Televisão às 13:05

Fátima Bernardes e Tulio Gadêlha trocam declarações no Altas Horas

Fátima Bernardes e Tulio Gadêlha na praia

Reprodução/Instagram

No último sábado, 12 de junho, Fátima Bernardes e Tulio Gadêlha participaram do programa “Altas Horas”, exibido pela TV Globo.

Durante a conversa, os pombinhos fizeram questão de trocar declarações apaixonadas.

Veja +: Túlio Gadelha entrega intimidades e lacra ao se declarar para Fátima Bernardes, ao vivo

“É muito bom conviver com uma pessoa diferente. Temos propósitos semelhantes, mas somos muito diferentes e isso é bom. A gente passou por uma convivência que a gente não tinha. Eu acho que o amor transforma e salva. Eu amo ser sua namorada”, disse a apresentadora.

Tulio também demonstrou seu amor.

“Ela é muito sensível e atenciosa. Cada dia mais eu aprendo e cresço. E acho que temos muito o que aprender ainda nessa e em outras vidas”, afirmou.

Fátima Bernardes é vacinada contra a Covid-19

Fátima Bernardes revela que teve efeitos colaterais após vacina

No programa “Encontro”, da Rede Globo, Fátima Bernardes conversou com a infectologista Luana Araújo, que ganhou notoriedade nas redes sociais após depor na CPI do Governo Federal.

Durante o diálogo, Fátima contou ter tido alguns pequenos efeitos colaterais ao tomar a dose da vacina AstraZeneca, que contém o vírus da Covid-19 ativo em sua composição.

“Tive uma febre de 37,5/37,6 e um pouco de uma sensação de pele dolorida. Tomei um comprimido para febre e pronto, não fiz mais nada. Ontem, pedalei 14 quilômetros, corri no sábado, não tive nenhum problema, passou muito rápido”, comentou Fátima.

Veja +: Fátima Bernardes choca ao aparecer com rosto harmonizado

Luana, então, explicou que alguns poucos efeitos colaterais são normais com a AstraZeneca, mas nada que se torne grave ou nocivo.

“Ela não é um vírus inativado, é um vírus ativo. Mas ele não é capaz de causar doença. Nenhuma delas, aliás. Mas como a vacina da AstraZeneca, da Fiocruz, é de um vírus ativo, o nosso combate a ele é muito mais incisivo. E faz parte dessa resposta uma reação inflamatória um pouco normal. É natural que a pessoa sinta dor e calor na região do braço onde tomou a vacina. É possível ter esse aumento de temperatura, e dura pouco tempo. Até no máximo 48 horas”, explicou a médica.

Veja +: Fátima Bernardes enfrenta dia de falhas no Encontro. Saiba o que aconteceu!