Notícias às 15:00

Maitê Proença fala de Juliana Paes e critica o cancelamento

maite-proença-fala-de-polêmica-de-juliana-paes

Reprodução/Instagram

Maitê Proença abriu o jogo sobre a polêmica de Juliana Paes e o cancelamento nas redes sociais. No Instagram, a atriz respondeu a uma pergunta enviada por um fã sobre o assunto e comentou o discurso da morena, que foi duramente atacada nas redes sociais depois de se posicionar politicamente por meio de um vídeo nas redes sociais. Juliana rebateu as críticas por não se posicionar politicamente na web, afirmou que a direita tem “arrogância extrema” e a esquerda tem “delírios comunistas”, além de defender um governo liberal e dizer que não concorda com nenhum dos lados na situação política atual. 

“O que você pensa sobre o que estão fazendo nas redes sociais com a Juliana Paes?”, perguntou um seguidor. Maitê respondeu: “Eu acho que ela vinha bem explicando a postura dela de neutralidade, até que ela disse uma frase que negava de certa forma tudo que ela tinha dito até então. E os tempos estão implacáveis, né? Mas, talvez, a fúria do cancelamento seja pior do que a frase”, opinou.

Entenda o caso

Recentemente, Juliana Paes causou polêmica nas redes sociais. A atriz rebateu as acusações de não se posicionar politicamente nas redes sociais depois dos ataques e críticas por sair em defesa da médica Nise Yamaguchi, que foi interrompida pelos senadores em vários momentos durante o seu depoimento na CPI da Covid. Apesar de não entrar em questões políticas, Juliana foi duramente atacada na web por defender a médica, que apoia o tratamento precoce contra a Covid-19.

Em resposta aos ataques, a morena compartilhou um vídeo de cinco minutos no Instagram, rebatendo aos ataques e afirmando que a direita tem “arrogância extrema” e a esquerda tem “delírios comunistas”, defende que quer um governo liberal e diz que não está em nenhum dos lados na situação política atual.

Desabafo de Juliana Paes

“Estamos vivendo um dos momentos mais nebulosos da história mundial. Não existem respostas para tudo que aflige a gente hoje. Ou você morre de fome ou você morre de vírus. O mundo inteiro está angustiado, está desorientado e está buscando caminhos. Aqui no Brasil o cenário se complica, pois todo e qualquer assunto é politizado. As individualidades não são respeitadas, qualquer opinião é como uma decisão entre esse ou aquele lado. É bom ou ruim. É um maniqueísmo imaturo”, disse Juliana Paes.

“Eu não sou ‘bolsominion’, como adoram acreditar quem não me conhece de perto. Tenho críticas severas a este que nos governa, por outro lado tampouco quero que governe essa oposição que se insinua aí pro futuro. Então onde estou? Eu estou em um ambiente em que não me sinto representada por ninguém. Estou em um lugar de desamparo. Te juro que tem vários brasileiros comigo nessa situação. Não apoio ideais arrogantes de extrema direita. Não apoio delírios comunistas de extrema esquerda. Quero respeito e acolhimento a todas as causas minoritárias, mas quero que isso aconteça independentemente de ideologia políticas.

Mas aqui no Brasil, qualquer que seja sua opinião, sua postura, ela vai te levar para um dos lados da moeda. Eu não admito estar em nenhum desses dois polos, não me enquadro neles. Não quero contribuir para essa polarização doentia, estúpida, que só faz a gente enfraquecer como povo. Não nesse ambiente onde o ódio reverbera mais que as palavras de conciliação”, acrescentou ela ao desabafo.

O posicionamento de Juliana Paes e as suas afirmações sobre o governo dividiram bastante o mundo das celebridades. Nomes como Agatha Moreira, Leandro Hassum, Sarah Andrade, Ludmilla, Daniele Suzuki, entre outros, saíram em defesa da atriz. No entanto, outros detonaram a atriz, como Fabíula Nascimento, Felipe Andreoli, Ícaro Silva e Bruna Marquezine.