Notícias às 01:00

Gwyneth Paltrow conta detalhes de sua vida íntima: ‘eterna lua de mel’

Brad Falchuk e Gwyneth Paltrow

Foto: Reprodução/Instagram/@gwynethpaltrow

Gwyneth Paltrow comentou durante sua aparição no programa “Red Table Talk” que sua vida íntima com o marido Brad Falchuk, é como se fosse uma vida de ‘recém-casada’, porque eles continuam tendo ‘melhor sexo’.

Paltrow e o produtor de televisão se casaram em setembro de 2018, mas ela admitiu que constantemente acontecem coisas ‘particularmente emocionantes’ no quarto.

A apresentadora Jada Pinkett Smith quis saber: “Então, nós lemos que você está tendo o melhor sexo de sua vida atualmente… E você tem 49.”

Gwyneth respondeu: “Sim, mas sou uma recém-casada, então é como se eu estivesse traindo um pouco, sabe?”.

Veja+: Gwyneth Paltrow distribuir vibrador caríssimo em evento

Questionada há quanto tempo estão casados, ela acrescentou: “Apenas três anos. Acabamos de comemorar nosso aniversário de três anos.”

A atriz admitiu que se sente com sorte por ter uma ‘grande química’ com Brad e afirmou que eles estavam ‘em clima de lua de mel’:

“Eu tive muita sorte de ter me casado com Brad. Há simplesmente algo sobre nós dois… Conseguimos construir sobre todas as coisas pelas quais passamos na vida e criar algo realmente incrível. E sou grata por nossa química”, explicou.

Veja+: Gwyneth Paltrow celebra aniversário posando nua

No programa Gwyneth também comentou que é aberta com os filhos na hora de falar sobre sexo.

A atriz do ‘Homem de Ferro’ – que é mãe de Apple, de 17 anos, e Moses, de 15, com o primeiro marido Chris Martin – se abriu sobre os conselhos sexuais que deu a eles, pois os incentiva a “realmente se ouvirem ”.

“Eu sempre vou encorajar meus filhos a realmente ouvirem a si mesmos, ouvirem seus instintos, ouvirem se algo, você sabe, parecer certo e agir a partir daquele lugar… Procuro sempre ser neutra sobre o assunto. Acho que na minha geração, recebemos muitas mensagens sobre sexo que nos faziam sentir mal”, afirma.

DESAFIOS DA MATERNIDADE

Gwyneth Paltrow confessou no programa de Jada Pinkett-Smith, “Red Table Talk”, do Facebook Watch, que não é a mãe perfeita. A atriz de 49 anos falou sobre a criação dos seus filhos e a realidade que vem com o ‘trabalho’.

Na conversa Paltrow afirmou que atualmente estamos vivendo na geração onde os pais fazem tudo pelos filhos, e ainda se referiu, sem mencionar nomes, o escândalo de Lori Loughlin que pagou US$ 500 mil (R$ 2,8 milhões) para a filha entrar na Universidade do Sul da Califórnia, e foi condenada por isso.

“Eu passei muito tempo conversando e observando. Eu li isso. Acho que foi atribuído a Banksy, o artista, que disse algo tipo… sabe, vou parafrasear bem mal, mas essa geração de pais faz tudo pelos filhos, tudo”, comentou.

Veja+: Filha ironiza Gwyneth Paltrow

“A gente vê isso com o escândalo da faculdade, removendo todos os obstáculos… fazemos tudo pelos nossos filhos, menos deixar eles ser quem são. E quando eu li isso, eu tive calafrios, e pensei, ‘Meu Deus’, esses são aspectos em mim que eu penso, ‘Bom, devo fazer isso desse jeito porque funciona para mim’, ou ‘Vou evitar isso’”, ela continuou.

Gwyneth afirma que agora, com o passar do tempo, começou a ser mais consciente de seu papel como mãe:

“Eu tento ser mais consciente de deixá-los ser quem eles são, tentar ser amorosa e apoiá-los, e eu erro o tempo todo, sabe? Tipo, eu falo as coisas erradas. Especialmente agora, porque ela já está com 17 anos. E tudo que eu falo está errado”, ela acrescentou, se referindo a sua filha Apple [ela também tem um filho, Moses, de 15 anos, com seu ex-marido Chris Martin].

“Agora que eles são jovens adultos, basicamente, como reforçar que eles precisam valorizar um ao outro? Então não sei. É um grande experimento”, justifica.