No Limite às 03:58

No Limite: ‘A Íris arrumou briga com Kaysar em dois dias’, diz Gui Napolitano

ana clara conversa com gui napolitano

Ana Clara conversa com Gui Napolitano (Foto: Reprodução Globoplay)

O episódio de “No Limite” desta terça-feira (29) apresentou a eliminação de Gui Napolitano, da tribo Carcará. Logo em seguida, ele participou do “Bate Papo – No Limite”, comandado por Ana Clara Lima no Globoplay.

“Muito triste, porque foi uma experiencia muito boa. Amei ter participado, mas queria muito ter continuado. Eu tinha mais gás para continuar. Minha vontade era de continuar. É rui ver saindo do programa”, disse o eliminado sobre sua saída.

Confira os principais trechos da conversa:

Votação

Ele reviu a votação e analisou os votos que recebeu.

“Esses votos eu já estava contando com eles, das duas no caso. Já estava um pouco óbvio a questão delas não mudarem voto (Elana e Paula). Na última prova elas votaram em mim e não teve o porquê de elas mudarem o voto, até porque elas eram próximas. Minha dúvida ali era o Viegas, se viria em mim ou na Elana, por conta do desempenho na prova.”

Estratégias

“Esse lance de combinar voto não é comigo. Nunca tive isso, até no meu Big Brother eu não tive esse tipo de coisa. Tentar me destacar ao máximo, não desistir e mostrar que eu tinha muita força de vontade. Minha estratégia era topar todos os desafios e todas as dificuldades que a gente viria a encarar e jogar. Até brinquei: ‘a partir do momento que abri a mochila e não tinha escova de dente, vou ter que fazer tudo aqui…’.”

Convite

“Quando começaram a sair os boatos que seria com ex Big Brothers eu já fiquei doido. Queria demais. Até arrepiei no dia que me chamaram. Tinha comentado com meus pais. Meu pai me incentivou, mas minha mãe ela odeia me ver em reality. Ela sempre fala: ‘Não quero mais te ver em reality’. No Big Brother ela já não queria. Em No Limite ela acabou gostando. É bem diferente. Sou muito grato a todos. Ao Boninho, a direção, a produção… desde o momento do convite o cuidado que eles tiveram com a gente foi muito bacana. Eles sempre se dedicaram bastante. Experiência única. Me daria nota 8 pela entrega que dei ao grupo.”

Temperamento paciente

Ana questionou se ele é sempre paciente, como mostrou no programa.

“Teve situações que me segurei. Achei melhor ficar um pouquinho na minha. Teve coisas que não concordava muito, mas esse é meu jeito. Sempre fui um cara mais tranquilo. Nunca fui de me exaltar, de brigar, não gosto de brigas e odeio discussões. Até no momento difícil pra mim que foi aceitar os votos para sair da tribo, eu tinha que digerir melhor aquilo da melhor maneira possível, porque acabei continuando na tribo. Tinha que levar aquilo pra frente, de uma maneira boa pra gente poder executar as provas, senão a gente ia perder. E foi o que aconteceu, a gente ganhou as provas no momento em que houve aquela dinâmica de tirar alguém da tribo. Ali foi difícil pra mim digerir aquilo, mas ali na hora da prova a gente tem que se entregar ao máximo e esquecer tudo de ruim que poderia estar acontecendo.”

Veja+: Íris diz ter se encantado com André

Preparação Física

“Estava fazendo dois treinos por dia. Comecei a nadar, não sabia o que viria… A partir do momento que comecei a colocar nas minhas redes sociais que estava nadando… se entrei duas vezes na piscina do meu prédio foi muito. Aí postei e os seguidores já começaram a falar que eu ia para o No Limite. Procurei personal que estava me ajudando bastante. Vejo que o físico é importante, mas o mental é mais importante. Muitas situações ali, o mental ajuda você a executar melhor o seu físico. Estava muito preparado pra chegar. Agora estou preparando para me recuperar… perdi 7 quilos no programa.”

Convivência

“No geral não, me dava bem com todo mundo. Mas teve alguns problemas sim. Está claro para muitas pessoas e não gosto de trazer problemas aqui pra fora, mas com a Íris eu tive problema. Não de discussão, que nem chego a esse ponto, mas acho que ela errou muito, não só comigo. O que ela falou sobre machismo foi uma coisa totalmente equivocada da parte dela. É uma situação que me deixa triste. Não fico bravo, revoltado…Ela foi infeliz no comentário e não tinha argumento para falar aquilo.”

Relacionamento com Zulu

“Pelo histórico dele de atleta, ele contava muitas coisas e pra mim trazia muito mais força de vontade, mais garra. Aquele negócio de ele falar antes das provas era essencial. Quero corrigir a Íris: Íris você errou porque o Zulu é forte sim. Ele tem um mental muito forte também’. O cara tem 40 anos inteiro daquele jeito. Eu quero chegar assim, quero ter o físico dele, a força dele e acho que foi muito bem até agora.”

Se expor mais

Ana disse que Paula e Zulu comandavam mais as ações e se também não faltou ele aparecer mais.

“Acho que não faltou. Se tem duas pessoas que sabem executar muito bem essa função, nem precisava. Eles estavam aquilo da melhor maneira possível. A gente, perto da outra equipe que eu já vi até agora, nunca tivemos um atrito… mais coisa pessoal. Na hora de falar de jogo a gente tinha uma percepção de falar: ‘estamos aqui todos unidos’.”

Veja+: Ariadna chama Íris de amiga da onça

Ariadna

“É uma das pessoas mais incríveis que já conheci. Senti muito a falta dela. Desde o primeiro portal eu estava na dúvida entre ela e a Íris. Minha explicação ali foi mais pela razão do que pela emoção. É uma pessoa que trazia um astral para o grupo. A gente dava muita risada, ela fazia muita gente rir. O convívio com ela era muito leve, muito bom e está sendo aqui fora com todos. Ela é uma pessoa que gosto demais. Tinha conhecido ela aqui fora, mas não tinha muito contato, mas assim que eu vi que ela estava na minha equipe eu gostei bastante.”

E Ariadna fez uma participação na entrevista, através do telão.

“A gente sempre fica um pouquinho triste, mas o circo vai fechando cada vez mais… eu não teria escolhido o Gui ali e não teria sido minha opção de voto. De todos os que tive uma convivência lá dentro, o Gui foi o que mais me exaltou ali dentro. É muito legal a gente ter alguém assim, mesmo a gente estando ferrada, motivando a gente. O Gui virou um irmão de vida pra mim e quero levar pra sempre. É uma pessoa agradável e que eu amo. Amo você, meu irmão!”, disse ela.

“Eu também. Muito obrigado. Claro que tiveram coisas ali que foram erros, tanto de prova, quanto de convivência, mas quando a gente tem algo de positivo no outro é importante a gente exaltar isso pra cima. Muitas vezes com as dificuldades a gente se põe pra baixo e a força do outro traz a gente pra cima. Você virou uma irmã pra mim e gosto muito de você”, respondeu.

“Somos 7 Carcará e mantemos a força juntos”, finalizou Ariadna deixando a entender que Íris é a única que continua mantendo contato com o grupo.

ariadana conversa com gui napolitano
Ariadna participa da entrevista de Gui (Foto: Reprodução Globoplay)

Justa a saída?

“Seria hipócrita de achar justo ou não. Essa prova, a Elana errou mais que eu. Se fossemos escolher uma prova, talvez eu deveria continuar, mas sabendo que tinha duas pessoas que poderiam votar em mim e que o Viegas também poderia votar… e isso é jogo. De repente, eu no lugar do Viegas também votaria nele. Não consigo falar se é justo. Tem toda uma temporada que a Elana foi bem em várias provas. Foi o destino.”

Teria sido eliminado no lugar da Íris?

“Se tivesse ido para o outro grupo, no lugar da Íris, acha que também teria sido eliminado na semana passada?”, perguntou Ana.

“Quando a gente está lá, não faz ideia do que está acontecendo. A gente tinha essa percepção de que poderia acontecer. Mas eu vendo hoje o que acontecia na outra tribo, eu acho que não. Poderia ser que não. O problema é que a Íris conseguiu arrumar uma briga com Kaysar em menos de dois dias. Eu não ia conseguir arrumar briga porque não sou assim. Foi o que apareceu que ela teve uma briga.

Vi que tinha uma relação entre Kaysar e a Jéssica. De repente poderia ser que eu analisando e vendo a situação dos dois eu poderia ir em um ou em outro… talvez na Jéssica porque eu era mais próximo do Kaysar antes. Nada contra ela. Poderia ser que eu continuasse. Poderia ser uma surpresa. Poderia ter ganhado a prova também e isso me daria destaque.”

Faltou algo?

“Eu fui pra comer olho de cabra, fui para comer barata. Eu queria fazer essa prova. Falava pra todo mundo que queria a prova da comida. Vou até experimentar aqui fora. Vou ter que procurar em algum lugar. Queria muito isso.”

Pensou em desistir?

“Sim. No dia da chuva eu pensei em desistir. Aquela chuva durou quase 7 horas. Falaram que foi uma das chuvas maios fortes que teve no Ceará. Quando o mental vai embora aí você pensa em desistir.”

Pra quem fica a torcida?

Viegas, a história dele é linda e pelo Zulu, por conta dessa parceria, mas que seja Carcará. Se não forem eles que seja Paula ou Elana.