Música e Shows às 06:00

Megan Thee Stallion: Saiba mais sobre a rapper que está deixando a sua marca na música

megan-thee-stallion-com-coroa

Reprodução/Instagram

Megan Thee Stallion deixou a sua marca no BET Awards. A premiação que celebra a cultura negra, aconteceu em Los Angeles, nos Estados Unidos, e reuniu celebridades para eleger os melhores do ano na música, televisão, cinema e esportes, e a cantora protagonizou o evento não só com as premiações, mas também com o lindo discurso.

Veja+: Saiba os vencedores do BET Awards 2021

O prêmio de vídeo do ano foi para WAP, um feat de Cardi B com a rapper. Megan subiu ao palco para receber o prêmio momentos após a apresentação. Em seu discurso, Megan notou a popularidade da música e agradeceu aos fãs por torná-la um sucesso. A cantora também foi eleita a melhor artista feminina de hip-hop e ganhou o prêmio de escolha popular por Savage (Remix) com Beyoncé. Em seu discurso para o primeiro, ela agradeceu à mãe por tê-la inspirado a perseguir seu sonho de ser rapper, enquanto ela notou, mais tarde, que Savage realizou outro sonho, o de começar a trabalhar com Beyoncé.

Só em 2020, além das parcerias com grandes nomes no mundo da música, Megan entrou seis vezes na lista da Billboard Hot 100, e não só embarcou no sucesso mundial de “WAP”, música da rapper Cardi B, como vem crescendo cada vez mais no universo musical. Pensando nisso, OFuxico trouxe algumas curiosidades da rapper que vem conquistando cada vez mais espaço para te deixar por dentro da trajetória de Megan Jovon Ruth Pete, popularmente conhecida como Megan Thee Stallion.

Confira!

Nascida em 15 de fevereiro de 1995, no Condado Bexar, no Texas, Megan foi criada no bairro de South Park, em Houston e começou a escrever as suas músicas ainda pequena, aos 16 anos. 

Veja+: Poder feminino! Rappers mulheres conquistam espaço na música

Aconselhada pela mãe, Holly Aleece Thomas, que também era cantora de rap sob o nome artístico de “Holly-Wood” e levava a filha para sessões de gravação em vez de colocar ela em uma creche, a pequena foi orientada a apostar na carreira de rapper apenas quando completasse 21 anos, já que suas letras escritas por ela eram explícitas demais para sua idade na época. Respeitando a vontade de sua mãe, Megan esperou até completar a maioridade e, em abril de 2016, fez a sua estreia com a canção “Like The Stallion”, que foi o primeiro single do mixtape independente lançada pela rapper no SoundCloud, “Rich Ratcher”.

De onde vem o “Thee Stallion”?

A artista já começou a carreira com o nome artístico “Thee Stallion”, como se identifica até hoje. Em português, a tradução literal é “garanhão”, que se refere também a uma espécie de cavalo robusto, elegante e com o físico musculoso. Dito isso, qual seria o motivo da escolha de um nome tão peculiar? Em entrevista a um site local da cidade em que foi criada, a cantora revelou que a identidade surgiu de um apelido que tinha desde muito jovem, por causa do seu corpo.

“Desde muito jovem, por volta dos 15 ou 16 anos, sempre tive o mesmo corpo. Os caras mais velhos ficavam tipo: ‘Oh, você é um garanhão’. Então eu perguntei se era uma coisa boa, e todos concordaram. Então logo depois eu coloquei esse sobrenome no meu Twitter e aí todos começaram a me chamar assim”, contou ela. 

Lançamentos 

Um ano depois da sua estreia com “Like The Stallion”, Meghan lançou o EP “Make It Hot”, que teve como single a música “Last Week in HTx”, um estouro na época que acumulou milhões de visualizações no Youtube, mas sem proporções gigantescas, comparado a hoje. Mais tarde, a cantora também lançou a música “Stalli (Freestyle)”, como uma reformulação de “Look at Me”, do rapper XXXTentacion. Neste período, a cantora se mostrou dedicada a dar um boom na carreira e ainda fez audições para participar do reality show Love & Hip Hop: Houston, porém, o spin-off foi adiado indefinidamente desde junho de 2016.

Em 2018, Megan assinou um contrato com o selo 1501 Certified Ent, uma gravadora local que foi responsável pela gravação do segundo EP da rapper, o “Tina Snow”, nome dado a um alter ego da artista. Mais tarde, a artista ainda se tornou a primeira rapper feminina a assinar com a 300 Entertainment, gravadora focada no hip hop, onde artistas como Fetty Wap, Young Thug e Cheat Codes são assinados. Além disso, no mesmo ano, a cantora foi convidada pela rapper Iggy Azalea para abrir os shows da turnê “Bad Girl Tour”, porém, a atração acabou sendo cancelada.

Boom na carreira

A mudança de gravadora contribuiu para o avanço na carreira de Megan. 2019 foi um dos anos mais agitados na carreira da cantora. Em abril, a artista lançou a música “Big Ole Freak”, que se tornou a sua primeira canção a entrar na Billboard Hot 100, em 65º lugar. Em maio do mesmo ano, “Fever”, a sua primeira mixtape comercial, foi publicada, e também teve uma repercussão bastante positiva, indo direto para o número 10 da Billboard 200 (lista que classifica os 200 álbuns e EPs mais vendidos semanalmente nos Estados Unidos). No mês seguinte, a rapper ainda foi selecionada como uma das participantes da lista anual de calouros da revista XXL. Ou seja: a agenda começou a lotar!

Mas foi só em agosto de 2019 que a carreira de Megan começou a caminhar para o que é hoje. A rapper lançou a canção “Hot Girl Summer”, com a participação dos rappers Nicki Minaj e Ty Dolla Sign, e fez muito sucesso nos Estados Unidos, além de ter popularizado o viral “hot girl summer”. A música ficou em 11 na Billboard Hot 100 e venceu a categoria “Best Power Anthem” no VMA 2019. Em outubro, ela criou e lançou uma minissérie de horror e comédia chamado HottieWeen, dirigida por Teyana Taylor. Em novembro, Megan entrou na lista da Time no “Time 100 Next”.

Em meio a um ano de sucesso, ainda em 2019, Megan perdeu sua mãe após uma grande luta contra um tumor no cérebro, e semanas antes perdeu também sua avó. Megan continuou trabalhando na divulgação do seu trabalho, e em uma entrevista fala sobre a dor da perda. 

“Esse ano eu perdi minha mãe e minha avó em apenas um mês. Apesar de tudo de positivo que tem acontecido comigo, e sempre tentar fazer o bem mantendo um sorriso no rosto e se manter forte, as vezes é muito difícil…”, contou.

Megan estava tão no auge, que ainda em setembro de 2019 foi convidada pelo Jay-Z para fazer parte da gravadora Roc-Nation, que ficaria responsável pelo gerenciamento da sua carreira.

2020 com o pé direito

Para começar o ano com o pé direito, Megan lançou a música “Diamonds”, com participação de Normani, que foi usada como trilha do filme “Aves de Rapinas”, filme lançado em fevereiro de 2020. O vídeo da música teve uma super produção, com cenário que foi retirado do próprio filme.

No mesmo mês de lançamento da música “Diamonds”, Megan lançou a música “B.I.T.C.H”, primeiro single do seu primeiro álbum, “Sugar”. A música alcançou a 31ª posição na Billboard Hot 100, seguido de vídeo.

Pouco tempo depois, no dia 6 de março de 2020, Megan Thee Stallion finalmente lançou “Sugar”, com nove faixas e participações do rapper Gunna e da cantora Kehlani. O álbum ficou em 10ª na parada da Billboard 200, com mais de 41 mil cópias vendidas na primeira semana.

Dando seguimento ao ano de estouro, em maio de 2019, Megan foi anunciada como jurada do novo reality show da HBO, o aclamado “Legendary”. O reality é uma competição de voguing entre várias casas. O estilo ganhou vida no início do ano 1920, em Nova York, por meio das ballroom, como uma subcultura do grupo LGBTQIA+, que se popularizou a partir de 1980 e permanece até hoje. Renovado para a segunda temporada, o reality também teve como jurados o estilista Law Roach, a atriz e apresentadora Jameela Jamil e a dançarina, modelo Leiomy Maldonado. Sem esquecer do Dashaun Wesley que foi o mestre de cerimônia do reality. 

No último episódio do reality, alguns jurados fizeram uma grande performance, e Megan não só não podia ficar fora, como também fez uma apresentação da música “Savage”, com intervenção de alguns ex- participantes da competição. 

“Savage” e a explosão no TikTok

A pandemia pegou os artistas de surpresa, principalmente por impedir a realização de shows. Porém, a faixa “Savage”, do álbum “Sugar”, jogou tudo para o alto e fez o maior sucesso no TikTok. A canção, que nem estava nas listas de músicas para se tornarem singles, é uma das mais bombadas na plataforma e viralizou em vários lugares do mundo com uma coreografia chiclete. Em entrevista à revista MNE Magazine, a rapper confessou que não sabia do tamanho da rede social: 

Veja+: Os hits que viralizaram no TikTok

“Eu não sabia que o TikTok era tão grande. Eu não sabia que todo mundo ia fazer essas danças legais! Eu acho que acabou dando certo, tudo que eu poderia dizer é ‘Obrigado Senhor!’”, comemorou ela.

A música ficou tão popular, que Megan logo aproveitou todo o buzz e anunciou uma versão remix de “Savage” com ninguém menos que Beyoncé. A música marcou o primeiro número #1 na parada Billboard Hot 100 da rapper. O remix teve mais de 41 milhões de reproduções nos Estados Unidos, e apesar de não ter videoclipe, o hit foi certeiro!

Segundo #1 na Billboard 100 com WAP

Se com uma música no topo da parada musical mais importante dos Estados Unidos é prestígio, imagine aparecer duas vezes. Com mais um grande nome do rap, Megan participou da música “WAP”, da rapper Cardi B, que decolou de primeira para o topo da Billboard 100. A música estreou no topo do Spotify dos Estados Unidos, e ficou em 6 na parada global da plataforma. Além disso, nas primeiras 24 horas, o clipe de “WAP” acumulou 26.5 milhões de visualizações. Atualmente o vídeo tem mais de 404 milhões de visualizações e segue crescendo.

Veja+: WAP de Cardi B e Megan Thee Stallion tem letra mais procurada na web

O lançamento solo da Megan Thee Stallion foi a música “Girls in the Hood”, lançada no dia 26 de junho. A música foi lançada com um Lyrics vídeo, e tem uma pegada bem anos 2000. 

2021: O que vem por aí?

Poderosa que fala? Megan começou o ano com o pé direito e foi premiada com três prêmios Grammy, dois NAACP Image Awards e, mais recentemente, prêmio de Melhor Artista Feminina de Rap no Billboard Music Awards, além da premiação recente da BET Awards.

Neste ano, a cantora lamçou o  novo single, “Thot Shit” e um videoclipe NSFW – não seguro para o trabalho. A nova faixa marca o retorno do famoso alter ego de Megan, Tina Snow, e é o primeiro lançamento solo de Megan em 2021, após o seu álbum de estreia aclamado pela crítica em 2020, Good News. A faixa celebra as mulheres que assumidamente se divertem, fazendo o que querem, quando querem, independentemente do que os críticos têm a dizer.

Resumindo, Megan vem mostrando cada vez mais que não está aqui para brincadeira. Talentosíssima e com muito gás para fazer a carreira decolar, a artista vem surpreendendo cada vez mais o universo da música e vem conquistando espaço entre os grandes nomes do rap. Será que vem mais sucesso por aí?