A Fazenda às 22:22

A Fazenda 15: Formar grupão ‘intocável’ é o tiro que mais sai pela culatra

Elenco de a fazenda 15
Reprodução/Record TV

Conforme OFuxico noticiou, em uma semana de “A Fazenda 15”, da Record, os peões não perderam tempo na divisão de grupos, duplas e trios dentro do confinamento, e na primeira madrugada, diversas conversas sobre estratégia surgiram e o primeiro ‘Grupão’ começou a se formar, graças a Darlan, o Laranjinha.

O ator já imaginou diversas possibilidades de Roça, além da entrada dos participantes do Paiol, e se juntou com aqueles que tinha mais afinidade, dando início aos ‘Cria’, grupo liderado pelo artista. Dentro da casa, todos os integrantes do grupão estão muito contentes com as atitudes que tomam, afirmando que o pessoal do lado de fora “deve estar feliz com jogadores que nem eles”.

Mas, eles não poderiam estar mais enganados, já que sempre entram nos “Assuntos mais comentados do Brasil”, no Twitter, com tópicos negativos. Por exemplo, o perfil ‘Central Reality’ liberou uma pesquisa sobre a popularidade dos peões durante a primeira semana do programa. Todos os integrantes dos ‘Cria’ aparecem nas últimas posições.

Reprodução/Twitter

Isso gerou uma reflexão: até onde fazer um grande grupo e ter certeza do favoritismo ao seu lado é uma boa decisão de jogo? Pensando nisso, OFuxico lembrou de situações muito parecidas em reality recentes, mostrando que essa estratégia está longe de ser a melhor!

Meninos e comunidade ‘hippie’

Vamos voltar alguns anos no tempo, e falar o estrondoso sucesso que foi o “BBB20”, da TV Globo, que contou com um elenco chamativo e estreando pela primeira vez o formato de Pipoca e Camarote, e como é comum em um reality show, grupos e formaram por afinidade e estratégia.

Porém, os dois grupões formados “BBB20” no decorrer da temporada, a começar pelo dos meninos, composto por Petrix, Felipe Prior, Hadson, Lucas Gallina e Lucas Chumbo, além de Guilherme Napolitano em dados momentos que acabaram virando meme do público com uma foto deles reunidos na qual iam ficando preto e branco conforme eram eliminados.

Com Petrix sendo o primeiro Líder, eles se sentiram na vitória, e acreditavam ser capazes de poder realizar qualquer estratégia para vencer, inclusive combinar uma série de votos em Pyong Lee e depois “tentar seduzir as sisters” para que elas “ficassem queimadas”.

Quando isso foi exposto por Marcela Mc Gowan e Gisele Bicalho, houve até uma união entre as participantes mulheres contra o jogo, e a entrada de Daniel e Ivy na Casa de Vidro confirmando que elas falavam a verdade só aumentou a velocidade com que o grupo dos meninos e relacionados perdesse força.

Foto: Reprodução/Twitter @ZAMENZA

Todavia, o poder pode te sabotar, e a aliança formada entre as peoas amigas de Marcela e Gisele, além de Daniel e Pyong de meninos, acabou se tornando um grupo inda maior, e com o favoritismo anterior exposto, acabaram se soltando mais e cometendo vários deslizes e erros que incomodaram o público, que os eliminou posteriormente.

No fim, a final foi composta pro Thelma, Rafa e Manu, um trio que pertencia ao grupão “das meninas e aliados”, intitulado “Comunidade Hippie”, mas que acabaram se separando eles por divergências de jogo, mostrando que às vezes, afinidade mais pura pode ser o caminho certo

Os ‘influenciadores’ da casa

Chega um ano depois, e o “BBB21” também foi muito assistido e comentado, mas o início dele bastante criticado, e novamente, um grande grupo se formou, com muita gente indo atrás por querer somar força, mesmo que lideranças fossem claras, e o resultado foram índices de reprovação altíssimos na eliminação.

O grupo era bastante liderado por Karol Conká, Nego Di e Projota, que em um “Jogo da Discórdia”, foram chamados de “influenciadores da casa” por Gil do Vigor. Lumena Aleluia era bem ligada à eles por amizade, e sempre que um alvo era determinado, eles tinham influência, principalmente Lucas Penteado e Juliette Freire.

Eles garantiram que não gostavam das atitudes dos dois participantes, e aos olhos do público, humilhavam os dois e tinham reações exageradas aos “erros e deslizes” que a dupla cometia, e muita gente viu como “tortura psicológica” as exclusões e ataques realizados.

Por isso, quando caíram no Paredão, era eliminados com porcentagens bastante altas e muita rejeição dos espectadores, mostrando que um grupão “ditando as regras” não funciona, pelo contrário, só atraiu muito hate a eles. Na casa, alguns eram simpatizantes do grupão, mas com o tempo notaram suas atitudes ou até mesmo se reorganizaram perante as respostas dos fãs.

Divulgação/TV Globo

Todos contra Rico

Ainda em 2021, algo se repetiria em “A Fazenda 13”, da Record TV, quando Rico Melquiades seria o alvo de grande parte da casa, que apostaram todas as fichas em sua rejeição por não concordarem com suas atitudes no confinamento, e mesmo que o público entendesse a raiva deles, de novo: a reação parecia exagerada ao que se acontecia.

Por isso, em poucas semanas, o influenciador despontou como o favorito, assim como Dayane Mello, Aline Mineiro e Erik Schneider, que ficaram ao lado do peão por se verem amigas dele, e que não iam abandoná-lo só porque um grupão desejava e “tinha certeza de que estavam certos”.

Dayane depois até brigou com Rico, mas uma coisa foi fato: houve um grupão indo para cima em massa de grupos menores com a certeza de que seriam eliminados, e não foi isso que aconteceu.

Foto: Reprodução/ Playplus

Lollipop

O “BBB22” é lembrando pela tentativa de alguns participantes de realizar um “BBB do amor”, e muito se criticou o elenco pela falta de vontade de jogar ou armar estratégias, mas ainda um grande grupo surgiu: o Lollipop, que era composto pelos brothers e Sisters que dormiam no cômodo em questão.

Mas e muitos brothers ainda são populares hoje em dia, por que estão em um especial assim? Bem, de fato eles não saíram rejeitados como quase ninguém desta edição para ser sincero ao avaliarmos o que se comenta deles nas redes sociais, mas além de um grupo grande, eles tiveram ações que irritaram os espectadores, e o alto número de pessoas poderia torná-los imbatíveis, o que preocupou muita gente para o futuro do jogo.

Inda, quem mais tinha vontade de jogar no Lollipop era Jade Picon, que ao lado de Arthur Aguiar, protagonizou a maior rivalidade da edição, e muita gente concordou com a influenciadora sobre o que ela não gostava no ator dentro da casa, e o isolou e criticou após a rivalidade se abrir.

Porém, mesmo o artista não sendo eliminado por ter tentado jogar, ele continuou sendo alvo de Jade e seus aliados, que pareciam pelos fãs estarem “insistindo no erro”, algo que pode ser lido como “acreditar que sabe a verdade de fora”, o que custou em uma eliminação de Jade contra Arthur com 84% dos votos.

Mais uma vez, um grande grupo que acredite ter 100% do jogo lido não levou seus membros para frente no reality show…

Foto: Divulgação/Globo/BBB

Grupo A vs Grupo B

“A Fazenda 14” elevou a questão de grupões e logo a sede se viu dividida em dois, intitulados A, tendo Deolane Bezerra na figura de Líder, e o “B”, muito puxado por Deborah Albuquerque e Shayan (antes da expulsão junto de Tiago Ramos).

Como agora eram dois grupos grandes, o que se via antes se perdeu, certo? Errado! A edição foi exaustivamente criticada por ficar girando em torno de dois grupões, com atitudes de ambos os lados sendo muito criticadas e apontadas como “destruição psicológica” entre os peões, pauta também levantada no “BBB21”.

Ambos os grupos tinham certeza de que estavam com a razão, e apontavam o outro como vilões, mesmo que as votações variassem por cada peão ter sua força própria ou influência de algum aliado, só reforçando como um grande grupo pode não ser de fato a melhor estratégia.

Foto: ReproduçãoPlayPlus

Deserto vs Fundo do Mar

O “BBB23” acabou tendo uma história similar, com dois grandes grupos se formando, e também se repete a união por dormir no mesmo quarto, com os cômodos se tornando os nomes de suas “turmas”, na qual ambos os lados podiam ser criticados por diversos motivos.

Ainda, eles votavam muito “em grupo”, e não por quem tinham menos afinidade ou motivos similares, o que irritava os espectadores, que imaginavam já os Paredões por conta de ficar óbvio em quem cada grupo ia votar, o invés dos participantes seguirem suas decisões pessoais.

A exceção aqui é que não se via alguém acreditando “ter as respostas certas”, mas claro que cada um defendia o seu lado, e a força individual dos participantes que os ajudaram a ir longe ou não, assim como aliados, não exatamente o fato de ser um grupo.

Mesmo com o Deserto tendo recebido as quatro finalistas da edição, muito se discute nas redes sociais essa vitória, pois acreditam que ex-BBBs do Fundo do Mar saíram mais populares e queridos. Lado bom? Cada um seguiu sua vida e cresceu em sua carreira (ou entrou em outras), e não se há discussões entre brothers e sisters do assunto.

Quarto Deserto e Quarto Mar divididos (Reprodução/Globoplay)

Qual será o futuro dos ‘Cria’?

E chegamos em “A Fazenda 15”, eu com dissemos no início, conta com o grande grupão “”, que em uma semana já deram diversas declarações sobre terem certeza do que o público quer e sente, e que eles não seriam os alvos dos fãs.

Ainda, escolheram Rachel Sheherazade e Lucas Souza como seus principais alvos, a ponto da primeira ir direto pelo Fazendeiro Yuri para a Roça e o segundo receber 14 (16 a total com votos duplos de Simioni e Tonzão) votos dos 21 possíveis. A peoa é vista como forte, mas acreditam que ela só “errou” no reality. Aqui fora, é a grande favorita do momento a vencer o programa.

O peão não está no mesmo cenário, pois ele é de fato criticado por muitos espectadores, mas muita gente levanta de novo o debate de como ele é tratado por suas diferenças com os outros peões, e que a visão “certeira” do grupão não está correta, e que talvez haja mais indignação com eles que com o ex-marido de Jojo Todynho.

Reprodução/Record TV

Não é possível afirmar que os “Cria” serão eliminados de primeira, o jogo pode surpreender e reviravoltas acontecer, mas que um movimento similar ao que aconteceu com os outros grupões parecer estar ocorrendo, isso aparenta estar.