No Limite às 03:48

No Limite: “Sou realista e sabia que não ia durar muito ali’, diz Mahmoud após eliminação

Reprodução Globoplay

Após ter sido eliminado com 5 votos dados pelos seus companheiros de grupo Calango, Mahmoud Baydoun deu sua primeira entrevista para Ana Clara, no Bate Papo No Limite, no Gshow e Globoplay.

Como a competição é gravada e essa eliminação já aconteceu a alguns dias, o sexólogo já estava bem mais relaxado e absorvido o impacto da eliminação, logo na primeira semana.

Confira o bate papo do primeiro competidor a deixar o No Limite 5

Eliminação sem surpresas

“Esperava ser um dos primeiros a ser eliminados. Fiquei numa neura nos primeiros dias, mas já passou. Achei que todo mundo ia votar em mim. Fiquei com peso na consciência que combinei voto, mas depois que todo mundo votou em mim, aí chumbo trocado não dói. E não tem voto popular como no BBB e tem que combinar o voto”, disse logo no começo.

Após rever o vídeo com os votos que recebeu ele foi sincero:

“Todos votaram pensando na equipe e optaram por pessoas com porte mais atlético. Reconheço que não sou uma pessoa de equipe, muito proativa, muito do coletivo. Sou uma pessoa mais da minha, sou mais sozinho. O editor gosta muito de mim, porque apareceu no programa que eu super interajo, mas não é bem assim”, brincou e disse não ter ficado com o voto de Angélica.

“Já sentia. Via ela como minha única chance de ficar no programa e empatar os votos. Tentei me salvar, mas não deu certo.”

Mahmoud revê a votação

Muito diferente do BBB

Mahmoud comparou o No Limite com BBB e disse que são bem diferentes

“No BBB basta você ser você mesmo, mas No Limite não rola isso. Tem que botar a mão na massa, tem que participar das provas. Qualquer erro as pessoas já te culpam. As provas são muito mais difíceis. É um calor desgraçado. No BBB, a prova tá pronta, você aperta um botãozinho e sai. Ali você tem que andar não sei quantos quilômetros. Você fica uns 40 minutos até chegar no local da prova. Você já chega com sede, aí tem que fazer a prova… É muito difícil”, revelou.

Saída sem tristeza

Ele revelou sobre ter que deixar o programa

“Dá uma dorzinha. Mas eu tenho que ser realista: eu não ia durar muito ali. Sou muito realista. Não tem como.”

E a apresentadora quis saber se ele estivesse no outro grupo seria melhor.

“Não. Com certeza não. No meu grupo tinha o Kaysar e a Gleici, que são meus amigos. Me senti um pouco acolhido. Se não tivesse a Gleici e o Kaysar eu teria saído com 7 votos. Já pensou?”, brincou.

“E trazer alguém do outro grupo para o seu. Quem seria?”, perguntou Ana.

“A Ariadna. Não olho pelas pessoas que são mais fortes, que tem mais resistência. Eu olho pra quem eu gosto”, contou

“E quem eliminaria do outro grupo?”, insistiu ela.

“Lá no jogo eu tiraria alguém. Mas agora vendo eu não tiraria. Talvez tiraria alguém que votou em mim: Carol, a Jéssica”, revelou.

Preparação para o programa

“No início fiquei meio assim quando recebi o convite. Depois me empolguei muito. Fiz aula de natação, aula de sobrevivencialismo, fui no meio do mato, encontrei a cobra, aprendi a fazer fogo. Estava malhando todos os dias, de segunda a domingo. Fiz aula de tudo o que você imagina. Gravei um monte de conteúdo no Instagram. A primeira coisa que pensei quando fui eliminado era: ‘O que vou fazer com esse monte de conteúdo?’”, questionou ele.

E logo ele sentiu na pele aquela máxima: treino é treino, jogo é jogo!

“Estava muito empolgado. Quando cheguei lá, aquela duna… Na TV parece fácil…aquela duna parece uma montanha. Eu subi aquela duna já começou a doer a minha perna. Eu falei: ‘Meu Deus, o que eu estou fazendo aqui? Isso não é pra mim!’. Falei pra Gleici: ‘Acho que não vou aguentar’. Ela falou: ‘Vai aguentar sim!’. Continuei e depois a dor passa. Depois eu tive os problemas de convivência. Eu ficava andando e eles ficavam nervosos. No BBB eu ficava andando também”, falou.

Avaliação

Ana Clara fez uma brincadeira, onde Mahmoud deveria dar uma nota de 1 a 5 sobre o que mais atrapalhou em seu Mapa da Sobrevivência.

Fome: “Nota 1. Isso não me atrapalhou muito.”

Sede: “Nota 3. Tem água mas é limitada.”

Calor: “Muito quente. Mesmo com protetor solar estou descascando. Nota 4.”

Frio: “Teve só uma noite que fez um friozinho. Nota 2.”

Controle da mente: “Achei que controlei, mas vendo depois eu vi que não.” (não deu nota)

Medo: “Tive medo de achar uma cobra. Tenho trauma do filme Anaconda.” (não deu nota)

Saudade: “Foi muito rápido. Já moro sozinho e estou acostumado. Cresci no Líbano longe dos meus pais.” (não deu nota)

Sobre as provas

“Na duna todos tinham que subir. Pra cavar tinham 3 pessoas. Tinham 4 pessoas para ir no mar e buscar as caixas e uma pessoa no final para pegar a última chave. Eu como fiz aula de natação, queria mostrar meus poderes e sugeri de pegar as caixas, só que não chegou minha parte. Não encontraram a terceira chave. Queria muito ir nadar e buscar a chave”, disse ele sobre a primeira prova.

Já na segunda prova, a da Jangada, ele disse que estava mais animado em realizá-la.

“A derrota na primeira prova deu um gás. A gente estava em sintonia. Ninguém brigou com ninguém, foi muito legar essa prova. No BBB não demanda muita prova em equipe. Ali não tem como não trabalhar em equipe”, contou.

E por fim a Prova de Imunidade, em que perderam e tiveram que ir para o Portal

“Não percebi que havia jogado o saco. Achei que eu tinha entregado na mão dela. Não foi combinado de alguém soltar. Só que eu vi que tinham 8 pessoas correndo. Olhei para o outro grupo e eles estavam em 5 ou 6 pessoas. Estavam mais leves. Quando você é mais leve vai correr mais rápido, na minha concepção. Falei: ‘Não vou ficar fazendo peso pra galera, vou me soltar’. Falei pra Carol que estava na minha frente e ela falou: ‘Entrega pra Jéssica’. Tentei entregar e aconteceu o que aconteceu. Não tinha percebido na hora que tinha arremessado o saco. Achei que eu entreguei educadamente. Mas agora vendo vejo que foi arremessado”, revelou.

Mahmoud vê trecho da Prova da Jangada

Maiores dificuldades

“Só consegui dormir do segundo par o terceiro dia. Uma masturbação mental, pensar em muita coisa. Tinha muito pernilongo, mas tinha repelente. Passei no rosto, na boca, pescoço em tudo para eles não encherem o saco. Isso não prejudicou. O que mais prejudicou foi a convivência. A galera chegou com muita sede ao pote, competitivos, com vontade de ganhar. Eu cheguei de boa. Tenho um estilo de vida que faço tudo sozinho: moro sozinho, não namoro, faço aula sozinho… Estou acostumado com esse estilo de vida solitária. Não estou acostumado a estender a mão pra ajudar se alguém não pedir. Isso pode ter prejudicado”, lembrou.

Se sentiu excluído nas provas

“Como não sou muito competitivo, os meninão chegavam lá e iam logo na frente. Eu falava: ‘Então deixa’. Não tenho essa necessidade de mostrar que eu posso, que eu consigo. Sou muito de boa, realizado. Mas fiquei muito chateado. O Bil falava: ‘Os fracos ficam pra trás’. Eu já me incluía nos fracos e ia pra traz. Na votação um dos motivos deles é que eu sou um dos mais fracos”, explicou. E continuou:

“Fiquei com medo de me voluntariar, fracassar e a culpa vir pra cima de mim. Então sempre escolhia coisas que outras pessoas também fariam pra culpa ficar dividida.”

Negou abraço a Angélica

Mahmoud contou por que não aceitou o abraço de Angélica após sua eliminação.

“Ela mentiu pra mim. Disse que ia votar em outra pessoa e votou em mim. Fiquei chateado. Agora já passou. Na final abraço ela.”, prometeu.

Ele ainda falou porque só abraçou Kaysar e Gleici.

“Não abracei mais ninguém porque votaram em mim. Ia dizer: ‘Obrigado, vocês votaram em mim e acabei de ser eliminado do programa’. Vou abraçar a pessoa? Fico com rancor, mas passa. Já passou. No BBB acho que eu só abracei você”, brincando com Ana Clara.

Gastronomia

O eliminado ficou triste em saber que não conseguirá participar da tão temida Prova da Comida, com seus olhos de cabras e afins.

“Estava tão ansioso para participar da prova da comida. Isso foi a maior mágoa de ter saído na primeira semana. Queria muito participar. Acho que essa era uma prova que me daria bem”, contou.

Motivos para se orgulhar

Ele revelou do que realizou no game e irá se orgulhar.

“Subir a duna. Fazer cocô no mato. Eu consegui. Foi muito difícil. Fiquei preocupado 2 dias. Mas consegui e sobrevivi. E a segunda prova que a gente ganhou, a da jangada”, disse.

Torcida

Fora do páreo, Mahmoud revelou para quem irá sua torcida agora.

“Gleice e Kaysar. Se não tudo bem. É um jogo. É curtir a experiência e aproveitar o máximo. Espero que quem merecer ganhar que ganhe.”

Despedida

Antes de terminar, ele mandou uma mensagem para todos que estavam torcendo por ele no jogo.

“Muito obrigado para quem torceu pra mim, mandou energias positivas. Vou pegar meu celular agora. Vou voltar a ativa nas redes sociais. Me sigam muito. Vou continuar meu trabalho de sexólogo. Obrigado pelas energias positivas”, finalizou.

Mahmoud em sua primeira entrevista

No Limite: ‘Somos um laboratório de pessoas’, diz Elaine Melo
No Limite: Tiago Leifert manda recado para André Marques