No Limite às 01:29

No Limite: ‘A Paula pra mim é uma forte candidata a ganhar esse prêmio’, diz Lucas Chumbo

Reprodução Multishow

Lucas Chumbo foi o quarto eliminado de “No Limite 5”, no episódio desta terça-feira (01). Ele pediu para ser votado, pois estava muito debilitado devido ao seu problema de gastrite. Nesta quarta-feira (02), o surfista participou de uma entrevista com André Marques, que foi gravada logo após a votação no Portal e exibida no canal Multishow.

“Não esperava que minha eliminação fosse assim. Me via um candidato forte para ir até o fim, mas por uma questão de saúde e questão de autoconhecimento do meu próprio interior eu cheguei a uma decisão”, disse ele no início.

Veja os principais trechos da conversa.

Dificuldade

“Minha maior dificuldade foi naquele primeiro dia de chuva que a gente tomou na cabeça. Então estava muito abatido, muito baqueado, eu Guilherme, a Íris, a Paula… e aí quando a gente foi pra prova, todo mundo cansado, baqueado e chegou na prova e venceu de virada. Aquilo foi a maior emoção pra gente. Foi uma prova que emocionou o time inteiro e provou para todo mundo que, mesmo com todas as dificuldades, a gente tava pronto e com uma conexão incrível pra sair vitorioso.”

Desempenho dos parceiros de tribo

Ele fez uma pequena análise de todos os membros de sua tribo Carcará.

“Na minha avaliação a família estava completa. Era a Paula na força, uma velocidade e força de vontade muito grande. É o Zulu com aquele ‘broca’, muito forte, parrudo, mas com as suas limitações. O Gui, o amor de pessoa, ele é muito forte, muito bem preparado, mas é um amor de pessoa. O Viegas ele tem uma força de vontade dentro dele. Ele não é fortão, mas tem uma força que vem lá de dentro. A Elana, com aquele jeito dela, tratorzinho do Piauí, como eu chamo ela. A Íris provou para todos que é uma guerreira. Aos 40 anos queria muito estar aqui e se superar a cada dia.”

O perrengue é real?

“É o maior perrengue que eu já passei. O Big Brother é uma onda gigante que eu surfei, tomei uma ‘vaca’ e sai rapidinho, mas acho que o Big Brother foi a oportunidade de me colocar nesse jogo aqui. Era um sonho viver na selva, mas que virou um pesadelo e virou sonho de novo.”

Provas mais sinistras

André quis saber quais foram as provas que mais exigiram dele e do grupo.

“A provas estavam muito bem elaboradas. Me sinto pronto para todas aquelas provas, pra fazer até o final, mas aquela prova do peso, meu Deus! Remo o dia inteiro, mas aquele peso tava pesando muito. Falei: ‘Galera, no início não me deixa com os 10, mas na hora que vocês cansarem passa pra mim que vou aguentar os 15’. Comecei ali e de repente o peso caiu da minha mão… isso acabou comigo. Esperava que ia conseguir segurar o time por um bom tempo. Já estava até me preparando para pegar o peso da Ari, caso necessitasse, mas vi que as provas aqui requer 100% da pessoa. E não só da pessoa, mas 100% do time. A conexão faz a força.”

Votos em Ariadna

“Vocês combinaram em todos votarem na Ariadna na semana passada?”, perguntou o apresentador.

“Não foi combinado. Acho foi mais por olhares. A gente estava chegando nesse consenso, mais pela lesão na perna que ela estava sentindo muita dor, mais pelo primeiro dia de prova, que a gente teve que carregar ela. E a gente estava olhando mais pela performance do nosso time, então realmente todos estavam com ela na cabeça. A gente não precisou nem combinar, nem trocar ideia. A gente só falou um pouquinho sobre. Quando a gente falava já chegava no nome dela. Fiquei com o coração muito partido, porque ela foi uma pessoa que eu criei um vínculo desde o início.”

Melhor articulador da tribo

“A voz mais ativa é a do Zulu, mas a pessoa que mais fala e todo mundo escuta, que todo mundo realmente entende melhor é a Paula. Ela tem uma voz muito ativa também. Eu até gosto quando ela se impõe mais pra falar. O Zulu, como treinador, a voz dele é alta, ele vai falando e isso é muito bom, porque motiva muito a gente. A Paula eu sinto que ela é uma pessoa muito boa, muito focada, muito com coração gigante e ela está aqui para vencer, para dar o melhor dela até o final.

Torcida e quem ganha

Chumbo revelou para quem está torcendo e quem acha que vai vencer o programa.

“Torço muito para o Viegas, porque ele é um cara muito do bem, um cara que merece muito, um cara quer muito estar aqui. Ele tem um por que de estar aqui, ele fala da mãe dele, ele fala da filha dele, então torço muito por ele de coração. Mas quem vai ganhar, isso é uma pergunta muito difícil. Estou na dúvida entre o André e a Paula. A Paula pra mim é uma forte candidata a ganhar esse prêmio.”

Mensagem final

“Agradecer a minha família que sempre acreditou em mim, sempre investiu, sempre criou esse cara que está pronto para o mundo e agradecer a família que criei lá na Carcará, que foi uma conexão pura, muito intensa e que em poucos dias viraram minha família e espero levar para vida. Muito obrigado pela experiência que vivi aqui dentro” finalizou ele com a voz embargada.

TUDO SOBRE "NO LIMITE 5"

 

No Limite: Apesar de boatos, Arcrebiano nega romance