No Limite às 03:30

No Limite: Após eliminação, Lucas Chumbo revela que sua torcida vai para Viegas

Reprodução Globoplay

Lucas Chumbo foi o quarto eliminado de “No Limite 5”. O surfista não estava mais suportando as dores causadas por sua gastrite e pediu para seus colegas de tribo que votassem nele no Portal. E, logo após a exibição do episódio que mostrou sua saída, ele participou da primeira entrevista com Ana Clara no “Bate Papo – No Limite”, no Globoplay.

“Estou melhorando aos pouquinhos, voltando a rotina de alimentação, rotina de treinos também, mas com certeza a gastrite era um fator que poderia me complicar no meio do programa. E Boca de mãe é sinistro! Mamãe falou e sem querer foi isso que aconteceu. Ficou aquele gostinho de quero mais, mas só eu sabia a dor que estava sentindo naquele momento de conversar com o time. Já estava uns 2 ou 3 dias sentindo aquela dor. Fui me debilitando e enfraquecendo. Meu foco era não atrapalhar o time e não sacrificar muito a minha saúde, porque tem a temporada vindo e minha carreira continua”, disse ele logo no começo.

Confira os principais trechos da conversa:

Decisão difícil

Ele falou sobre a decisão que tomou em pedir para os companheiros votarem nele.

“Foi sofrido demais tomar essa decisão. Estava sentindo muita dor e na última prova tinha que dar uns piques para pegar as flechas, junto com o Zulu e, cada pique que eu dava eu ficava bem sentido com a mão no estômago. Sabia que isso estava me debilitando e sabia que seria uma questão que não ia durar muito e ia acabar me tirando do programa mais cedo ou mais tarde. Entes de explodir e ficar muito mal… e a gente não tirar alguém do time que esteja bem foi o meu melhor raciocínio, meu melhor plano, pensando no time, pensando na minha saúde também isso que deu. Triste vendo agora, mas estava muito convicto naquele momento.”

Experiência

"Acho que Deus faz tudo certo. Nós temos nossos aprendizados para viver cada momento. Sou muito grato pela experiência que eu vivi. Desde o início falei que foi um sonho estar largado na selva. Minha mãe nunca permitiu esse sonho ser realizado e fui realizar no No Limite. Mas graças a Deus o sonho deu uma reviravolta e lá dentro virou sonho e virou pesadelo no final. Foi um aprendizado que eu quero levar para a minha carreira e para minha vida inteira."

Falta de rotina atrapalhou?

Ana Clara quis saber se ter parado com sua rotina que mantém como atleta o atrapalhou no jogo

“Acho que sim. Tenho uma rotina muito boa, ainda mais em pré-temporada ou pré-campeonato. Falo que minha mãe mimou a gente legal, porque a gente vive no berço dela, querendo comida da mamãe ou a rotina que a mamãe passou. Quando estou nessa rotina tudo dá certo. As vezes muda um pouco, mas consigo sempre voltar para o eixo, me alimentar bem e não permitir que a gastrite não exploda como estava lá dentro. Mas comendo enlatados, comendo muito mal e em horas espaçadas isso atacou muito mais a minha gastrite e o emocional por estar vivendo aquilo tudo. Sou um cara sensível e isso acaba abalando.”

Ranço de Elana

“De onde vem esse ranço que a Elana falou que sentia de você no começo?”, perguntou Ana.

“Saiu lá do BBB. Ela não me conhecia bem. Teve 7 dias para me conhecer no BBB. Lá na tribo a gente teve uma vivência mais intensificada. A gente virou bem mais amigo e ela pode ver o lado legal do Chumbo. Lado que passou muito rápido ali pelo BBB. Foi muito bom mudar essa visão dela. E foi muito rápido, pois nos 3 primeiros dias ela já estava bem comigo.

Mudaria de tribo?

“Nunca passou isso pela minha cabeça. Eu conheço o André e vi que ele estava na outra equipe. Mas quando olhei para minha tribo e vi que o Gui estava, falei: ‘Opa, meu parceirão está comigo. Vamos que vamos!’. A tribo foi se formando uma família. A gente não tinha atritos. Os que tinham eram coisas muito miúdas perto do que estávamos vivendo juntos. Foi muito bonito de ver o laço de família que a gente criou lá dentro.”

E se pudesse trazer alguém da outra tribo?”, questionou a apresentadora.

"Eu puxaria o André. Ele era um cara que eu via me batendo de frente por ele ser um cara ágil, rápido, forte também. Seria a pessoa que eu puxaria para o meu time. Conheço ele de fora, um cara super gente boa, um cara humilde. Nota 10 pra ele. Me matou de orgulho."

Atritos com Íris

O eliminado contou que gostava de Íris, apesar das diferenças que tem entre eles.

“Somos muito diferentes. Sou muito liberal. Não penso no lado negativo, penso só no lado positivo e a Íris tinha esses pensamentos que levavam a gente a pensar no lado negativo. A gente buscava sempre tirar isso dela. Alguns assuntos também que as vezes me tirava do meio de campo ali, não queria falar muito para não falar coisa errada. Me privei muito. Ela tinha alguns assuntos polêmicos, mas eu gostei muito de todo mundo, principalmente da Íris. A gente se deu super bem.”

Mais forte de cada tribo

“Coloco minhas fichas na Paula. Ela é um exemplo de atleta, que quer muito estar ali, está muito focada, que quer essa vitória de qualquer jeito. Exemplo de força e determinação. Já na tribo Calango vejo o Kaysar com muita resistência, só que vejo o André mais dinâmico nas provas, mais rápido. Acho que ele engloba mais técnicas pra ser um campeão.”

Ariadna

Ariadna, eliminada na semana passada, fez uma grande amizade com Chumbo durante o programa. Ela fez uma participação na conversa.

"Fiquei muito triste, já chorei aqui. Chumbo, você conseguiu me fazer chorar", disse ela.

Ana Clara perguntou se ela gostou da homenagem que a tribo fez para ela, quando venceram a Prova do Privilégio e gritaram seu nome.

"Fiquei feliz, mas fiquei chateada com o comentário do Zulu, que acha que perdeu a prova por causa de mim. Mas o Gui e o Viegas já cortou ele. Acho que faz parte do jogo, mas quando a gente vê fica aquele impacto, mas tudo bem. Fiquei um pouquinho chateada aqui, mas vou engolir seco", respondeu

"Aquela prova ali foi difícil. A gente tinha que ter eliminado um homem e uma mulher pra dar uma velocidade a mais no time. Entendo a Ari ter ficado triste. A gente acaba falando coisas que sai sem quer, que não é intencional para a pessoa. A gente sempre estava pensando no melhor do time. Acaba que a gente erra, porque errar é humano, mas a gente estava dando nosso melhor ali”, falou o eliminado.

“E agora que fica a amizade após o programa, será que o atleta vai ensinar Ariadna a surfar?”, perguntou Ana Clara.

"Eu quero, quero deixar o sedentarismo de lado. Como minha irmã tem casa em Saquarema e ele vive em Saquarema então está aí a oportunidade pra ele me ensinar a surfar, a tomar muito caixote. Chumbo, assim como todo meu grupo, a minha amizade com você é real e sincera, e você virou um irmão de vida para mim, quero reforçar o quanto você se tornou importante pra mim", disse ela.

“Conta comigo sempre”, respondeu Lucas.

Ariadna conversa com Chumbo

Campeão de ondas gigantes

A apresentadora comentou que ele pode ser campeão por ter surfado a maior onda na temporada, com 29 metros.

“Essa é a parte boa. Estou muito feliz com essa onda que peguei em outubro. Foi um dia muito especial que a gente esperava na história de Nazaré (em Portugal). E aconteceu. A maior onda da minha vida. Está concorrendo as maiores ondas do ano. Deve entrar no Guinness Book. Estamos na briga. Já bati o recorde da minha vida e estou concorrendo ao recorde mundial”, contou.

Quem ganha?

"Quero muito, de coração, pela história de vida e pelo coração que mostrou lá dentro. No início achei que não ia ser tão próximo, mas a gente ficou muito próximo, logo em seguida, eu torço muito pelo Viegas. Minha torcida é toda para ele e eu acho que ele vai dar o que falar ainda."

Despedida

"Estava emocionado, querendo viver todos os momentos possíveis lá dentro, mas por uma infelicidade não consegui continuar. Muito grato pela experiência que vivi dentro do jogo. Grato por ter realizado um sonho da minha vida. Sempre buscando aprendizado e No Limite foi um doa maiores que tive também.”

TUDO SOBRE "NO LIMITE 5"

No Limite: Ariadna revela que não esperava ter recebido votos de Viegas e Chumbo