Teatro às 13:00

Eduardo Martini se emociona ao ver mãe na plateia de ‘Simplesmente Clô’

Eduardo Martini abraça a mãe, Dona Norma, que fez surpresa e esteve na plateia do espetáculo 'Simplesmente Clô', em São Paulo

Eduardo Martini abraça a mãe, Dona Norma, que fez surpresa e esteve na plateia do espetáculo ‘Simplesmente Clô’, em São Paulo (Foto: Reprodução Facebook)

Há 6 meses em cartaz, cumprindo as normas de segurança referentes à pandemia do nnovo coronavírus, Eduardo Martini não se cansa de batalhar pela cultura em nosso país.

A peça, que sofreu uma interrupção durante a segunda onda da covid-19, está em cartaz no Teatro União Cultural, em São Paulo e, na noite de quinta-feira, dia 1º. De julho, Edu foi às lágrimas ao vber sua mãe na plateia do espetáculo.

“Noite de agradecimentos! Ter minha mãe por perto, me assistindo no teatro, na sua primeira saída em um ano e meio. Não tem como não emocionar! Fiz ela subir ao palco pra ela ter a sensação que eu tenho quase todas as noites! Obrigado Deus, essa energia maravilhosa, por essa permissão”, escreveu, emocionado, o ator e diretor em suas redes sociais.

Veja+: OFuxico entrevista Eduardo Martini, que arrasa em ‘Simplesmente Clô’

Clô nos palcos

Em uma entrevista exclusiva a OFuxico no início deste ano, Eduardo Martini revelou ao OFuxico como surgiu a ideia de levar a vida de Clodovil aos palcos.

“Eu tinha muita vontade de fazer essa peça e de fazer essa homenagem pra o Clodovil, com Luiz Carlos Góis. Mas ele faleceu também e não deu tempo da gente fazer. Surgiu o texto maravilhoso do Bruno Cavalcanti e estamos aí, no palco, mostrando um pouco do Clo.”

A peça não é sobre o personagem Clodovil, mas sim, sobre o ser humano Clodovil.

“Estou fazendo um inventário da vida dele. Um inventario o que é? A pessoa fez isso, fez aquilo, sem julgar, sem defender, sem atacar, sem nada. Mostramos ele nu e cru, a vida dele, do jeito dele; a história dele da maneira que mais sinto, que eu mais vejo. Eu entendi que era uma pessoa que foi rejeitada por mãe biológica e por mãe adotiva. Clodovil foi um ser humano complexo, que tinha altos e baixos na vida. Inteligentérrimo, chiquérrimo, um cara que era multi: desenhava, pintava, cantava, fazia teatro, fazia televisão, apresentava programa de TV, enfim, um cara que tinha uma vida muito rica.”

Veja+: Eduardo Martini: ‘2020 ensinou muito’

Serviço

Simplesmente Clô
Horários: sábados 21h e domingos 19h
Indicação Etária: 12 anos
Local: Teatro União Cultural – R. Teixeira da Silva, 560 – Paraíso, São Paulo
Fone para informações e ingressos: (11) 2148-2900