £600 mil (4,5 milhões de reais) por ano.

Esta é a primeira vez que um membro da Família Real entra com uma ação contra o governo britânico.

PRINCIPAIS NOTÍCIAS
BBB22: Quem deve ser eliminado no primeiro paredão?
BBB22: “Não vou aguentar ficar aqui”, chora Maria
Robert Pattinson pode estrelar novo filme do diretor de Parasite

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!