Redes Sociais às 14:44

Dançarino comete ato racista, Camila Cabello se pronuncia e web reage negativamente

Camila Cabello com roupa de show, apresentando nova música

Foto: Reprodução YouTube

Camila Cabello participou do “The Tonight Show com Jimmy Fallon”, na última sexta-feira, dia 23 de julho, para divulgar o single “Don’t Go Yet”, pouco tempo depois de disponibilizar o som nas plataformas digitais.

Foi a primeira vez que ela apresentou a performance da canção na TV, com inspirações latinas e muita agitação. Mas, um detalhe repercutiu mais que o som da cantora. Foi feito uma “blackface” – aquela prática de escurecer o tom da pele usando colorações e que, inclusive, é considerada racista – por um dos dançarinos da cantora.

Fãs usaram as redes sociais para criticar a atitude e Camila, então, fez seu posicionamento através do seu Instagram:

“Este homem estava tentando parecer um homem branco com um terrível bronzeamento de spray. Nós tentamos, propositalmente, reunir um grupo multicultural no palco, a expectativa não era que alguém parecesse latino. Tem gente branca, afro-americanos, latinos, etc. então o ponto não era tentar fazer um latino de qualquer forma.

Cabello explicou ainda que a ideia era “trazer um personagem dos anos 80” para a apresentação.

“Tem um monte de gente na performance que não é. O ponto era tentar fazer cada pessoa parecer um personagem exagerado dos anos 80 como no vídeo, incluindo um homem branco com um spray laranja terrível”.

O QUE É BLACKFACE?

O blackface é uma prática que tem pelo menos 200 anos. Acredita-se que ela tenha se iniciado por volta de 1830 em Nova York. Mas não se trata apenas de pintar a pele de cor diferente. Era uma maneira na qual pessoas negras eram ridicularizadas para o entretenimento de brancos. Estereótipos negativos vinham associados às piadas, principalmente nos Estados Unidos e na Europa.

No século 19, atores brancos usavam tinta para pintar os rostos de preto em espetáculos humorísticos, se comportando de forma exagerada para ilustrar comportamentos que os brancos associavam aos negros. Também ridicularizavam os sotaques dos personagens que incorporavam nas peças. Isso surgiu numa época em que os negros nem eram autorizados a subir nos palcos e atuar, por causa da cor da pele.

Veja+: Como Camila Cabello comemorou dois anos de namoro com Shawn Mendes

A prática continuou em programas de TV e no teatro por boa parte do século 20. A BBC , por exemplo, teve por 20 anos um programa que usava blackface: o “The Black and White Minstrel Show”. A audiência da atração extremamente popular atingiu 16 milhões de pessoas e o programa chegou a ganhar o cobiçadíssimo prêmio Golden Rose of Montreux, em 1961.

POR QUE O BLACKFACE É OFENSIVO?

O blackface é ofensivo porque prega estereótipos negativos sobre negros. Surgiu nos Estados Unidos para entreter audiências brancas às custas de um grupo minoritário que lutava por seus direitos civis após séculos de escravidão.

Kehinge Andrews, da Birmingham City University, no Reino Unido, afirmou: “O blackface tem raízes no racismo, que está ligado ao medo de pessoas negras e à ridicularização delas. É um problema racial de longa data na Europa. Você percebe desde os tempos de Shakespeare a figura dos brancos escurecendo a pele.”

Veja+: Camilla Cabello mostra corpo, ganha críticas e também apoio dos fãs

Invadem, mais uma vez, a casa de Shawn Mendes e Camila Cabello

REPERCUSSÃO

Mesmo depois das palavras de Camila Cabello, falando sobre o acontecimento, na web, muitos internautas se manifestaram sobre o assunto. Confira algumas postagens: