Notícias às 19:43

Filho representa Léa Garcia e emociona no Festival de Gramado

Marcelo Garcia, filho de Léa Garcia, recebe a hono lugar da mãe, em Gramadomenagem
Foto: Roberto Filho/Brazil News

Nesta terça-feira, 15 de agosto, acontece a entrega do Oscarito, troféu pelo Conjunto da Obra, do grande Festival de Gramado. E neste dia também, infelizmente, nos despedimos de uma Dama da arte de interpretar, Léa Garcia, que aos 90 anos morreu após sofrer um infarto fulminante, já em Gramado, horas antes de ser homenageada no palco do festival.

O filho da atriz, Marcelo Garcia, esteve presente em seu lugar, no Palácio dos Festivais, em Gramado, Rio Grande do Sul. Léa estava feliz com a homenagem que receberia, pelo Conjunto da Obra.

Marcelo emocionou a plateia: “Minha mãe… Ela não morreu. Eu fiz questão de vir hoje, porque o objetivo dela era receber este prêmio. Dona Léa me deixou um legado muito grande, me deixa lembranças, e esta homenagem feita por vocês em vida. Ela queria muito que eu viesse aqui receber este prêmio, tenho certeza. E aqui estou.”

Marcelo Garcia segura troféu Oscarito, homenagem à mãe, Léa Garcia
Foto: Roberto Filho/Brazil News

Marcelo contou que trabalha junto à mãe há 3 anos e que ela lhe deixou um legado de resiliência, de cultura e de arte.

“Eu trabalho com a minha mãe ela há três anos e nós tivemos nossas vidas cruzadas. Ontem conversamos e ela me contou essa história da cultura e da arte. E disse que dentro dessa história toda, o show não pode parar e ela estaria aqui neste festival.”

Finalizando e cheio de emoção, Marcelo Garcia expressou a todos a frase que Léa Garcia sempre dizia: “Estar aqui era o desejo dela. Ela nasceu no palco, no teatro e no cinema e deixa um grande legado para muitos. E eu tenho uma coisa a dizer, que certamente ela diria aqui: não desistam”, disse ele, que em seguida foi ovacionado de pé, por todos os presentes.

Foto de Léa Garcia no Festival de Gramado: Homenagem
Foto: Roberto Filho/Brazil News

No telão, fotos de Léa, já em Gramado, arrancou lágrimas de uma plateia já saudosa da querida atriz.

MORTE INESPERADA

A informação morte de Léa foi confirmada pela família da atriz, nas redes sociais. “É com pesar que nós familiares informamos o falecimento agora na cidade de Gramado no Festival de Cinema de Gramado, da nossa amada Léa Garcia”.

VIDA E OBRA

  • Léa Lucas Garcia de Aguiar, filha de José dos Santos Garcia e Stella Lucas Garcia, nasceu em 11 de março de 1933 no Rio de Janeiro.
  • Léa Garcia, em sua belíssima trajetória como atriz, recebeu em vida quatro Kikitos, por suas atuações em “Filhas do Vento”, “Hoje tem Ragu” e “Acalanto”.
  • Em seu currículo estão mais de 100 produções, incluindo indicação ao prêmio de melhor interpretação feminina no Festival de Cannes, em 1957, por sua atuação no filme “Orfeu Negro” que, em 1960, ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro, representando a França.
  • Teve ao longo de sua vida uma trajetória profissional multifacetada: atriz, diretora de teatro, de cinema, funcionária do Ministério da Saúde e dirigente sindical.
  • Dedicou mais de 70 anos de vida aos palcos, cinema e TV, desde que iniciou sua carreira, no Teatro Experimental do Negro, até seus trabalhos mais recentes
  • Manteve o compromisso com a luta antirracista, destacando-se como ativista política
  • Lançou em junho deste ano a autobiografia, “Entre Mira, Serafina, Rosa e Tia Neguita”
  • Foi figura fundamental na busca por igualdade nos palcos brasileiros.
Lea Garcia no telão do Festival de Gramado
Foto: Roberto Filho/Brazil News

Faça parte da comunidade oficial OFuxico no WhatsApp e receba as notícias sempre em primeira mão. 

Notícias Relacionadas