BBB às 08:30

BBB21: Juliette e Camilla de Lucas elogiam Camila Pitanga e atriz comemora

Reprodução/Globo/Instagram

Uma conversa entre Camilla de Lucas, Juliette e Gilberto, teve como tema a atriz Camila Pitanga. A filha de Antonio Pitanga ficou em êxtase.

“Que delícia ouvir esse papo da Juliette e Camilla. Sobre o elogio? Eu amei, me achei toda. Musonas demais as duas”, disse a famosa.

No bate-papo, as sisters citaram a atriz para falar sobre a beleza dos seios pequenos e a influenciadora digital comentou sobre a vontade de colocar silicone. Camilla de Lucas revelou que pretendia colocar próteses nos seios pouco antes de a pandemia começar. Camila Pitanga aconselhou a influenciadora e inspirou os seguidores.

“Sobre o silicone? Façam apenas o que têm vontade e completa certeza da decisão, da equipe médica, dos riscos, de todos os prós e contras. E sim, eu nunca fiz e nem pretendo: adoro meu peito pequeno”, escreveu a atriz.

 

 

SAIBA TUDO SOBRE O BBB21

Solidariedade ao João

Como a maioria do público, Camila Pitanga usou as redes sociais para falar sobre o comentário racista que Rodolffo fez sobre o cabelo black de João Luiz. A atriz publicou,em seu Instagram, uma arte belíssima do professor e um vídeo do momento em que ele chora após expor a situação.

“Pensar em racismo ainda vem acompanhado de alguns estereótipos da pessoa branca, com extrema fisionomia de ódio, xingando e ofendendo uma pessoa preta. Muitas pessoas ainda não associam o racismo a risadas, comentários ‘banais’ ou ‘tradicionais’, comparações de ‘brincadeira’, situações ‘amigáveis’ (tudo entre aspas porque não são comentários banais, brincadeiras e etc)”, começou na legenda.

“O racismo é tão nocivo que se infiltra nos detalhes, nas questões só dia a dia. O cabelo afro, crespo, volumoso, até um dia desses era chamado de ‘cabelo ruim’. Quem nunca ouviu isso? Mulheres pretas não alisavam seus cabelos por não gostar dele simplesmente, mas por ter aprendido, através de muita humilhação, deboche e comparações, que não deveria gostar. Como gostar de algo em você que te transforma em um alvo de risadas? De apontamentos pejorativos? Que dizem ser ruim?”, questionou.

“Ostentar um black power hoje em dia além de lindo, é resistência. Resistir a todo racismo, preconceito e ódio que tentou apagar o orgulho ancestral. O orgulho da origem, história, descendência, cor, traços, herança. O João Luiz Pedrosa ontem deu uma aula sobre como é ter que repetir exaustivamente o óbvio de que pessoas pretas não são alegorias engraçadas, pessoas pretas não são personagens caricatos que servem pra satisfazer pessoas brancas”, disse a atriz.

“Tem dúvida? Pesquise, aprenda. Errou? Peça desculpas e não reforce o seu racismo tentando se justificar. Não justifique. Reflita. Não quer aprender? Sofra as consequências. Resistência preta. Por aqui é assim desde que o primeiro preto foi raptado de sua convivência, cruzou o oceano em condições desumanas e pisou nessa terra”, concluiu.