Coronavírus às 20:06

Globo repudia desrespeito de Bolsonaro com jornalista da emissora

Jair Bolsonaro fala ao microfone

Reprodução/Instagram

Nesta segunda-feira, 21 de junho, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre a triste marca de 500 mil mortos por Covid-19 no Brasil, número anunciado no último sábado (19).

Em viagem a Guaratinguetá, interior paulista, jornalistas o questionaram se gostaria de dizer alguma palavra sobre as mortes. O Presidente da República disse então que lamentava todos os óbitos, e em seguida voltou a defender o uso de medicamentos ineficazes contra a Covid-19.

Na mesma entrevista, o político destratou a repórter Laurene Santos, da TV Vanguarda, afiliada da TV Globo. A profissional de comunicação perguntou por que ele tinha chegado à cidade sem máscara, mesmo tendo sido multado recentemente em na capital paulista por não usar a proteção.

Veja+: Tatá Werneck fica indignada com aglomeração em ‘motoada’

Na sequência, Bolsonaro respondeu:

“Eu chego como eu quiser, onde eu quiser, eu cuido da minha vida”, frisou.

Em seguida, tirou novamente a máscara. A repórter tentou explicar que o uso da máscara é exigência de lei. Porém, o presidente mandou a repórter calar a boca e insultou a TV Globo com palavrões.

A emissora emitiu comunicado oficial relatando o ocorrido, e repudiando postura lamentável de um presidenciável.

Confira trecho divulgado à imprensa:

“A Globo e a TV Vanguarda repudiam o tratamento dado pelo presidente à repórter Laurene Santos, que cumpria apenas o seu dever profissional. Não será com gritos nem intolerância que o presidente impedirá ou inibirá o trabalho da imprensa no Brasil. Esta, ao contrário dele, seguirá cumprindo o seu papel com serenidade. À Laurene Santos, a irrestrita solidariedade da Globo e da TV Vanguarda.”

Veja+: Marido de Paulo Gustavo se revolta com ‘motoada de Bolsonaro’