Redes Sociais às 10:00

Luana Piovani comenta tapa de Will Smith e relembra agressão de Dado Dolabella

Luana Piovani
Foto: Divulgação

O tapa que Will Smith deu em Chris Rock durante a cerimônia do Oscar, no último domingo, 27 de março, continua rendendo e Luana Piovani usou as redes sociais para falar sobre o caso. A atriz afirmou que ficou comovida e lembrou do episódio em que foi agredida em 2008 pelo então namorado, Dado Dolabella.

Leia +: Luana Piovani ajudou Paulo Gustavo. Entenda!

“Fiquei comovida com a atitude do Will Smith e com o discurso dele diante de tantas lágrimas. Estava aqui pensando… Quando assisti aquela cena do cara desrespeitando a Jada e depois o Will tomado de emoção se desculpando pelo impulso… eu lembrei de quando fui agredida. Vivi uma sequência de agressões”, disse Luana

A artista prosseguiu enfatizando a reação de algumas mulheres diante do ocorrido no Oscar: “Estava lendo um post da Djamila (Ribeiro, filósofa) onde ela disse que feministas brancas estão criticando o Will”, destacou.

Leia +: Dado Dolabella afirma que se envergonha da agressão à Luana Piovani

Cara, eu já fui agredida e sou completamente contra a agressão, mas eu sou humana. Tem certas coisas que vão além do que a sociedade narra como certo e errado. Eu sempre me assumi humana”.

Ela continuou: “Quando alguém desrespeita num nível estratosférico a pessoa, o que você faz? Como você demonstra o limite pra essa pessoa? Infelizmente tem um lugar onde eu entendo o Will levantar e agredir aquele cara”, afirmou Luana Piovani. “Quando fui agredida, depois de todo o transe e susto que levei eu fiquei pensando: ‘que pena que não tenha ninguém aqui pra me defender’. Porque nossa força não se compara”.

Leia +: Will Smith e Chris Rock fazem as pazes após agressão no Oscar

LUANA PIOVANI DEFENDE ATITUDE DE WILL SMITH

Comovida com a atitude do ator americano, Luana continuou o relato e disse que a defesa de seu irmão, quando ela foi agredida, teria feito a diferença.

“Nossa vulnerabilidade é implícita, mesmo que não espiritualmente. Lembro de ter pensando ‘que pena que meu irmão já foi embora da festa’. Senão ele me defenderia. Eu fiquei tão feliz que ele a defendeu…”, disse.

Luana Piovani ainda recordou que, após o ocorrido, por conta de uma medida restritiva Dado Dolabella não podia se aproximar dela. Mas os dois acabaram indo ao mesmo lugar, onde ela foi estilizada.

Leia+: Dado Dolabella comenta seu ‘sumiço’ da mídia

“Me veio aqui um gatilho, lembrei da vez que estava na Pizzaria Guanabara e meu agressor chegou e não podia se aproximar de mim. Ele estava lá tirando onda com amigos e a turma toda começou a gritar: ‘Luana, piranha’. Tem noção? No Baixo Leblon. Aos 30 anos de idade. Você escutar 30 pessoas gritando que você é piranha. Não que eu ache que ser piranha é ruim, cada um faz o que quer e é uma delícia quando a gente resolve piranhar, mas a falta de respeito… Liguei para a Polícia e foi quase que pior. Então me senti muito bem quando vi o Will defendendo a Jada”.

Luana ainda citou feministas que teriam criticado Will Smith: “Disseram que ele fez o ‘macho’, que foi machista de ter feito aquilo. Volto a dizer: sou contra a violência porque já fui agredida por alguém, mas fiquei feliz de ele não ter vergonha de se posicionar porque as pessoas se submetem a tudo por conta do circo, monopólio”.

Leia+: Relembre as maiores polêmicas de Chris Rock

“O sapo que tiver que engolir, engolem. O quanto temos que ficar sorrindo para as pessoas por causa da carreira, trabalho? Que mundo é esse?”, questionou a artista.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas sobre as principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!