Polêmica às 08:10

Violência doméstica: Relembre as famosas que já foram vítimas de agressão

Gretchen, Duda Reis, Rihanna

Reprodução/Instagram

Nesta semana, um caso chocou a todos no mundo dos famosos. Pamella Holanda divulgou imagens de câmeras de segurança sendo agredida pela ex-marido, DJ Ivis, artista que já fez parceiras com Zé Felipe, Xand Avião, Barões da Pisadinha, entre outros.

Nas imagens, o músico agride a ex-esposa na frente da filha, da sogra e até de um amigo chamado Charles, que trabalhava com ele.

Veja+: Funcionário de DJ Ivis abre o jogo sobre agressões do artista

Diante de tanta repercussão, muitos famosos repudiaram o ato do artista e fizeram diversas manifestações nas redes sociais. Algumas empresas, inclusive, romperam contratos com o artista.

Por fim, a polícia do Ceará pediu a prisão preventiva de DJ Ivis, que, inclusive, prestou depoimento sobre o caso.

Diante disso, o OFuxico resolveu relembrar alguns casos de famosas que já passaram por alguma situação de violência doméstica.

CONFIRA A LISTA DE FAMOSAS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA!

DUDA REIS

Quando se separou de Nego do Borel, em janeiro deste ano, Duda Reis afirmou que sofreu diversas agressões físicas por parte do ex.

“Eu passei três anos achando que amor era apanhar e depois receber um beijo. Sofri, sim, agressão física. Teve um episódio que ele me empurrou tão forte que eu caí em cima de cadeiras, que me machuquei. Um amigo dele, uma figura pública, entrou no meio para apartar a briga, para segurar. Isso vai fazer parte de uma das agressões do boletim de ocorrência que estou abrindo contra ele”, declarou ela em um dos trechos do desabafo.

Duda ainda relembrou que era espionada e tinha seus hábitos controlados dentro de casa.

“Eu não podia nem ligar dentro da casa que eu morava. Eu, pelo que entendi, era gravada e espionada. Ainda mais quando eu tinha sessão de terapia. Eu nunca traí ninguém, nunca! Eu jamais faria isso. Pela maneira que eu era maltratada, ver amigos meus em relacionamentos legais, eu falei: ‘Eu mereço’. No final da relação, eu comecei a ter desejo de conhecer outras pessoas e ser bem tratada, mas jamais [traí]”, afirmou.

LUIZA BRUNET

Em 2016, Luiza Brunet denunciou seu ex-marido, Lirio Parisotto, por conta de uma agressão. Ela afirma que foi os atos aconteceram durante uma viagem do casal em Nova York, nos Estados Unidos, no último dia 21 de maio, quando decidiu se separar dele.

De acordo com a assessoria de Brunet, ‘os dois mantinham um relacionamento estável’ até então.

No dia seguinte à agressão, a modelo partiu em um voo direto para o Rio de Janeiro, seguindo para São Paulo, onde fez sua denúncia ao Ministério Público e fez exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal).

Em 2020, ela comemorou a condenação dele, após ele recorrer em duas oportunidades e ter a condenação confirmada pelo Superior Tribunal de Justiça.

LUANA PIOVANI

Luana Piovani talvez tenha sido um dos casos mais falados na mídia nos últimos anos, quando o assunto é violência doméstica. No ano de 2008, quando namoravam, Luana e Dado Dolabella discutiram após uma festa na boate e o ator agrediu a então namorada. Na oportunidade, até uma camareira se feriu.

Mais recentemente, Luana Piovani comentou justamente o fato da agressão de DJ Ivis, dizendo que quando ela foi agredida não teve toda essa repercussão e nem campanha.

Aproveitando o fato, o próprio Dado Dolabella se desculpou novamente:

“Foi o que me fez ser quem eu sou hoje. Somos frutos dos nossos erros e acertos, mas principalmente daquilo que fazemos com nossos erros. Me envergonho muito, perdi a cabeça, um dos motivos também que me fizeram decidir ser vegano, ser menos impulsivo, reativo… Violência é energia, a mesma inferida é a mesma exalada. Assim como me envergonho também de um dia já ter transformado inocentes (carne animal) em fezes, pagado para matarem por mim… cada inocente, cada vida. Precisamos nos transmutar e sem o perdão não transmutamos. Nos perdoar pelos nossos erros, perdoar o próximo e nos permitir encontrar um caminho melhor. Luana Piovani, sinto muito! Me perdoa, eu te amo. Sou grato! Muita paz na sua caminhada”, escreveu o artista.

PALMIRINHA

Nem todo mundo sabe disso, mas até nossa vovó mais querida da televisão, Palmirinha, foi vítima de agressão do ex-marido.

Em entrevista à revista Veja, ela afirmou que convivia com ferimentos provocados pelas agressões.

“Eu estava sempre com o olho inchado, machucada, com roxos pelo corpo. Naquela época, tinha o Mobral (Movimento Brasileiro de Alfabetização) e eu me matriculei para tentar terminar os estudos. Eu trabalhava durante o dia e estudava à noite. Quando eu chegava em casa, ele achava que eu estava em outro lugar e era aquele auê”, disse.

A separação só veio depois que as filhas mais velhas saíram de casa, após se casarem. “Depois que as minhas filhas mais velhas se casaram e saíram de casa, depois de 20 anos de casamento, eu falei: ‘Chega’. Ele me maltratava muito. Eu segurei, porque pensava que, se me separasse, minhas filhas poderiam não ter um bom casamento. Mulher separada não era bem vista”.

CRISTIANE MACHADO

A atriz Cristiane Machado também foi um caso de agressão que teve grande repercussão nacional. Em entrevista ao A Tarde é Sua, da RedeTV!, ela contou que tinha medo de morrer. Ela era casada com o empresário Sergio Schiller Thompson-Flores.

Veja+: Cristiane Machado diz que seu maior presente é “estar viva”, após agressões

“Foi uma denúncia de muita coragem. Ele é um homem poderoso, que mente, articula alguns fatos. Mas eu estava com muito medo de morrer, de perder minha vida, de não poder estar aqui contando isso para vocês”, desabafou ela, que teve a ideia de gravar a violência com uma câmera escondida no quarto do casal para poder denunciá-lo.

Na época, Cristiane Machado viveu tempos de terror em sua vida, onde não dormia em sua casa, ficando sempre com amigos e outros familiares e não conseguia ficar sozinha e nem sair de casa.

Após a divulgação das imagens das agressões, Sergio Schiller Thompson-Flores se entregou à polícia, no Rio de Janeiro e foi encaminhado ao Presídio de Benfica.

GRETCHEN

Gretchen também contou em seu canal um vídeo para falar da violência contra a mulher. A cantora contou um pouco de como foram seus relacionamentos e focou especialmente no terceiro casamento, com Décio Nascimento, quando foi violentamente agredida.

“Eu era agredida todos os dias, agredida de verdade, eu era espancada. Eu apanhava por qualquer motivo. Eu apanhava porque sorria, apanhava porque ficava triste, eu apanhava porque tomava banho com as minhas irmãs quando elas iam na minha casa. E ele não tinha nenhum problema com bebida. Ele me batia porque era psicopata. Mas, quando passava a crise, vinha chorando, passava mal do coração, dizia que tinha problema e que não vivia sem mim, que se eu saísse [de casa] ele morria. Eu vivia em uma gaiola de ouro, porque ele realmente tinha muito dinheiro”, desabafou a cantora.

A Rainha do rebolado ainda lembrou de quando foi ameaçada de morte, com arma apontada no pescoço e tudo.

“Ele dizia que se eu largasse dele, ele me matava. Um eu disse que ia embora e ele encostou um revólver no meu pescoço e disse pra mim: ‘Se você sair daqui, eu mato você e mato o Decinho (filho do casal)”, disse na época.

Veja o vídeo!

JOELMA

Em recente entrevista ao canal no Youtube de Sabrina Sato, Joelma relembrou o conturbado casamento com o guitarrista Ximbinha, com quem ela formou a banda Calypso. O relacionamento terminou em 2015.

No bate-papo, Joelma lembrou da primeira agressão cometida pelo ex-marido.

“Logo no início (do casamento), eu lembro que comprei uma arma de choque. Ele quase me jogou lá de cima. Ele tinha problemas sérios e eu andava com ela na minha bolsa. Quando me separei dele, ele veio tentar me agredir novamente. Meu filho se meteu e não deixou”, disse.

Assista!

AMBER HEARD

Amber Heard vive uma situação bem polêmica com relação ao ex, Johnny Depp. A atriz acusou o ator de agressão em 2015 durante uma viagem que fizeram à Austrália.

A atriz contou que o protagonista de Piratas do Caribe estava bebendo demais, quando ela pegou a garrafa da mão dele e jogou no chão. Tal ação provocou a ira em Depp.

Entenda a batalha judicial entre Amber Heard e Johnny Depp

“Ele jogou todas as garrafas que estavam ao seu alcance, cerca de 30 no bar. Ele as pegou e começou a usá-las como granadas ou bombas… jogando uma após a outra na minha direção. Uma delas quebrou uma janela atrás de mim. Senti o vidro quebrar, mas estava com muito medo de olhar. Ele estava jogando garrafas cheias com força em mim com velocidade real e com a intenção de me machucar. Eu estava gritando com ele, pedindo para parar. Tentei passar por ele para fugir e ele me agarrou pelos cabelos, me jogou longe. Caí na mesa de pingue-pongue e ela desabou sob mim”, descreveu a atriz, em relato de uma das agressões ao jornal The Sun.

Johnny Depp ainda teria batido a cabeça de Amber na geladeira durante as agressões.

O ator ainda teve outras 13 acusações de agressão, denunciadas por Amber Heard, começando em 2013 e terminando em 2016.

RIHANNA

Outro caso internacional bastante emblemático envolve a cantora Rihanna. No ano de 2009, a artista foi agredida pelo então namorado, Chris Brown, antes de uma festa pré-Grammy. As imagens da intérprete de Umbrella cheia de hematomas no rosto ganharam o mundo. Na ocasião, ela chegou até a ser hospitalizada.

Na época, Chris Brown foi condenado a cinco anos de liberdade condicional, além de 180 horas de serviços comunitários, enquanto Rihanna conseguiu uma ordem de restrição contra o rapper.

Na ocasião, Brown a mordeu e a sufocou até ela ter problemas para respirar, e deu vários socos no olho.

OUTROS CASOS

Nesta semana, justamente por conta da repercussão do caso da agressão de DJ Ivis contra Pamella Holanda, Yasmin Brunet fez um post em que muita coisa foi revelada, mesmo que sem detalhes específicos.

No post, ela escreveu: “Deixe um . aqui se você já foi agredida física, emocional ou psicologicamente”.

Eis que muitas famosas, como Bruna Marquezine, Marina Ruy Barbosa, Isis Valverde, Tata Werneck, Fiorella Mattheis, Munik Nunes, Fernanda Schneider, Ananda Marçal, Antonia Morais, entre outras comentaram o post, mesmo sem dar detalhes sobre o tipo de violência que sofreram, deixando muita gente surpresa.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

De Acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, no ano de 2020, o centro de denúncias recebeu uma ligação de violência doméstica contra mulheres por minuto.

O documento ainda informa que apenas com o 190 recebeu 694.131 ligações sobre violência doméstica, total 16,3% maior do que 2019.

“Os números ainda impressionam por sua magnitude: 230.160 mulheres denunciaram um caso de violência doméstica em 26 UFs, sendo o Ceará o único estado que não informou. Isto significa dizer que ao menos 630 mulheres procuraram uma autoridade policial diariamente para denunciar um episódio de violência doméstica”, diz o relatório.

O número de medidas protetivas de urgência concedidas pela Justiça cresceu 4,4%, passando para 294.440 em 2020.

O ano passado ainda registrou ligeiro aumento nos feminicídios com relação ao ano de 2019, somando 1.350 casos de assassinato motivados pelo gênero, aumento de 0,7%. Além disso, 81,5% dos crimes foram cometidos por companheiros ou ex-companheiros, sendo mais de metade deles realizado com uso de arma branca.