Notícias às 19:22

Fernanda Montenegro lamenta morte de Paulo Gustavo

Reprodução/Instagram

Paulo Gustavo foi um dos grandes nomes das artes brasileiras, revolucionando o gênero de comédia nacional, tornando sua morte por complicações da covid-19 um fato extremamente triste.

Fernanda Montenegro, uma das atrizes mais lendárias amadas pelo público brasileiro, fez a sua homenagem ao humorista.

Por meio de seu perfil oficial no Instagram nesta quarta-feira (05), a artista lamentou o falecimento de Paulo, ressaltando sua importância no teatro.

“Paulo Gustavo partiu no momento máximo de sua realização como ator, artista, соmo um sagrado provocador, como um ser aglutinador, um criador, um libertário. Sim, Paulo Gustavo ‘rir é um ato de resistência’".

“Com sua ausência, o nosso mundo cultural/teatral ficou ainda mais pobre, nesse momento trágico que vivemos. Você é e será sempre um referencial deslumbrante como ser humano”, escreveu Fernanda Montenegro.

Rodrigo Pandolfo emociona com despedida a Paulo Gustavo

Juliano, Juliano… O ator Rodrigo Pandolfo, responsável por dar vida ao personagem filho de Dona Hermínia na franquia de filmes "Minha Mãe é uma Peça", manifestou a dor pela morte de Paulo Gustavo.

Por meio do Instagram, o artista relembrou de cliques feitos enquanto gravava os longas-metragem, sempre ao lado de Paulo, e falou da importância que o amigo teve em sua vida profissional e pessoal.

"Tá difícil de acreditar. Paulo Gustavo sempre foi sinônimo de vida, energia vital, ação. Não tá fazendo sentido. O coração tá bem dilacerado", começou ele, no texto divulgado no espaço para legenda do post.

"Conheci o Paulo na escola de teatro, há 20 anos, sempre arrancando gargalhadas, com um astral só dele. Eu estava na plateia da primeira apresentação de 'Minha mãe é uma peça', num pequenino teatro em Ipanema [Rio de Janeiro] e o Paulo já brilhava com força. E foi impressionante acompanhar o seu talento e carisma lotando todos os enormes teatros do país ao longo de duas décadas", relembrou. "Sem dúvida, o maior sucesso que eu testemunhei".

"E, no meio desse furacão, o convite para fazer 'Juliano' na versão para o cinema daquela peça que eu amava e que, mal sabia eu, mudaria a minha vida. A trilogia 'Minha mãe é uma peça' foi um marco na nossa indústria cinematográfica, atingindo a maior bilheteria da história do cinema brasileiro… e o carinho que eu recebo diariamente de milhares de fãs é muito, muito emocionante. Nossa obra marcou uma geração e eu me orgulho demais”, afirmou.

“Paulo, querido, obrigado por nos presentear com seu humor e sua alegria. Obrigado por combater o preconceito e defender a tolerância e o amor fazendo rir. Você cumpriu o seu propósito brilhantemente. Déa Lúcia, Ju Amaral e Thales Bretas, todo o meu amor e afago para vocês e toda a família".

"Dona Hermínia, minha mãe amada e mãe de TODOS os brasileiros, eu te amo eternamente. Você vai deixar uma saudade sem fim", finalizou ele.