BBB às 11:50

Gilberto se emociona com cenas de BBB21 e quer ir para o No Limite

Reprodução/Globo

Nesta manhã de segunda-feira (10), Gilberto, do BBB21, deu o ar da graça – e das cachorradas – no programa Encontro, com Fátima Bernardes. O ex-BBB, que também foi muito amado pelo Brasil, falou do Dia das Mães, contou que quer ir para o "No Limite", se emocionou ao rever cenas do BBB21 e ainda condenou a cultura do cancelamento após as eliminações do programa.

“Foi muito especial. Minha mãe tá famosa, está chique, e passei o Dia das Mães com ela. Estava eu, minhas irmãs e dois amigos”, disse Gil, rasgando elogios à mãe: “Minha mãe é vigorosa, sensacional, tem uma força incrível”.

Ao falar do No Limite com Fátima Bernardes, Gilberto revelou para quem vai sua torcida. “Elana, eu amo muito! E o Bil que estava na minha edição, então está dividida”.

E Gilberto ainda deu uma indireta para Boninho, que escolhe o elenco do No Limite.

“Só me convidar. Eu fiquei doido pra ir, mas quando saí já tinha escolhido o elenco, mas é só me chamar”, afirmou.

Gilberto ainda reviu cenas de sua festa do Líder no BBB21, onde chegou a se emocionar e falou da amizade com Juliette, que, se depender dele, tem tudo para continuar aqui fora.

“A Ju é amaravilhosa. A gente não tem nada pendente, não da minha parte. A gente teve um desencontro gerado por ciúmes, onde eu tinha um visão e ela outra, mas tinha uma relação muito legal. A gente se esculhambava, mas não conseguia se votar”.

"BBB Dia 101"

Ao comentar sobre o BBB Dia 101, que foi ao ar no sábado (8), Gilberto contou que foi emocionante voltar à casa, mas foi diferente do que da primeira vez.

“Foi emocionante, mas tem algo interessante… quando a gente entra, tem uma magia diferente. Quando sai achei que nunca mais ia estar lá. Não foi a mesma coisa porque o BBB tem algo surreal”.

Confira outras respostas de Gilberto no bate-papo!

Cancelamento de Karol Conká

“A gente quando erra, tem que ser punido, tem que pagar pelos nossos erros, mas tem que ficar na casa. E a vida tem que seguir. A nossa maior punição é a eliminação. O que foi feito lá, ficou lá, então foi muito importante o Lucas falar que ela não tinha cometido crime nenhum”.

Cultura do cancelamento

“Eu deixei muito claro que meu foco no programa era conseguir voz. Eu sou da cachorrada, mas tem coisas que são importantes. Eu queria ter voz porque muita gente como eu, que grita e não tem quem ouça. Eu falei: 'Preciso ir na Globo, porque quando eu for, as pessoas vão me ouvir.' Gente, é um jogo, são pessoas que erram. Todo mundo tem seu calcanhar de Aquiles. Essa coisa de ser imperfeito é o que nos torna especiais. Você pode sair com 100%, as torcidas soltarem fogos, mas quando a pessoa sai dali, acabou. Essa coisa das torcidas precisa ser controlada, as pessoas precisam entender, o respeito vem antes de qualquer coisa", disse Gil.

Culpado por saída de Lucas

“Eu me senti culpado, na vida eu sempre abracei as responsabilidades, achando que tudo era minha culpa. Eu falava para ele não desistir. E quando ele sai, aquilo mexeu muito comigo, tanto que foi o primeiro surto que tive na casa”.

E ainda falou do reencontro com o ator, com quem trocou beijos na casa. “Eu queria muito reencontrá-lo. Queria muito saber como ele estava, não temos muito contato, mas desejo tudo de bom para ele”.

Erros

“Eu acho que olhando agora, eu teria que ponderar um pouco entre razão e coração, devia ter seguido mais a minha intuição, porque, depois que saí, percebi que ela é muito boa”.