Televisão às 10:14

Drag Race Brasil: Quem está no top 4 e vai para a grande final?

Drag Race Brasil: Episódio de makeover e um top 4 explosivo! (Paramount)
Drag Race Brasil: Episódio de makeover e um top 4 explosivo! (Paramount)

Agora é oficial: falta bem pouco para terminar a primeira temporada do “Drag Race Brasil” e termos a primeira Drag Superstar daqui. Concorrendo ao título, estão Betina Polaroid, Shanon Skarlett, Organzza, Miranda Lebrão e Helena Malditta. No painel, a Queen of the Universe, Grag Queen, com Bruna Braga e Dudu Bertholini completando. O convidado especial desta semana é Mauro Sousa, ator e neto do grande Maurício de Sousa.

O episódio começa repercutindo o grande acontecimento: O top 5 continuou por conta do Double Shantay do último episódio. As queens se mostraram felizes, unidas e prontas para um último desafio antes da grandiosa final. Elas recebem um recado especial de Norvina, a dona da marca Anastasia Beverly Hills, e anuncia o desafio: Makeover de Carnaval.

Maquia e fala!

Para isto, elas se unem a 4 anônimos e de surpresa um dos produtores que fica por de trás das câmeras: Nuno Alves que fica com Organzza; Augusto Pavani que fica com Miranda; André Luiz que fica com Hellena; Harmon Pereira que fica com Shanon e Felipe Caetano que ficou com Betina. Durante o início do desafio, elas tiram o tempo para conhecer uns aos outros e ter uma interação para criar a tal da ‘Family Resemblance’, ou seja, uma maquiagem de carnaval que mostre que as duas queens são da mesma família drag.

É visto que Organzza tem uma ligação muito forte com o Carnaval, ela começou a se montar em um dia de folia e que seu par é mais distante da data. Porém, rapidamente, eles se entrosam para virar uma dupla poderosa. Felipe e Betina também tem um brainstorm bem forte e bem aberto, mostrando uma bela química para o desafio. Hellena e André se conhecem mais um pouco e ele conta que tem vitiligo, soltando algo bem poético quando diz que a gente sempre se mostra e quer ser diferente de todos, mas que a vida deu a ele isso de natureza.

Harmon conta para Shanon que ele não é muito consumidor da franquia, mas que está lá pelo namorado dele. E com Miranda e Augusto os dois logo se conectam bem rapidamente, mostrando que não vai ser difícil criar uma sinergia. Com a passagem de Koichi, um artista da maquiagem conhecido e renomado, ficou mais claro que o desafio seria maior, já que os conceitos englobaram experiências que as queens tiveram com a nossa festa tradicional. O par de Shanon, inclusive, ganha espaço para um grande alerta sobre o HIV: Ele descobriu que estava com a IST quando já tinha se tornado AIDS. Mesmo intrasmíssivel, ele contou que esteve internado e ficou com diversas infecções, dentre elas uma na cabeça. Felizmente, recuperado, conseguiu pegar o voo.

É sempre bom olhar o quão plural é a comunidade LGBTQIAPN+ e este desafio foi perfeito para isto: Seja de um olhar de competição ou de um olhar de quem vive dentro dela, a interação e a importância de cada afeto foi demonstrado. É um lugar seguro e natural para pessoas, principalmente gays, falarem sobre seus namorados, maridos e todas as relações com muita tranquilidade, além de mostrar o apoio e o carinho que transborda entre os dois. André mesmo contou que vive uma relação aberta e que isso para ele e seu companheiro é um tratado, um combinado e que os dois vivem se permitindo, abordando um dialogo saudável e transparente.

3,2,1… É Carnaval!

De modo geral, elas entregaram. E muito! Não é fácil e sempre é demonstrado em todas as edições de “Drag Race” que o makeover é um dos desafios mais difíceis que tem: Além de preparar um roupa que seja de uma linha parecida com o que elas trouxeram de casa e maquiar sua nova filha drag, elas precisam sintonizar um catwalk e que seja coerente com o que elas estão representando na passarela.

Shanon e Sketch Skarlett usaram algo focado no preto, branco e prateado, tentando trazer tudo do carnaval glamuroso para a passarela do “Drag Race Brasil”. Shanon conta que o look é inspirado em sua mãe, uma rainha, que saia para curtir muito o carnaval.

Shanon e Sketch Skarlett
Shanon e Sketch Skarlett (Divulgação/Paramount)

Betina Polaroid e Caetana Claquete usaram suas roupas baseadas na Beija-Flor, escola do Rio de Janeiro da qual a queen é muito fã e em um cisne negro, para fazer essa brincadeira das aves. Além de tudo, Caetana mostrou que sabia sambar em sua apresentação no palco ao lado de sua mãe drag.

Betina e Caetana Claquete
Betina e Caetana Claquete (Divulgação/Paramount)

Miranda e Guxta Lebrão foram para o lado da homenagem, evocando o Carnaval de 89 e o carnavalesco Joãozinho Trinta no desfile em que ele convidou Ratos e Urubus a desfilarem, uma metáfora para carregar a crítica social e com diversas polêmicas, como uma alegoria com Jesus Cristo como mendigo, que foi banido pela prefeitura do Rio. Emblemático, eles carregaram a placa “Mesmo Proibido, olhai por nós”, com a alegoria coberta e a placa escrita, reproduzida no desfile dessa semana em “Drag Race Brasil”. O desfile trouxe de tudo: comédia, brilho, purpurina, protesto e tudo isso combinado.

Miranda e Guxta Lebrão
Miranda e Guxta Lebrão (Divulgação/Paramount)

Organzza e Têene Tê foram bem coloridas: Uma verde e outra rosa. A competidora usou um look grandioso, carregando o abre alas em seu look, enquanto a sua filha foi em uma versão drag de rainha de bateria. As duas mostraram muita diversão na passarela, no andar e nos sorrisos que apresentavam todo o carisma para os jurados.

Organzza e Têene Tê
Organzza e Têene Tê (Divulgação/Paramount)

Por fim, Hellena Malditta e Áfrika Veneno foram todas emplumadas em looks belíssimos, servindo grandes rainhas da bateria e com muita beleza em cada segundo do look. Com muita pena, muito corset, sensualidade e muitas franjas, um dos melhores looks servidos nessa passarela de fato.

Hellena Malditta  e Afrika Veneno
Hellena Malditta e Afrika Veneno (Divulgação/Paramount)

O Top 4

Durante as críticas, Hellena e Organzza foram elogiadas por todo o conjunto e pela similaridades de seus rostos com suas filhas drags. As duas foram as melhores e embarcaram para a grande final. Já Betina, teve comentários mistos, mas muito aplaudida pelos visuais. Enquanto Shanon ganhou observações de que os looks não estavam muito alinhados e que faltava algo que unisse as duas drags, além de Miranda que acabou tendo um deslize e mostrou que os looks acabaram ficando destoantes, na opinião do júri.

Shanon e Miranda vão para a batalha final, com “Gueto” da IZA. Por fim, com muita emoção, muita tristeza e muito brilho, demos adeus ao coração da temporada: Shanon Skarlett chega apenas ao top 5 e se despede com muitas lágrimas, mas aplausos de todos os fãs e dos próprios jurados. Na próxima semana, uma reunião tensa revive os melhores momentos e traz também a primeira Miss Simpatia do “Drag Race Brasil”!

Notícias Relacionadas