BBB às 11:16

BBB21: Camilla de Lucas está em paz e nem imaginava ser finalista

Divulgação/TV Globo

Camilla de Lucas conquistou o segundo lugar do "BBB21" com 5,23% dos votos do público, mas a carioca de Nova Iguaçu conseguiu, além do prêmio em dinheiro, conquistar ainda mais fãs depois de enfrentar desafios e brincar dentro do confinamento. Nesta quinta-feira (6), em conversa com Ana Maria Braga, ela mostrou-se orgulhosa da caminhada no reality.

"O que me deixa em paz é saber que o meu caráter não foi e nem vai ser questionado", afirmou ela. "Acho que eu fiz tudo que eu tinha que fazer, saí de lá muito feliz. Óbvio que eu queria ganhar R$ 1,5 milhão, mas também gostaria que as pessoas me conhecessem fora da internet", garantiu.

Divertida em seu trabalho na internet, Camilla fez um balanço de como reagiu e viveu a experiência do "Big Brother Brasil", tendo uma visão muito diferente do que é viver a experiência.

"Sou engraçada, mas na casa [do BBB] aconteceram coisas, conflitos, e a minha energia baixou um pouco, saí da minha zona de conforto. Foi muito difícil. Tiveram momentos nos quais fiquei muito triste, angustiada. Foi além do que eu imaginei. De fora a gente não imagina o caos que é lá dentro. Porém, não me arrependo de nada. Não iria caçar VT, arrumar briga. Saio em paz", disse ela, convicta.

Sobre ser finalista, a jovem ainda segue incrédula.

"A gente não tem noção de nada [dentro da casa]. Não imaginava. No primeiro dia a gente senta com a galera toda. Chegar até a final seria difícil com uma galera incrível. 100 dias. Fugi muito do paredão, corri e cheguei no segundo lugar", brincou ela. Tem que fugir do Paredão, certo?! É a máxima! "Não temos informações de fora, então é muito na intuição e acreditar na sua trajetória do jogo. Não tem como saber, imaginar nada!"

Encontro com a família e a fama

 

Ao rever o momento em que encontrou a família, Camilla contou que estava muito nervosa e até passou mal antes de rever a galera.

"Ana, nesse dia eu estava muito ansiosa pra ver minha família, passei mal, vomitei duas vezes. Fiquei baqueada, quando a gente sai, dá um susto. Muita informação, fiquei aérea."

E ter sido citada pela Forbes como uma pessoa, antes dos 30 anos, promissora no universo digital marcou a vida de Camilla. Ela cresceu bastante em 2020, mas o "BBB" deu a ela aquela visibilidade maneira e o perfil da gata no Instagram já conta com mais de 10 milhões de seguidores.

Para ela, que depende de números no trabalho, chegar a essa marca foi gratificante porque significa que pessoas se identificaram, querem acompanhar o que você faz. "Fiquei muito assustada. Ver esse número todo foi incrível!"

"Quando a pessoa decide te seguir, significa que elas gostaram e se identificaram com você de alguma forma. O que faz minha conexão com meus seguidores é mostrar minha transparência, minha naturalidade. Não tenho receio de aparecer sem maquiagem na internet, de mostrar jogada na cama, gosto de mostrar em uma realidade próxima aos outros. Na internet, acho que o segredo é mostrar sua verdade e não esconder em que você é", disse.

Autêntica, ela atribuiu essa característica ao sucesso nacional. “Eu nunca escondi de onde eu vim […]. De certa forma, isso faz com que as pessoas se identificam comigo."

Cabelo: libertação, luta e identidade

 

O desentendimento envolvendo o comentário de Rodolffo em relação à peruca do "Castigo do Monstro" e o cabelo de João veio à tona ovamente e já havia causado muitos comentários dentro e fora do programa, bem como uma maior conscientização acerca do que é o cabelo crespo e como ele é enxergado na sociedade.

Muito amiga do mineiro, ela saiu em defesa dele e fez um desabafo bastante pessoal.

“Minha fala ao Rodolffo, eu não estava ali julgando que o erro era que tem que aceitar o cabelo crespo, que todas as mulheres têm que ter cabelo crespo. O que eu falei é que deve respeitar um tipo específico de cabelo. Eu não posso chegar para outra mulher que decidiu usar cabelo alisado, e falar que não pode. Cada pessoa tem um processo. O cabelo crespo é uma resistência. Em breve vou aparecer com meu black lindo e maravilhoso“, explicou.

Adepta de laces (um tipo de peruca que possui aspecto bem mais natural) e outros penteados, ela reforçou que preza pela liberdade das pessoas, das mulheres em amarem a si mesmas e seus cabelos do modo como achar melhor, prezando sempre pelo autocuidado e amor próprio.

"Eu usava uma química chamada relaxamento, para diminuir o volume do cabelo. Ainda estou deixando o cabelo crescer. Faço minha transição com dois métodos: trança e peruca. Amo meu cabelo. Mas gosto de mudar. Vou lá e pego uma peruca", detalhou.

“Sou uma pessoa que gosto muito de mudar, então, eu amo muito meu cabelo. Por exemplo, eu amo um black loiro, então tem dia que eu vou usar uma peruca. Mas vão ter dias que eu vou querer uma alisada. Eu luto pela liberdade da mulher usar o cabelo como quiser. Eu escolhi deixar o meu cabelo natural porque eu quero que ele cresça lindo e saudável, mas enquanto eu não acabo minha transição, enquanto não estiver grande, sem a química, eu vou abusando dos vários cabelos."

Amiga e sincerona

 

Camilla de Lucas ficou conhecida por soltar a verdade, doa a quem doer, sem medo de ser feliz porque ela se preocupa com o próximo e não gosta de ver quem ela gosta "passando vergonha, então eu vou dando umas diquinhas. Tem hora que eu fico tão nervosa e tão descontrolada, que a pessoa não está vendo, eu falo mesmo, vambora“, explicou.

"Eu sou a amiga chata mesmo, se passa vergonha eu falo, chamo se está errada. Porque, do outro lado, as pessoas precisam disso. Amizade não é só falar o que as pessoas querem ouvir. Não significa que o que vou falar tá certo, mas é a intenção. Sou uma pessoa que eu falo muito, mas consigo ouvir. Ficava disputando com a Juliette quem fala mais, ela ganha. Lá dentro algumas pessoas me ouviam sim. Via algumas coisas e falava: 'Olha, presta atenção'. Mas não temos certeza de nada. Lá dentro funcionou, alguns me ouviram. Aqui fora dá certo."