Reality Show às 09:00

Esquenta BBB22: Relembre os vilões das edições

Logo do BBB

Reprodução/ TV Globo

Dia 17 de janeiro está chegando e nada melhor do que começarmos a nos preparar para a 22ª edição do “Big Brother Brasil”. Ao longo dos anos, o programa foi marcado por mocinhos e vilões. Pensando nisso, OFuxico resolveu separar uma lista de vilões de edições anteriores, para que você relembre personagens e momentos marcantes da história do programa.

Alguns vilões eram somente odiados, e alguns dividiam opiniões, tendo até vencedor do programa nessa lista. Confira a lista:

TINA (BBB2)

Vanessa Cristina Soares Dias, mais conhecida como Tina, pode ser considerada a primeira grande encrenqueira do BBBB. Na edição de 2002 do reality, a loira protagonizou brigas e discussões tão icônicas que são lembradas até hoje. Uma das cenas clássicas mais clássicas da história do BBB aconteceu quando Tina saiu pela casa, de pijama, batendo panelas e cantando “Ai, ai, ai, ai, em cima, embaixo, puxa e vai” para não deixar ninguém dormir. Todo seu alvoroço foi feito em pouco tempo, tanto que ela saiu já no segundo paredão.

Tina do BBB2
Reprdução

Dr. Gê (BBB5)

Rogério, mais conhecido como o Dr. Gê, foi o vilão da quinta edição do reality. O médico formou uma “panelinha” e traçou diversas estratégias para tentar mandar seus rivais para o paredão. Acontece que seus alvos eram justamente os queridinhos do público: Jean Wyllys, Tatiane Pink e Grazi Massafera. Sendo assim, ele passou a ser considerado o vilão e foi eliminado com 92% dos votos, um dos maiores índices de rejeição da história do reality. Vilão ou não, sua fama de “jogador” é lembrada até hoje, marcando a história do programa.

Dr Gê
Reprodução

Alberto Caubói (BBB7)

Outro que se virou contra os queridinhos do público foi Alberto Caubói, no BBB7. Caubói bateu de frente com o casal Diego Alemão e Iris Stefanelli e foi com Alemão que ele protagonizou uma das maiores provas do líder da história do reality. Os dois ficaram juntos mais de 21 horas dentro de uma gaiola, até que Alemão passou mal e Caubói se tornou o líder. O participante botou seu adversário no paredão contra Isis e depois contra Fani, efetivamente acabando com o triangulo amoroso. Quando foi ao paredão, Caubói deixou o programa com 85% de rejeição.

Alberto Caubói
Reprodução

Tessália (BBB10)

Marcelo Dourado foi muito polêmico na edição, mas ele não foi considerado o vilão. Esse posto foi ocupado por Tessália. A participante foi eliminada com até então incríveis 78% em um paredão triplo.  A publicitária ganhou a antipatia dos espectadores após ficar com Michel, que já tinha namorada, e criticar as mulheres da casa. Além disso, sua linha de jogo não agradava o público e ela protagonizou uma atitude super polêmica, que piorou a situação. Tessália gastou suas estalecas (moeda do reality) em um jantar japonês, enquanto os outros participantes usaram o dinheiro para comprar necessidades.

Tessalia
Reprodução

Fernando Medeiros (BBB15)

Fernando Medeiros se tornou o grande vilão da edição ao se envolver em um triângulo amoroso dentro da casa. O jovem iniciou um romance com Amanda depois de ter dispensado a sister várias vezes, ter feito ela chorar pelos cantos da casa, e ter escolhido se relacionar com Aline, chegando até a falar de casamento com a jovem.

Porém, com a eliminação da crush, o ex-brother se reaproximou de Amanda e os dois até tiveram relações sexuais no programa.

Hoje em dia, Fernando é casado com Aline.

Fernando Medeiros
Reprodução

Ana Paula Renault (BBB16)

Ana Paula Renault foi uma das participantes mais marcantes e polêmicas de todas as edições do BBB. Ela foi de rejeitada à adorada dentro da casa e protagonizou vários momentos icônicos. Na primeira semana, a jornalista foi duramente criticada por dizer que não ligava para direitos iguais entre homens e mulheres e que queria ser sustentada.

A loira participou de um paredão falso e seu retorno marcou a história do programa. Sua volta eternizou o bordão “olha elaaaaa”, que ela utilizou várias vezes durante o programa. A mineira não saiu da casa pelo paredão, mas sim expulsa após dar dois tapas em Renan durante uma das festas.

Ana Paula Renault
Reprodução

Marcos Harter (BBB17)

Com a participação marcada por atitudes abusivas, Marcos foi expulso do BBB17 pelas supostas agressões a Emily Araújo, campeã da décima sétima edição do programa, com quem ele tinha um relacionamento dentro da casa. O cirurgião foi acusado de agressões físicas e psicológicas, chegando a ser até mesmo indiciado pela Polícia Civil.

Uma das ações mais polêmicas do brother foi durante uma briga com Emily, em que o médico colocou a jovem contra parede enquanto gritava e apontava o dedo no rosto dela. Em outras situações, Marcos também chegou a apertar os pulsos da moça.

Marcos Harter
Reprodução

Patrícia (BBB18)

Patrícia foi até a edição passada, a recordista em rejeição. A loira saiu como a grande vilã pois tinha fama de manipuladora no programa e se tornou a grande rival de Gleici, campeã da décima oitava edição. Patrícia tentava de tudo para virar as os outros participantes contra Gleici, pedindo que votassem nela. Não foi à toa, que a ex-partcipante saiu com 94% de votos em um paredão triplo, marca só superada na edição 21.

Patricia Leitte
Reprodução

Paula (BBB19)

E quem disse que os vilões não podem ganhar R$1,5 milhão? Paula Sperling foi campeã da décima nona edição do reality show e até hoje é considerada uma das grandes vilãs do programa. A bacharel em direito começou o jogo com a imagem de boa moça do interior, divertindo os participantes dentro da casa e os espectadores do lado de fora. A menina também ganhava a atenção do público quando falava de Pippa, sua porca de estimação.

Porém, não durou muito tempo até que ela mostrasse quem realmente era e protagonizasse grandes polêmicas dentro da casa.

A participação da loira passou a ser marcada por uma série de comentários preconceituosos e atitudes revoltantes que repercutiram muito do lado de fora da casa. Um dos exemplos foi quando contou a surpresa ao descobrir que o homem responsável por ter esfaqueado uma conhecida não era um “faveladão”, mas sim um “branquinho”, que morou na Austrália e no Canadá. Além disso, a loira provocou a amiga, Hariany, a ponto de causar a expulsão dela do reality e chegou até ser indiciada na Justiça por comentários preconceituosos sobre Rodrigo, colega de reality, de quem disse ter medo por ter “contato com esse negócio de Oxum”.

Mesmo como vilã, Paula conquistou muito espectadores e venceu a décima nona edição do programa.

Paula Sperling
Reprodução

Felipe Prior (BBB20)

É difícil definir o posto de vilão do Big Brother Brasil 20, pois reviravoltas não faltaram na edição. Apesar de vários homens da edição serem considerados vilões em algum momento, nenhum deles marcou o programa como Felipe Prior, que apesar de vilão, era amado por grande parte do público.

Apesar de participar do grupo de homens que planejou o “teste de fidelidade” para prejudicar as participantes com relacionamentos fora do BBB e ter algumas atitudes machistas na casa, o brother ganhou a simpatia de grande parte dos espectadores pela sua amizade com Babu Santana. Suas estratégias de jogo fizeram com que o bordão “Joga y Joga” se tornasse um marco aqui fora e é utilizado até hoje por algumas pessoas. Seus embates e debates com Pyong Lee ficaram famosos, sendo Prior declarado o “vencedor”, quando ele botou o ilusionista no paredão contra Babu, eliminando o adversário.

Prior foi eliminado no maior paredão da história do programa, que teve 1,5 bilhões de votos. O paredão triplo tinha entre ele, Manu Gavassi e Mari Gonzalez, mas a disputa ficou entre Felipe e Manu.

Após sair do programa, o jovem foi alvo de três acusações de estupro e tentativa de estupro cometido anos antes. Após meses de investigação, foi decidido em agosto de 2020 que o arquiteto não seria indiciado.

Prior e Babu
Reprodução

Nego Di (BBB21)

Quando saiu do programa, Nego Di disse ter sido um dos vilões da edição. Desde sua briga com Lucas, com quem ele venceu a primeira prova do líder, foi considerado o traíra da edição pelo público. O gaúcho ganhou a fama de manipulador durante o programa e sua ingratidão pelo ex-amigo marcou sua trajetória. O humorista, que andava na companhia de Karol Conká, saiu do programa com 98% de rejeição, o recorde até a rapper ser eliminada.

Nego Di
Reprodução

Karol Conká (BBB21)

Apesar de se esperar boas atitudes da cantora quando ela entrou no programa , por ela ser engajada em várias causas sociais e dona de um forte discurso sobre empoderamento feminino e contra o preconceito, a participante fez tudo o que não poderia ter feito dentro de um reality show e fez o oposto do que pregou por tanto tempo nas letras das suas músicas. Foi intolerante, preconceituosa, fez comentários xenofóbicos, mentiu, torturou, manipulou, menosprezou os adversários, foi soberba, arrogante, autoritária, interesseira, articulou para o mal e não sustentou a personagem tida por muitos como inspiração. 

O ódio pela rapper chegou ao máximo quando torturou psicologicamente Lucas até ele deixar o programa. Karol definitivamente deixou sua marca no programa e não à toa se tornou a pessoa mais rejeitada na história do reality.

Karol Conká
Reprodução

PRINCIPAIS NOTÍCIAS:
Covid-19? Reality? Cancelamento? Futebol? Saiba o que mais se comentou em 2021
Fim da Farofa? Gkay pode se ‘apaixonar perdidamente’ em 2022
Luciano Huck assumirá grandes responsabilidades em 2022

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!