Notícias às 12:53

Zé Ramalho desiste de gravar com Sérgio Reis após áudios polêmicos

Zé Ramalho e Sérgio Reis

Reprodução/Instagram

No último sábado, o cantor Zé Ramalho foi mais um artista a anunciar que não vai mais participar do álbum que Sérgio Reis queria lançar ainda este ano. Com Ramalho, Sérgio Reis faria uma parceria cantando “Admirável Mundo Novo”, sucesso na voz do paraibano.

Porém, as notícias ruins não param por aí. Zé Ramalho também desautorizou Sérgio Reis a usar a canção como um dos seus trabalhos, caso ela quisesse gravar com outro artista.

Vale lembrar que a decisão aconteceu depois que áudios e vídeos de Reis convocando para um ato contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) foram divulgados.

Veja a nota de Zé Ramalho na íntegra:

“Embora o artista Zé Ramalho tenha participado como convidado na gravação da canção ‘Admirável gado novo’, no disco do cantor Sérgio Reis em maio de 2019, agora em 2021 a gravação perdeu o sentido e tanto o compositor quanto sua editora não autorizarão a utilização da obra.

Solicitamos ao escritório do cantor Sérgio Reis que não utilize o fonograma de forma alguma. Pedimos ainda que se abstenha de usar por meios radiofônicos, eletrônicos ou qualquer outro, para que esta faixa não seja veiculada de forma alguma. O artista declara que é tudo que tem a dizer sobre esse assunto e não mais se pronunciará”.

VEJA TAMBÉM

Maria Rita e Guilherme Arantes cancelam presença em disco de Sérgio Reis

Guarabyra ironiza Sérgio Reis e desiste de gravar com o sertanejo

Sergio Reis diz não ter medo de ser preso: “Cadeia é para homem”

Sérgio Reis vira alvo da Polícia Federal

Depois de dizer que não tem medo de ser preso, o cantor Sérgio Reis virou alvo da Polícia Federal. Na manhã desta sexta-feira, 20 de agosto, foram expedidos mandados de busca e apreensão pelo Supremo Tribunal Federal.

Ao todo, 29 mandados foram autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes e atendem a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que apura manifestações contra as instituições. Agentes da Polícia Federal foram ao menos a quatro endereços no Rio, São Paulo e em Brasília ligados ao cantor.

“O objetivo das medidas é apurar o eventual cometimento do crime de incitar a população, através das redes sociais, a praticar atos violentos e ameaçadores contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes”, afirmou a PF, em nota.

Veja+: Sérgio Reis diz não ter medo de ser preso: “Cadeia é para homem”

DECLARAÇÕES POLÊMICAS

Sérgio Reis virou centro das atenções e alvo de inúmeras críticas nos últimos dias após o vazamento de um áudio em que o artista defendia a paralisação dos caminhoneiros para pressionar o Senado a afastar ministros do Supremo.

Diante do fato, subprocuradores gerais pediram à PGR, no Distrito Federal, a abertura de uma investigação a respeito do caso.

O vídeo em que Sergio Reis aparece convocando os caminhoneiros para uma greve e cobrar deles uma pressão sobre o Congresso e o Supremo Tribunal Federal, tem sido uma grande dor de cabeça para o veterano cantor de 81 anos de idade. As imagens tomaram uma proporção tão grande que o Ministério Público Federal solicitou um pedido de investigação contra o artista.

Veja+: Após áudio polêmico, Sérgio Reis grava vídeo e cai no choro

A repercussão negativa fez com que Serjão se arrependesse de ter gravado os tais vídeos: “Eu me arrependo, sim. Eu estava conversando com um amigo. Era tudo brincadeira. Ele postou no grupinho dele e aquilo foi para fora. E isso me prejudicou muito. Não era a minha intenção. Não temos que quebrar nada. Tem que fazer uma passeata serena, sem briga. Sem nada. Eu me arrependo demais de ter falado com um amigo. Amigo da onça, sabe como é”, disse ele ao O Globo.