Polêmica às 09:00

Treta e religião! Relembre artistas pop que brigaram com a Igreja

fotomontagem de demi lovato em capa alternativa de holy fvck e madonna séria sentada em estúdio
Divulgação e Reprodução/Instagram @madonna – Montagem

O mundo da música está recheado de polêmicas, muito por conta da letra ou abordagem estética que seus artistas incluem nos trabalhos, e até mesmo briga com a Igreja já foi comprada diversas vezes, como nos casos que OFuxico vai citar a seguir. Confira!

DEMI LOVATO

Depois de um período longe dos holofotes, Demi Lovato está de volta com seu novo álbum “Holy Fvck”. As novas músicas da artista refletem a difícil época em que a vida de Demi estava repleta de drogas, depressão e clínicas de reabilitação.

“A audácia de Demi Lovato lançando um álbum rock falando sobre sexualidade, dependência emocional, identidade de gênero e aceitação, doenças mentais, pedofilia, intolerância religiosa e ainda botou uma cruz na capa… tudo do jeitinho que a igreja abomina”, refletiu um fã-clube da cantora.

Em entrevista ao The Times, Demi Lovato revelou: “Foi a primeira vez que me senti traída pela igreja [quando foi expulsa por namorar e terminar com o filho do pastor que a traiu]. Não acredito mais em religião organizada. Meu Deus é o universo. É muito maior do que eu, ou nós”.

MADONNA

Uma das polêmicas entre cantores e a Igreja mais famosas de todos os tempos, as brigas entre Madonna e a Igreja Católica são de mais de 30 anos atrás, por conta do lançamento do clipe de “Like a Prayer”, onde Madonna sensualizava com figuras sagradas e tinha um Jesus Cristo negro, e pela turnê Blond Ambition, onde ela simulava masturbação e usava artigos religiosos em coreografias bem sensuais.

Ao longo dos anos, a artista chegou a ser ex-comungada três vezes, e até mesmo falou disso ao Papa Francisco nas redes sociais. “Olá, Francisco, sou uma boa católica. Eu juro! Quero dizer, eu não juro. Já se passaram algumas décadas desde a minha última confissão. Seria possível nos encontrarmos um dia para discutir alguns assuntos importantes?”, pediu, por meio de seu perfil oficial no Twitter.

Na mensagem, Madonna contou que já foi excomungada três vezes e não acha isso justo. “Eu já fui excomungada três vezes. Não me parece justo. Sinceramente, Madonna”, finalizou. Até o momento, Papa Francisco não respondeu ao pedido da cantora, pelo menos publicamente.

LIL NAS X

Um dos nomes de revelação do pop mundial e do mundo do rap, Lil Nas X (ou Montero, caso prefira o nome de batismo) também já comprou briga com a Igreja e seus frequentadores, principalmente os ultraconservadores, sendo o principal alvo “Montero (Call Me By Your Nome)”, lead single do álbum de mesmo nome, cujo clipe contém diversas referências e indiretas à práticas cristãs.

Logo de cara, como uma cobra, ele reinterpreta a história de Adão e Eva se colocando nos dois papéis, e com isso, ele é “banido” ao inferno e desce em um pole dance, e no local, ele dança sensualmente ao diabo e tomando seu lugar. Com isso, ele criticou como o Cristianismo se coloca contra a população LGBTQIA+ na sociedade, acusando o amor de “pecado”.

Ainda, ele, em conjunto com outros artistas, reinventou o tênis da Nike incluindo referências satanistas, provocando de uma vez os religiosos e conservadores dos EUA, e a Nike o processou por parte do público achar que a marca havia inventado, restringindo as vendas. Esse processo é ironizado no clipe de “Industry Baby”.

LADY GAGA

Outra grande diva pop de todos os tempos, Lady Gaga foi mais uma a causar com a Igreja por conta de duas canções: “Alejandro” e “Judas”. Na primeira, feita como homenagem de Gaga aos seus amigos gays, o clipe conta com freiras e outros elementos da cultura católica, referenciando como a religião abomina o amor LGBTQIA+. Ainda, a cantora engole um terço no vídeo.

Já em “Judas”, Gaga se coloca como Maria Madalena em uma releitura do Evangelho, principalmente dos principais fatos pré-morte de Jesus Cristo, com o clipe sendo anunciado uma semana antes da semana santa. Na história, a cantora tenta proteger Jesus das traições de Judas (por ser releitura, eles andam de moto), inserindo cenas que irritaram a Igreja Católica e o Vaticano, como a lavagem dos pés de Cristo, o apedrejamento de Maria Madalena e O suposto romance dela com Jesus.

PRISCILLA ALCANTARA

Por fim, vamos encerrar a lista com uma cantora brasileira que, após se iniciar no gênero gospel, migrou para o pop e vem conquistando uma legião de fãs ainda maior desde então: Priscilla Alcantara. Segundo ela em entrevista para a Folha de S. Paulo, quando começou a bombar na TV, foi intimada a escolher entre carreira e religião.

“Com oito anos de idade, tive minha primeira treta com a igreja. (…) Chegou ao ponto de ter que decidir entre cantar na TV ou continuar na igreja. Eu e minha família fomos meio que colocados contra a parede pelos pastores”, explicou ela

“Meus pais falaram para mim: você tem esse sonho, está conseguindo realizá-lo, e igreja tem várias. Escolhi meu sonho. Sabia que Deus tava comigo naquilo. E que eu ia encontrar uma outra”, completou Priscilla.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Notícias Relacionadas