Covid-19 às 13:40

Jon Bon Jovi testa positivo para a Covid-19 e cancela show

Jon Bon Jovi

Foto: Clayton Felizardo/Brazil News

O cantor Jon Bon Jovi, de 59 anos, teve que cancelar show que faria em Miami, na noite de sábado, 30 de outubro. Isso porque ele recebeu o diagnóstico positivo para Covid-19. Um representante do músico confirmou a informação. 

“Jon está totalmente vacinado e se sentindo bem”, afirmou.

A infecção de Jon foi detectada em testes rápidos feitos antes do show. Os exames dos outros integrantes da banda deram negativo.

Segundo a imprensa de Miami, nos Estados unidos, uma multidão já estava no local da apresentação quando a organização anunciou que a apresentação estava cancelada. 

A banda se apresentaria em evento que também teria encontro com fãs, festa de Halloween e coletiva com o vocalista.

Veja +: Jon Bon Jovi comprou mansão milionária na Flórida

OUTRO INTEGRANTE JÁ TEVE A DOENÇA

Antes de Jon Bon Jovi outro membro da banda testou positivo para a Covid-19. No início da pandemia do coronavírus, o tecladista Dave Bryan também teve a doença.

Na ocasião, Jon participou de uma campanha em Nova Jersey na época para “ajudar a população mais vulnerável afetada durante a pandemia por problemas de saúde mental, questões de acesso à internet e insegurança alimentar”.

CÃES FAREJADORES IDENTIFICAM CORONAVÍRUS EM MIAMI

Além de drogas e explosivos, dois cães farejadores integrantes da equipe de segurança do Aeroporto Internacional de Miami agora poderão detectar o coronavírus nas vestimentas dos funcionários. Desde o início de setembro, os focinhos de Cobra, uma fêmea belga da raça Malinois, e de One Betta, o pastor holandês, rotineiramente checam as máscaras dos colaboradores e notificam a presença do vírus.

Os cães fazem parte de um programa-piloto feito em parceria com o Centro Global de Justiça e Ciência Forense, vinculado à Universidade Internacional da Flórida. Com a iniciativa, o aeroporto de Miami é o primeiro a empregar cães na luta contra a covid-19.

De acordo com a administração do local, os cães identificam a presença do vírus no suor, na respiração e nos cheiros deixados na proteção facial, isto porque o coronavírus provoca alterações metabólicas no corpo humano. Quando o cachorro sinaliza alguma mudança no odor, o funcionário deverá fazer um teste rápido de coronavírus.

De acordo com o reitor da Universidade Internacional da Flórida, Kenneth G. Furton, afirma que os cães apresentam uma assertividade superior a dos testes tradicionais e, até mesmo, a de alguns equipamentos de laboratórios. Um teste da instituição verificou que os dois cães alcançaram taxas de precisão de 96% a 99% para detectar o vírus.

PRICIPAIS NOTÍCIAS

Influenciadora digital admite ficada com Whindersson Nunes e elogia beijo
Bruna Marquezine surpreende ao aparecer só de lingerie na web
Jojo Todynho posa de ‘diabona gostosa’ em noite de Halloween
Alexandre Garcia é o mais novo contratado da Jovem Pan
Ator Octavio Ocanã, de ‘Te Dou a Vida’, é assassinado aos 22 anos