Notícias às 07:00

De Juliana Paes a Samantha Schmütz: Entenda o racha no mundo dos famosos

Reprodução/Instagram

A situação atual do Brasil, que luta contra a pandemia do novo coronavírus, as quase 500 mil mortes provocadas pela doença e a falta de vacinas, está afetando – e muito – o relacionamento entre as pessoas. A política já era um motivo de discussão entre os brasileiros, sempre foi. Quem nunca brigou com algum familiar por causa disso? No entanto, agora, a situação é ainda mais extrema. As condutas das pessoas frente à situação que o país está inserido não diz respeito apenas a vida delas, mas ao todo. E, mais importante do que isso, o que elas fazem ou deixam de fazer pode impactar diretamente no número de contaminados e mortos pela Covid-19. Por isso, as discussões vão muito além do que pode, ou não, ser feito. Se você concorda, ou não, com algo. Mas sim, se mais ou menos pessoas vão morrer com o que você fez. É dessa extremidade e delicadeza, consequências de uma situação tão difícil, que estamos falando. 

As celebridades de grande influência no meio digital se tornaram ainda mais essenciais no combate à doença. Justamente porque, pelo grande número de pessoas que a fama delas alcança, elas têm o poder de conscientizar muita gente que as acompanham. Por isso, a cobrança em cima dos famosos para respeitar as medidas protetivas contra a Covid, além da participação de campanhas de conscientização, por exemplo, é ainda maior. Não à toa que nomes como Gabriela Pugliesi, por exemplo, foram “cancelados” e massacrados nas redes sociais desde que tudo isso começou, e que a morte de Paulo Gustavo, ator que foi vítima da doença e que estava sempre reforçando a necessidade das pessoas ficarem em casa e se cuidarem, tenha causado tanta indignação.

Recentemente, foi a vez do nome de Juliana Paes ficar entre os assuntos mais comentados nas redes sociais. Nesse cenário turbulento em que todos estamos inseridos, a atriz usou o seu perfil com quase 30 milhões de seguidores para se posicionar sobre o que está acontecendo no país, dividindo opiniões não só na web, mas entre as celebridades também. Tudo começou quando a atriz publicou um vídeo em seu Instagram desabafando sobre atuais temas políticos e saiu em defesa de Nise Yamaguchi, médica que depôs na CPI da Covid sobre sua atuação no combate ao coronavírus e que, vale reforçar,  defende o tratamento precoce com hidroxicloroquina, mesmo sem nenhuma comprovação científica sobre a sua eficácia.

Agora você já entendeu tudo o que aconteceu até aqui. OFuxico fez um resumão da polêmica da atriz para contextualizar ainda mais você, que está perdido no meio de tanta confusão no mundo dos famosos.

Confira!

Defesa da médica Nise Yamaguchi

O depoimento de Nise Yamaguchi na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid é o ponto que marca o começo de toda a discussão em torno de Juliana Paes. A atriz compartilhou um Storie no Instagram opinando sobre a participação da médica na comissão e expressou uma grande indignação com a maneira em que os senadores a trataram, afirmando que a profissional da saúde foi interrompida diversas vezes e que não deram espaço para que ela falasse.

“Show de horrores e boçalidades na #CPIDACOVID. Certa ou errada…Não importa! Intimidação, coação… Fala interrompida… Mulher merece respeito em qualquer ambiente!”, escreveu ela na publicação.

Juliana Paes sai em defesa de Nise Yamaguchi

Não demorou muito para que o post passasse a circular nas redes sociais com posicionamentos contrários à atriz. Internautas passaram a cobrar um posicionamento político de Juliana e, justamente por ela sair em defesa de Yamaguchi, a acusaram de defender tratamentos precoces contra a Covid-19, que não tem nenhuma eficácia comprovada. Celebridades também não ficaram de fora, e mesmo sem direcionar nada diretamente à atriz, compartilharam uma série de indiretas contra o seu posicionamento.

Desabafo em resposta às críticas e a rixa com Samantha Schütz

Os comentários sobre o posicionamento de Juliana Paes começaram a movimentar cada vez mais as redes sociais. Justamente por isso, a atriz voltou ao seu perfil no Instagram e publicou um vídeo de cinco minutos, não só se justificando, mas também rebatendo as críticas que recebeu de uma atriz específica, a quem, sem citar nomes, dedicou grande parte do seu post. Mencionando mensagens e ofensas enviadas a ela pela suposta colega, Juliana lamentou as acusações de não se posicionar em relação à pandemia e ao governo. 

“Cara colega, apesar de ter sido agredida por suas palavras caluniosas, por ter sido invadida por sua mensagem de noite. Por ter sido acusada de covarde, desonesta, criminosa, eu me dispus a responder por todas as cenas que me emocionei do seu lado. Eu discordo de você sobre minha posição. Já falei publicamente sobre querer vacinas, mas eu não vou fazer isso todos os dias. Fui a primeira a pedir para que as pessoas ficassem em casa, quando você ainda nem estava tão preocupada. Mas agora eu não me sinto no direito de pedir que as pessoas fiquem sem trabalhar. Você critica a minha escolha de não militar publicamente escolhendo um dos lados políticos desse debate público, então deixa eu te falar o que eu penso. Estamos vivendo um dos momentos mais nebulosos da história mundial. Não existem respostas para tudo que aflige a gente hoje. Ou você morre de fome ou você morre de vírus. O mundo inteiro está angustiado, está desorientado e está buscando caminhos. Aqui no Brasil o cenário se complica, pois todo e qualquer assunto é politizado. As individualidades não são respeitadas. Qualquer opinião é tomada como uma decisão entre esse ou aquele lado. É bom ou ruim. É um maniqueísmo imaturo”, começou ela.

“Eu não sou ‘bolsominion’, como adoram acreditar quem não me conhece de perto. Tenho críticas severas a este que nos governa, por outro lado tampouco quero que governe essa oposição que se insinua aí pro futuro. Então onde estou? Eu estou em um ambiente em que não me sinto representada por ninguém. Estou em um lugar de desamparo. Te juro que tem vários brasileiros comigo nessa situação. Não apoio ideais arrogantes de extrema direita. Não apoio delírios comunistas de extrema esquerda. Quero respeito e acolhimento a todas as causas minoritárias, mas quero que isso aconteça independentemente de ideologia política (..) Mas aqui no Brasil, qualquer que seja sua opinião, sua postura, ela vai te levar para um dos lados da moeda. Não admito ser colocada em nenhum desses dois polos. Não me enquadro neles. Não quero contribuir para essa polarização doentia, estúpida, que só faz a gente enfraquecer como povo. Não nesse ambiente onde o ódio reverbera mais que as palavras de conciliação. Ou você é isso, ou você é aquilo. Ou você é gado ou é mortadela. Isso não existe! Nós somos seres múltiplos, não somos binários. Nós temos particularidades. Se eu estava mais introspectiva não é neutralidade, não é crime. É maturidade de buscar enxergar com clareza esse cenário que é pré-eleitoral”, continuou ela no desabafo.

As palavras usadas por Juliana Paes, apesar da atriz não ter citado nome algum, foram mais do que claras. Não demorou muito para que a internet já soubesse de quem se tratava a tal “colega” e relacionasse a mensagem com Samantha Schmütz, com quem Juliana já fez vários projetos, incluindo uma novela em que as duas foram irmãs. Desde a morte de Paulo Gustavo, grande amigo da comediante, a também atriz vem usando cada vez mais as redes sociais para se posicionar contra o presidente Jair Bolsonaro e todos seus apoiadores, além de criticar os artistas que não se posicionam sobre o assunto, nem usam da sua influência em milhões de seguidores, para conscientizar e discutir o que está acontecendo no país. Na visão da humorista, Juliana Paes está inserida nesse contexto de “neutralidade”. Após o ocorrido, as duas deixaram de se seguir no Instagram.

Além dela, Samantha já chegou a criticar publicamente nomes como Déborah Secco, Gabriela Pugliesi e Bruna Marquezine. Além de tecer críticas a aglomeração feitas por famosos.

Repercussão e o racha entre celebridades

O posicionamento de Juliana Paes e as suas afirmações sobre o governo dividiram bastante o mundo das celebridades. Nomes como Agatha Moreira, que mais tarde se explicou nas redes sociais, Leandro Hassum, Sarah Andrade, Daniele Suzuki, entre outros, saíram em defesa da atriz e elogiaram as palavras da morena. Ludmilla, que também defendeu Juliana, ainda alfinetou Samantha e afirmou que a humorista “está revoltada com o mundo”.

“Gente, não viaja. Aquela atriz que está revoltada com o mundo, xingando geral, botando a culpa em todo mundo, inclusive, me atacou. E eu só queria a tranquilidade e a paciência da Juliana para responder. O que tem de errado nisso? Caralh* tá difícil a internet real, chocada”, escreveu a cantora no Twitter, deletado por ela poucos minutos depois.

 Por outro lado, muitos artistas também lamentaram e criticaram as falas de Juliana, além de questionarem as suas atitudes e apontarem contradições em seu posicionamento. Além de Samantha, nomes como Fabíula Nascimento, Felipe Andreoli, Bruna Marquezine, Bruno Gagliasso e Ícaro Silva também expuseram as suas opiniões e foram contra os argumentos da atriz. O comentário deste último, principalmente, repercutiu bastante na web.

“Ju, acho que é simples. Você é inteligente, talentosa, carismática, amada, icônica, belíssima. Mas seu pensamento não ultrapassa a bolha da classe alta; não ultrapassa o cercado de privilégios que seu talento te permitiu alcançar. Seu posicionamento é de quem não sabe o que é fome, de quem não entende o que é miséria. Dá pra entender o que você está dizendo, aqui do meu cercadinho de jovem ator morando na Barra da Tijuca. Mas é como se você estivesse falando de uma pequena ilha de tesouros pra um continente cheio de gente à beira da morte”, começou ele.

“Não dá pra opor ‘arrogância extrema’ a ‘delírios comunistas’, justamente por não sermos binários. O que dá pra opor é morte e vida. E a gente sabe quem ta do lado da morte. Isso está dado, não é mistério. De todas as suas qualidades bárbaras, talvez te falte a empatia. Ou talvez um senso de antropologia. Porque você fala de um lugar de muita inteligência, mas pouco conhecimento. E esse não é um país de pessoas inteligentes (vide a eleição de 2018). Eu te sugeriria, porque adoro você, o exercício de mergulhar em realidades que você nem sonha que existe. E não to falando da mulher gata do traficante em uma favela pop do Rio de janeiro. To falando dos Indígenas que estão sendo massacrados AGORA. Acredite, isso não é um delírio comunista. Sua graça e seu talento te levaram a um posto de muito poder. E isso é responsabilidade. Sim, Ju, é foda. Mas você também é responsável pelo Brasil. E o Brasil não é uma bolha; é uma poça de lama”, finalizou.

Reação da TV Globo frente ao caso

O caso tomou uma proporção tão grande que até a TV Globo teve que interferir e repensar em alguns planos futuros. Segundo o site Metrópoles, a emissora se preocupou bastante com a repercussão da confusão de Juliana nos programas em que a atriz está envolvida .

Ainda segundo o site, o canal de televisão estaria pensando em não reprisar uma trama estrelada pela morena, além do fato da atriz provavelmente ficar afastada por um tempo para evitar mais polêmicas.