Música às 21:30

Viva Belchior! Maria Casadevall estrela clipe ‘Alucinação’ de Ana Cañas

Maria Casadevall e Ana Cañas abraçadas

Ariela Bueno/Divulgação

Ana Cañas lança primeiro EP do projeto em que canta a obra de Belchior e faixa “Alucinação” ganhou clipe protagonizado pela atriz Maria Casadevall com cenas inspiradas no clássico “Persona”.

Intensidade e beleza abraçam o canto de Ana Cañas no primeiro EP em que ela interpreta a obra de Belchior. “Alucinação”, “Velha Roupa Colorida”, “Galos, Noites e Quintais” e “Na Hora do Almoço”, são as faixas presentes nesta etapa do aguardado projeto da artista. O lançamento é acompanhado pelo clipe de “Alucinação”, estrelado pela atriz Maria Casadevall e dirigido por Ariela Bueno.

Nas cenas, inspiradas no longa “Persona” de Ingmar Bergman, Ana e Maria sentem e provocam uma avalanche de sentimentos baseadas na narrativa da melodia e da letra. “Maria já tinha cantado esta música comigo em alguns shows meus. Ela é louca por Belchior e a pessoa perfeita para estar neste clipe comigo. Esta canção pede alguém preocupada com causas sociais e que é capaz de transformar partitura corporal em sentimento”, opina a cantora.

“É potente ver o encontro de três mulheres, artistas e criadoras (Ana, Ariela e eu) com a música de Belchior”, comemorou a atriz.

A artista ainda completou:

“Ele é um grito no meio da noite e Ana é uma primavera em fúria”, opina a atriz. Ela conta que o clipe teve a longa gestação de mais de dois anos, desde a primeira vez que Ana a convidou para interpretar esta música no palco da Casa de Francisca. “Cantando que amar e mudar as coisas nos interessa mais, alguma coisa despertou e outra se fortaleceu dentro de mim, como um chamamento ou um relembrar”, frisou.

Veja+: ‘Mulher maravilhosa’, diz Maria Casadevall sobre namorada baiana

EP1

Sobre a escolha das faixas para o EP1, Ana acredita “que as músicas estão se agrupando sozinhas, se atraindo com um ímã. Mesmo assim, construí para cada bloco uma narrativa, trazendo uma releitura já conhecida, uma música pouco gravada, uma canção meio lado B e uma balada profunda e transcendente”, justifica.

Este é o primeiro disco de Ana totalmente como intérprete. “É um desafio enorme porque interpretar uma obra desse quilate requer um mergulho profundo. Como produtores do disco, Fabá Jimenez e eu tentamos desenvolver arranjos que propiciem uma viagem ao universo belchiorano, mas com uma roupagem diferente, buscando uma leitura feminina nas letras que são sempre complexas e metafísicas”, revela.

Veja+: Maria Casadevall e Mel Lisboa lembram forte cena em série

Já faz tempo que Ana Cañas é encantada por Belchior. Nos últimos quatro anos, em seus shows, a cantora paulistana sempre encaixava uma das joias do cearense que nos deixou em 2017. A pandemia chegou, veio a era das lives e Ana não teve dúvidas sobre qual artista escolher para um show virtual. Aquele repertório era tão atual e combinava tanto com a visceralidade da cantora, que o resultado acachapou os corações dos mais de meio milhão de espectadores daquela live.

Instantaneamente, começou um movimento dos fãs da cantora pedindo um registro oficial para as novas versões. Ana já estava tão envolvida com o universo Belchior, que decidiu acatar a ideia do projeto. Lançou o single “Coração Selvagem” e agora apresenta este primeiro EP. O projeto chega através de seu selo, Guela Records em parceria com a Believe.