Vacina às 17:00

Baterista do The Offspring conta que foi expulso da banda por não querer se vacinar

Close de Pete Parada sorrindo

Foto: Reprodução Instagram

Uma baixa na banda The Offspring. O baterista, Pete Parada alega ter sido expulso do grupo, porque não quis se vacinar contra a covid-19.

Em suas redes sociais, Pete fez um longo discurso sobre o assunto, revelando, inclusive, ser portador da Síndrome de Guillain-Barré.

“Eu tenho algumas notícias infelizes e difíceis para contar. Eu sei que muitos dos meus amigos próximos e família iriam preferir saber disso de forma privada, e eu peço desculpas por meu pronunciamento público, mas eu não sei como falar sobre isso mais de uma vez. Devido a meu histórico médico pessoal e o perfil dos efeitos colaterais dessas vacinas, meu médico me recomendou a não ser vacinado nesse momento”, começou o músico.

“Eu peguei o vírus há mais de um ano, foi moderado para mim, então tenho confiança de que poderia lidar com ele novamente, mas não tenho certeza que sobreviveria mais um pós-vacinação com Síndrome de Guillain-Barré, que eu tenho desde a infância e piorou ao longo da minha vida. Infelizmente para mim e para a minha família – que gostaria de me ter vivo por mais um tempo os riscos são muito maiores que os benefícios.”

FIM DA CARREIRA COM A BANDA

“Já que não posso seguir com o que tem se tornado obrigação na indústria – foi decidido que não é seguro para as pessoas ficarem perto de mim no estúdio ou em turnê. Eu digo isso porque não estarei presente nos próximos shows. Eu também quero compartilhar a minha história para que aqueles que estejam sentindo a agonia e isolamento em ser deixado para trás saibam que não estão sozinhos. Eu não tenho sentimentos ruins pela banda. Eles estão fazendo o que acreditam ser o melhor para eles e eu por mim. Desejo a toma a família Offspring todo o melhor quando voltarem para a estrada. Estou com o coração partido de não ver minha equipe de estrada e vou sentir falta de me conectar com os fãs mais do que posso explicar.”

DEFESA DA DECISÃO

“Enquanto o meu motivo para não ser vacinado é médico, não quero falar só sobre mim. Eu preciso deixar claro que eu apoio o consentimento informado – que exige escolha nem interferência de coerção. Eu não acho ético ou inteligente permitir que aqueles com maior poder (governo, corporações, organizações, chefes) possam ditar procedimentos médicos àqueles com menos poder.”

Pete falou de pessoas que também sofrem o mesmo risco, ao tomar vacina e citou que as pessoas, muitas vezes, são criticadas por seus atos, sem que antes consigam expor o que pensam ou sentem. Ele citou, inclusive, que existem pessoas sem condições de parar o trabalho para cuidar da saúde e também a falta de dinheiro para manter um plano de saúde.

Eu não tenho sentimentos ruins pela banda. Eles estão fazendo o que acreditam ser o melhor para eles e eu por mim. Desejo a toma a família Offspring todo o melhor quando voltarem para a estrada. Estou com o coração partido de não ver minha equipe de estrada e vou sentir falta de me conectar com os fãs mais do que posso explicar.

“Existem inúmeras pessoas (como eu) para quem essas vacinas apresentam mais risco do que o vírus. A maioria de nós não compartilha publicamente uma decisão privada tomada em considerações cuidadosas com nossos médicos. Nós sabemos que não é uma conversa fácil para se ter. Parece que metade da população está tendo reações completamente diferentes a essas vacinas do que era esperado. Provavelmente porque suas experiências de vida são completamente diferentes e seus motivos vão de uma análise consciente sobre riscos/benefícios, a impossibilidade financeira de tirar um tempo do trabalho; não ter planos de saúde caso sofram com efeitos colaterais até uma falta de confiança compreensível em um sistema que nunca priorizou a saúde ou o bem-estar de suas comunidades.”

O baterista se despediu, pedindo respeito para sua atitude e atenção para o aprendizado de “evitar a dominação e abrir o pensamento para a realidade da vida”.

“Espero que a gente possa aprender a dar espaço para todas as perspectivas e medos que existem atualmente. Vamos evitar a tendência infeliz da dominação, desumanização e brigas entre nós. Uma população hesitante não é um grupo monolíticos. Todas as vozes merecem ser ouvidas.”

O QUE É A SÍNDROME DE GUILLAIN-BARRÉ?

A síndrome de Guillain-Barré é uma doença do sistema nervoso (neuropatia) adquirida, provavelmente de caráter autoimune, marcada pela perda da bainha de mielina e dos reflexos tendinosos. Ela se manifesta sob a forma de inflamação aguda desses nervos e, às vezes, das raízes nervosas.

O processo inflamatório e desmielizante interfere na condução do estímulo nervoso até os músculos e, em parte dos casos, no sentido contrário, isto é, na condução dos estímulos sensoriais até o cérebro.

Em geral, a moléstia evolui rapidamente, atinge o ponto máximo de gravidade por volta da segunda ou terceira semana e regride devagar. Por isso, pode levar meses até o paciente ser considerado completamente curado. Em alguns casos, a doença pode tornar-se crônica ou recidivar.

Fonte: site do Dr Dráuzio Varella

MAIS FAMOSOS QUE TORCEM O NARIZ PARA A VACINA

DADO DOLABELLA

Dado Dolabella, 40 anos, foi questionado por um seguidor se já havia tomado a vacina contra a Covid-19. Ao responder, ele contou que não pretende tomar a vacina tão cedo.

“Eu não pretendo tomar nenhuma dessas. Vou esperar a vacina sem testes em animais”, escreveu.

Dado ainda afirmou: “Um corpo alcalino e saudável não é um agente transmissor”.

GABRIELA RIVERO

Famosa pelo seu papel de professora Helena na versão Mexicana da novela Carrossel (1989), Gabriela Rivero, 56 anos, não faz parte do grupo de famosos que apoiam e pretendem tomar a vacina contra a Covid-19. A revelação foi feita no último sábado durante uma live feita pelo canal Noveleiros Real comandado por Marcos Michalak.

Rivero explicou que considera importante o processo de vacinação em massa, mas pessoalmente não pretende se imunizar porque segue um estilo de vida mais natural e não está acostumada a usar a alopatia para tratamento de saúde.

CHRISTOPHER UCKERMANN

O ator e cantor do RBD Christopher Uckermann não vai tomar a vacina contra a covid-19. A menos que seja obrigatória para viagens.

O artista afirmou em entrevista no México que não acredita nas vacinas contra o vírus, e assegurou que está mais comprometido com medicamentos de origem natural, que não apresentam reações adversas no organismo.

De acordo com o programa Ventaneando, o cantor explicou:

“Não acredito na vacina, sou sincero com vocês. Acho que pode ser pior que a Covid. Sou uma pessoa que não acredita em vacinas ”, afirma.

Uckermann diz que desde criança lhe deram vacinas, mas que hoje em dia ele não quer mais saber de vacinas e nem ninguém de sua família.

KANYE WEST

Kanye West tem seus pontos de vista sobre a vacina contra a Covid-19 são muito cautelosos e aparentemente mais religiosos:

“Muitos de nossos filhos estão sendo vacinados e paralisados ​​… Então, quando eles dizem que vamos acabar com a Covid com uma vacina, sou extremamente cauteloso. Essa é a marca da besta (…) querem colocar chip dentro de nós, fazer todo tipo de coisa, para que não possamos atravessar os portões do Céu. Sinto muito uando digo que eles, os humanos, tem o diabo dentro deles. E o mais triste é que nem todos nós chegaremos ao céu, alguns de nós não conseguirão”, comentou.