Notícias às 23:01

Harry e Meghan Markle querem que as pessoas compartilhem seus atos de compaixão

Principe Harry e Meghan Markle

Grosby Group

O Príncipe Harry e a duquesa Meghan Markle usaram o site oficial de sua fundação Archewell para incentivar as pessoas a compartilharem suas histórias de atos de compaixão para incentivar outros a fazerem o mesmo.

Em um comunicado esta semana em sua página, ele pediram às pessoas que dividam com os demais suas histórias. Claro que alguns viram em seu pedido uma leve crítica à família real. Eles disseram que compaixão ‘significa mais do que a definição do dicionário’, e acrescentaram:

“Significa ouvir com os ouvidos abertos o sofrimento e as celebrações das comunidades e das pessoas além de nós. Significa dedicar um tempo para entender suas perspectivas, experiências e necessidades com base no que eles dizem, em vez de presumir o que precisam.”.

Veja+: Kate Middleton e Meghan Markle voltaram a se falar, diz revista

Os comentários dos Sussex podem ser vistos como uma mensagem oculta para a realeza.

Em sua polêmica entrevista com Oprah Winfrey, Meghan disse que a monarquia não a ouviu quando ela teve pensamentos suicidas e precisou de ajuda.

“Fui à instituição e disse que precisava ir a algum lugar para obter ajuda. E me disseram que eu não podia, que não seria bom para a firma”, relembrou.

Veja+: Revelado o motivo da ausência da família real em homenagem à Diana

O príncipe Harry, que recentemente inaugurou a estátua de sua falecida mãe, a princesa Diana, no palácio de Kensington, também acusou a realeza de ‘negligência total’ em sua série de documentários para a Apple TV, ‘The Me You Can’t See’.

Luto na famíia

A duquesa de Sussex está de luto. Segundo o jornal The Sun, o tio de Meghan Markle, Mike Markle, de 82 anos, faleceu após uma batalha contra o mal de Parkinson.

A publicação relatou que Mike nunca conheceu o Príncipe Harry, mas a fonte disse que ele estava ‘orgulhoso’ de Meghan. A duquesa sempre teve um carinho especial pelo tio, porque o ex-diplomata a ajudou em alguns momentos importantes de sua vida no passado.

Segundo a fonte, Meghan buscava uma carreira em relações internacionais, então Mike garantiu a ela um estágio como assessora de imprensa júnior na embaixada americana na Argentina. O homem nunca falava mal dela e de Harry nas entrevistas que dava, mas preferia sempre falar da falecida esposa, antes que falar da sobrinha famosa.

“Ele sempre parava para um bate-papo com a imprensa para dizer o quão orgulhoso estava de Meghan, mesmo que ele não concordasse com a forma como ela vinha lidando com as coisas. Mike normalmente apenas ria e dizia: ‘Não é todo dia que você tem um príncipe na família, eu suponho!’”.

A fonte continuou: “Mike era um velho adorável, gentil e de fala mansa. Ele sempre ficava feliz quando perguntado sobre Meghan, mas sempre que falava com alguém, ele queria principalmente falar sobre sua falecida esposa – ele a amava muito.”, contou o informante.