Televisão às 13:21

Serginho Groismann muda o ‘Altas Horas’ e homenageia Tarcísio Meira e Paulo José

Foto: Reprodução/ TV Globo

Exibido na noite de sábado, 14 de agosto, o “Altas Horas” foi ao ar totalmente modificado. O programa comandado por Serginho Groisman foi alterado às pressas para homenagear Paulo José, que faleceu na quarta-feira, 11 de agosto, e Tarcísio Meira, que morreu no dia seguinte. 

O apresentador gravou uma nova introdução para a atração diretamente de sua casa. Serginho Groisman explicou que, como o programa é gravado às terças-feiras nos Estúdios Globo em São Paulo, a edição da semana já estava pronta quando as mortes ocorreram.

“Pra vocês entenderem por que eu estou começando o ‘Altas Horas’ daqui (da casa dele), eu vou explicar. Na terça-feira (10), nós gravamos o programa, e ele é exibido no sábado (14). Tudo bem, gravamos na terça”, começou ele.

“Na quarta-feira (11), a gente soube da morte do incrível ator Paulo José. Incrível em todos os sentidos mesmo. Uma pessoa maravilhosa, um ator que fez história no cinema e na televisão. Então a gente quer prestar a nossa homenagem a ele. Paulo José fica marcado para sempre na história da arte, e por quem o conheceu, pelo afeto”, exaltou.

Veja +: Relembre a volta das gravações do ‘Altas Horas’ em estúdio

“E na quinta-feira (12) nós recebemos a triste notícia da morte de Tarcísio Meira. Um ator, enfim, maravilhoso, e isso todo mundo sabe. O amor que ele tinha e tem por Glória Menezes. E eu tive a honra e a oportunidade de recebê-lo no estúdio, depois de ir até a casa deles para fazer uma entrevista das mais emocionantes que eu já fiz. E depois aqui, quando o Altas Horas era feito remotamente, também pude conversar com eles.”

SOMENTE BOAS LEMBRANÇAS

Convidadas, Marjorie Estiano e Sophie Charlotte comentaram sobre os falecidos colegas. Sophie lembrou sobre sua convivência com Paulo José na série “Todas as Mulheres do Mundo” (2020).

“É importante a gente enaltecer, reverenciar, aplaudir mais uma vez a jornada desses dois heróis da nossa cultura, Paulo José e Tarcísio Meira. Cada um à sua maneira marcou a nossa cultura e dignificou o ofício do ator no Brasil”, disse a atriz.

“Eu, pessoalmente, sou muito grata pela beleza do trabalho do Paulo José, no ‘Todas as Mulheres do Mundo’, como Paulo, e como Edu no Edu, ‘Coração de Ouro’ (1968), ambos filmes do Domingos de Oliveira, e tantos outros personagens marcantes”, ressaltou Sophie.

Marjorie Estiano, por sua vez, relembrou uma cena que dividiu com Tarcísio Meira em “Páginas da Vida” (2006).

“A primeira novela que eu fiz foi com o Tarcísio foi um dos momentos em que eu mais me dei conta do privilégio que eu estava tendo. Eu estava fazendo uma cena em que eu colocava a cabeça na barriga dele, porque ele era meu avô”, disse Marjorie, primeiramente.

“E eu comecei a ouvir os barulhos da barriga do Tarcísio Meira! Porque ele é história da televisão do Brasil, desse veículo de massa. Ele fez a televisão, tão grandioso. E sempre tão generoso, de uma fala calma, de uma escuta limpa, experiência, era a experiência em pessoa, parece que tinha milhões de anos ali, dentro daqueles olhos”, lembrou ela, emocionada.

PRINCIPAIS NOTÍCIAS:

Marjorie Estiano revela planos com a música

Silvio Santos se recupera em casa e Sílvia Abravanel exalta a fé

Sammy cai no choro diante de cenas de Pyong Lee e Antonela

Michael Douglas visita praias do Brasil