Notícias às 17:03

Paris Hilton comemora um ano de namoro

Reprodução/Instagram

Paris Hilton celebrou em seu Instagram seu primeiro aniversário de namoro com o empresário e autor Carter Reum. A empresária compartilhou uma foto dos dois em um fundo da Disney para dizer que ele é o indicado. Paris publicou uma compilação de fotos e clipes o casal e desejou: "Feliz aniversário de 1 ano, meu amor! Adoro que celebremos o nosso amor todos os meses! Não posso acreditar que faz apenas um ano. Parece que estive com você a vida toda! Nunca me senti tão próxima de outra pessoa na minha vida." 

"E isso porque você é o primeiro que derrubou as paredes que eu construí ao redor do meu coração e o abriu de uma forma que eu não sabia que era possível. Eu realmente acredito que fomos feitos um para o outro e estamos destinados a ser. Nada na minha vida me pareceu tão certo ou tão perfeito! Todos os dias me sinto como se estivesse em um sonho", declarou. 

Esta não foi a primeira vez que Paris prestou homenagem a seu namorado. Em agosto, a socialite o regou com palavras doces no Instagram em comemoração a mais um 'mêsversário'. Naquela época, ela escreveu: "Você é a razão de eu estar tão feliz e me sentir a garota mais sortuda do mundo! Eu amo te fazer feliz e prometo te fazer sorrir para sempre. Te amo muito, lindo! Feliz aniversário!". 

Paris e Carter foram vistos juntos pela primeira vez em público quando estavam se beijando e dançando juntos em uma festa pós-Globo de Ouro em janeiro. Três meses depois, a ex-noiva de Chris Zylka oficializou no Instagram seu namoro. 

Paris Hilton brinca com foto ao lado de Britney Spears tirada há 14 anos

Passado de abusos físico e mental

 

Paris Hilton criou coragem após o lançamento de seu documentário This is Paris, no YouTube Originals, onde revelou ter sofrido na adolescência, bullying e outros abusos na Provo Canyon School, de Utah, também identificada como clínica psiquiátrica, e agora está pedindo o fechamento do lugar. 

A socialite, DJ e empresária de 39 anos contou que foi abusada física e mentalmente lá, para onde foi enviada pelos pais quando tinha 17 anos. 

A escola se concentra no desenvolvimento comportamental e mental de adolescentes e segundo Paris, ela viveu uma experiência contínua de tortura enquanto frequentava o lugar. 

Paris Jackson revela segredos ao prestar apoio à Paris Hilton 

Agora, em um vídeo emocional em seu canal no YouTube, Paris está defendendo o fechamento da escola para impedir que outras crianças sofram a mesma violência que ela sofreu. 

Ela disse no clipe de 50 segundos: "Fui abusada na Provo Canyon School e agora estou agindo ao lado de meus colegas sobreviventes para fazer uma mudança. Sobreviventes, vamos trabalhar juntos para garantir que nenhuma criança jamais tenha que suportar os níveis de abuso e dificuldades que tivemos que passar. Prometo defender todos os sobreviventes e colocar todos os meus esforços na reforma da indústria para garantir que nenhuma criança seja prejudicada por essas empresas com fins lucrativos.", garantiu. 

Paris Hilton pediu aos seus seguidores que assinassem uma petição no site Change.org que rapidamente chegou a mais de 80.000 assinaturas, apoiando o fechamento da escola. 

Ela acrescentou: "Esta [petição] é o primeiro passo que estamos dando em direção a uma mudança social positiva. Esta petição é apenas o começo, e estou muito orgulhosa de quebrar o silêncio do código. Acreditamos que o fechamento da Provo Canyon School será o efeito dominó de que precisamos para criar uma mudança real. Precisamos de sua ajuda. Por favor, fique conosco e vamos terminar com a Provo." 

Em suas reclamações iniciais contra a escola, Paris disse que teve 'ataques de pânico' regulares enquanto estava na escola e alegou que 'se sentia como uma prisioneira' durante sua estada de 11 meses no lugar.

 Enquanto esteve sendo 'educada' no colégio elitista ela conta que ficou completamente 'desligada' de seus pais e não podia contar a eles o que estava acontecendo porque a equipe 'rasgava' suas cartas. 

Ela disse: "Na verdade, não consegui falar com minha família. Talvez uma vez a cada dois ou três meses. Estávamos isolados do mundo exterior. E quando tentei dizer a eles uma vez, tive tantos problemas que estava com medo de dizer isso de novo. Eles pegavam o telefone ou rasgavam cartas que eu escrevia dizendo: 'Ninguém vai acreditar em você.' E a equipe dizia aos pais que as crianças estavam mentindo. Então, meus pais não tinham ideia do que estava acontecendo."

Em resposta, a Provo Canyon School afirmou que a escola mudou de proprietário no ano 2000 – um ano após a saída de Paris – e portanto eles não poderiam comentar sobre a administração anterior, segundo informou o jornal New York Post.

Últimas notícias

às

Últimas notícias