Separação às 13:28

Titi Müller anuncia separação de Tomás Bertoni: ‘Saiu um peso’

titi müller e tomás bertoni comemorando aniversário de benjamin

Reprodução/Instagram

Um dia após o anúncio de que Whindersson Nunes e Maria Lina Deggan não estão mais juntos, aconteceu mais uma separação no mundo dos famosos, sendo desta vez a do casal Titi Müller e Tomás Bertoni.

A revelação aconteceu por meio de uma entrevista da apresentadora do Multishow para a revista TPM, em que descreveu as dificuldades que vinham enfrentando como casal na pandemia e papais do pequeno Benjamin.

“Nunca quis a tradicional família brasileira. Quando eu era criança, me imaginava velha, rica, vestindo um penhoar e passeando por uma galeria com fotos de todos os meus ex-maridos (risos)”, começou ela, bem-humorada.

“Antes do Tomás, o pai do meu filho, casei com o Diego, que é meu amigo até hoje. Amo fazer festa de casamento, mas nunca achei que seria feliz com a mesma pessoa, tendo que transar exclusivamente com ela para o resto da vida”, explicou Titi, antes de falar melhor da rotina entre eles.

“Imagina pegar uma apresentadora de programa de viagem e um músico, que rodava o Brasil inteiro, e trancar em um apartamento, com um bebê, durante uma pandemia. Foi tipo engaiolar bicho solto”.

“Quando o Benjamin tinha 20 dias eu voltei a tomar remédio pra dormir, porque sofro de insônia desde a adolescência. Com isso, o Tomás assumiu o turno da madrugada com o Benjamin e eu fiquei com o dia. Virou uma prova de revezamento, a gente praticamente não se via mais, nem dormia mais junto”, contou ela.

“Ele foi pro quarto de hóspedes logo de cara pra conseguir descansar melhor durante o dia. Os momentos que a gente tinha juntos eram sempre gostosos, mas eram com o Benjamin. Deixamos de ser um casal para ser um time dividindo esse job exaustivo que é cuidar de um bebê”, revelou Muller.

DECIDINDO A SEPARAÇÃO EM CONJUNTO

Em dado momento da entrevista, Titi Muller afirmou que, no início, achava que as dificuldades com a rotina eram normais no começo de casais que se tornam pais, mas que com o tempo notou que havia mais fatores envolvidos.

“Fomos para terapia de casal pra elaborar algumas coisas, tentamos vários movimentos, mas não estava mais rolando. A gente foi ficando cada vez mais distante e começou a discutir por coisas muito pequenas da rotina do Benjamin: o horário que ele tinha que dormir, se a roupa tava adequada pro clima, ficávamos loopando em cima desse tipo de coisa”, explicou.

“Chegávamos no pediatra e parecia que estávamos falando de bebês diferentes, tamanha a desconexão. E aí fomos nos perguntando: pra que insistir mais, se não tá legal pra nenhum dos dois? Não sei se é definitivo, mas decidimos nos separar”, declarou Titi, que nãos ente culpa nenhuma pela decisão que ela e Tomás tiveram.

“Para ser bem sincera, não senti culpa não. Eu ainda amo o Tomás. A gente vai continuar sendo uma família, afinal, eu sempre acreditei que uma família não precisava morar sob o mesmo teto. Sinto que estamos fazendo isso num timing bom, preservando a gente e a nossa história”, garantiu Muller.

“Claro que ninguém se separa feliz, a gente se separa pra buscar a felicidade. Mas não acho que seja sobre largar a toalha, e sim sobre reconhecer nossos limites. Parece que saiu um peso. No dia que a gente decidiu se separar, o alívio foi tão grande que a gente até transou (risos).”

Por fim, Titi descreveu melhor qual tipo de alívio que estava se referindo: “Ah, alívio de não sentir mais a pressão de ter que dar certo enquanto casal. Não tem mais aquele se forçar a assistir um filme junto, quando você queria estar mexendo no celular”.

“Nem o esforço para tomar um vinho e conversar quando, na real, a gente não tá nem um pouco interessado no assunto do outro. Não tem aquele sexo que você faz só pra cumprir tabela, pra não deixar o músculo flácido. Você simplesmente entrega e relaxa”, completou Titi Muller.