Notícias às 13:13

Taís Araújo sobre racismo: ‘Ninguém queria me beijar’

Reprodução / Instagram

Taís Araújo é dona de uma beleza sem tamanho e fica até difícil de acreditar que alguém já deu um fora na atriz. Porém, durante live com o Instituto Dona de Si, de Suzana Pires, ela contou que essa era sua realidade na adolescência.

Tudo por conta do racismo, que a acompanhou durante sua vida. A artista falou que ninguém queria beijá-la, nem paquerá-la, muito menos namorá-la e ela acredita que era por conta de sua cor. 

Taís Araújo comenta racismo do cabeleireiro Wilson Eliodorio

Taís relembrou que seu primeiro beijo só aconteceu quando foi viajar para a Bahia em suas férias, porque na Barra da Tijuca ninguém se interessava por ela. 

"Eu era menina negra, de classe média, moradora da Barra da Tijuca. Eu não namorei ninguém naquele condomínio. Onde todo mundo se paquerava, eu não era paquerada. Eu fui dar meu primeiro beijo na Bahia, quando estava em férias. Voltei de férias e continuei sem beijar na boca. Ninguém queria beijar a minha boca na Barra da Tijuca, eu não ficava com ninguém, não fazia sucesso com ninguém. Na escola, também não. Só beijei um menino", contou. 

Apesar disso, a atriz afirmou que só sentiu mesmo que o preconceito estava presente na sociedade quando virou mãe. 

Taís Araújo e Lázaro Ramos querem casar novamente

Taís contou que ficou muito mais atenta à questão quando teve seus filhos, João Vicente e Maria Antônia, na intenção de protegê-los.  

"Sempre soube que existia, mas, quando tive meus filhos, tudo se aguçou. Embora eu sempre soubesse… Minha família era a única [negra] do condomínio onde morei lá na Barra", declarou.