Notícias às 22:45

Lily Allen é diagnosticada com TDAH aos 37 anos

Lily Allen loira em selfie
Lily Allen loira em selfie / Reprodução / Instagram /@lilyallen

Lily Allen conseguiu confirmar seu diagnóstico de TDAH [transtorno de déficit de atenção e hiperatividade] adulto. A cantora de 37 anos afirmou que já desconfiava, porque metade de sua família tem essa condição, mas finalmente ela recebeu o seu próprio diagnóstico e agora já sabe o tratamento que precisa seguir para ameninzar sintomas como impulsividade, imprudência, falta de atenção e hiperatividade.

Leia+: Entenda o que é o TDAH que famosos como Fiuk tem!

Em entrevista ao jornal “The Times” a cantora comentou: “Tive que desligar completamente as redes sociais porque, assim que olho para elas, podem passar horas do meu dia.”, justificou.

Lily, que é casada com o ator de ‘Stranger Things’, David Harbour, acrescentou: “Isso meio que corre na minha família. E é só porque estou aqui na América, onde eles levam essas coisas um pouco mais a sério do que na Inglaterra. Fui falar com alguém e eles disseram: ‘Você já pensou sobre isso?’ E eu disse, ‘Bem, sim, eu tenho.'”.

Allen começou a se dedicar à atuação e ela contou que isso foi fundamental para tornar-se mais disciplinada. Com seu último papel na série de comédia ‘Dreamland’, ela explicou que a profissão a ajudou muito:

“Acho que é uma combinação de idade e capacidade de assumir responsabilidades e estar genuinamente fascinada e grata por essas oportunidades, pelas quais sei que tantas pessoas têm trabalhado durante toda a vida adulta”.

Mas Lily assegura que não abandonou a música e continua compondo:

“Eu absolutamente amo escrever música. Só não quero que seja tanto sobre mim, autobiográfica… Sou muito sensível para as consequências de tudo isso, e eu realmente não quero me expor tanto lá.”, explica.

Leia+: Lily Allen e o marido David Harbour estão construindo casa dos sonhos em Nova York

“Quando você é um artista solo, é incrivelmente isolado. É o seu nome que está acima da porta e você tem que assumir a responsabilidade pelas palavras e sua produção criativa de uma forma que eu não faço com a atuação. E estou descobrindo que isso é bastante libertador.”, afirma.

Lily Allen relembrou, durante participação no podcast The Recovery, um momento difícil da sua vida em relação à insegurança: ela passou a fazer uso de um medicamento para emagrecer e se sentir melhor. Como efeito colateral, a cantora desenvolveu uma dependência química.

Leia+: Lily Allen se sente grata por permanecer sóbria

Segundo o Daily Mail, Lily explicou que a situação aconteceu no ano em que se apresentou em uma turnê de Miley Cyrus pelas Américas, pela Europa e pela Oceania, ou seja, em 2014.

Mas não parou por aí. Sentindo-se mal consigo mesma profissionalmente e pessoalmente – ela comparava-se à artista norte-americana –, a britânica cogitou até mesmo a começar a usar heroína.

“Tive duas gestações bem-sucedidas e, cerca de seis meses depois que meu filho mais novo nasceu, ficamos sem dinheiro, e tive que voltar a me apresentar novamente. Mas eu pesava 88,9 quilos e não me sentia nem um pouco como uma estrela pop”, contou a artista.

Foi assim que ela escolheu uma maneira mais rápida para se sentir melhor e optou por uma droga ilícita.

“Fiquei viciada nela, porque ela fazia com que eu me sentisse invencível. Daí eu acabei apoiando a Miley Cyrus em uma turnê na América”, disse. “Foi quando ela estava tocando a música Wrecking Ball – foi uma turnê altamente sexualizada. Eu tinha acabado de passar os últimos três anos empurrando bebês para fora. Não poderia me sentir menos [sexy]. Eu nunca havia apoiado ninguém [em turnês]…”, completou.

Então a falta de confiança e auto questionamentos passassem a florescer mais e mais.

Leia+: Lily Allen abre o jogo sobre masturbação

“Eu estava entrando novamente nessa fase de ser uma estrela pop, mas não estava mais fazendo isso nos meus termos. Eu estava apoiando uma garota que era muito mais jovem e mais atraente do que eu, pelo que eu sentia.”

Nesse período, Lily passou a abusar e a bebida fez parte ainda mais de sua rotina. “Percebi que estava levantando de manhã e engolindo mini garrafas de vodca, uísque ou o que quer que tivesse sobrado. Sem as drogas… Eu estava pensando: ‘acho que tenho um problema com a bebida. E nenhuma dessas atuações está funcionando mais. Talvez eu deva experimentar heroína'”, afirmou.
Ajuda profissional

Quando percebeu que estava entrando em uma espiral cada vez mais profunda, Allen decidiu procuirar por suporte especializado.

“Eu estava em uma cena na qual via o que acontece com pessoas que usam heroína. Quando aquele pensamento surgiu na minha cabeça, era hora de confrontar meus demônios. Isso foi há cerca de cinco anos. E comecei a me recuperar”, relatou.

Assim, a artista se envolveu em um programa de reabilitação com 90 reuniões em 90 dias, deixando as drogas para trás por seis meses. Entretanto, ela teve uma recaída com o álcool e acabou perdendo seu casamento com o empresário Sam Cooper (pai de suas duas filhas). Quatro anos depois, voltou à clínica de reabilitação.

“Faço minha lista de agradecimentos todos os dias. E tento fazer minha lista de gratidão antes de ir para a cama todas as noites. Isso realmente me mantém sob controle e vou às reuniões [de reabilitação] regularmente. Cheguei a um ponto de aceitar que não posso mais me envolver em todas essas coisas”, observou.

Leia+: Lily Allen quer filhos com o ator David Harbour

Dessa forma, até mesmo o seu relacionamento com as herdeiras ficou ótima. “Estou lá para buscá-las nos portões da escola sempre que posso e levo-as de manhã e preparo o jantar. Elas me procuram quando têm problemas. Isso é ouro para mim.”

Em setembro de 2020, Lily casou-se com o ator americano David Harbour em uma cerimônia realizada em Las Vegas. Ela ficou famosa ao redor do mundo após postar suas músicas na rede social MySpace em 2005. Em 2006, ela pôde lançar seu primeiro álbum: ‘Alright, Still’, que contou com o hit Smile.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Notícias Relacionadas