Notícias às 12:22

Lewis Hamilton vence a 100ª corrida e atinge marca histórica

Piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton

Foto: Divulgação/ Mercedes

O Grande Prêmio de Sóchi, na Rússia, realizado na manhã deste domingo, 26 de setembro, marcando a 15ª etapa da temporada de 2021, consagrou mais um recorde de Lewis Hamilton. Na corrida, o ploto inglês de 36 anos travou grande disputa com Lando Norris na reta final e conquistou a 100ª vitória de sua carreira. Verstappen, que largou em último, conseguiu chegar em segundo. Com o resultado, Hamilton assumiu a liderança da temporada, agora com dois pontos de vantagem sobre o holandês da RBR.

Na largada, o pole-position Lando Norris começou bem, mas foi superado por Sainz. Lewis Hamilton caiu para sétimo, enquanto Stroll subiu para quarto. Na 27ª volta, a equipe da Mercedes chamou Hamilton para os boxes e colocaram os pneus duros no carro. O inglês retornou na nona posição;

Na 35ª, Lewis Hamiton já estava na quarta colocação, atrás de Lando Norris, Sergio Pérez e Fernando Alonso. Os dois últimos pararam pouco depois e os britânicos assumiram as primeiras posições. Lewis e Verstappen seguiram na disputa pela vitória, com o piloto da McLaren buscando a primeira de sua carreira, enquanto o da Mercedes caçando a sua 100ª.

Com sete voltas para o fim da corrida, a chuva chegou no circuito de Sóchi. Na 47ª, Norris escapou da pista, mas seguiu a frente de Hamilton. O piloto da Mercedes foi para os boxes faltando quatro voltas para colocar os pneus intermediários. Lando Norris seguiu na pista com pneus macios e acabou “penalizado” por isso, já que ficou difícil controlar o carro na pista molhada, chegando a escorregar. Com isso, Hamilton assumiu a liderança e partiu para a 100ª vitória de sua carreira.

Veja +: Netflix prepara documentário sobre ex-piloto Michael Schumacher

Confira os 10 primeiros colocados no GP da Rússia: 

1º Lewis Hamilton
2º Max Verstappen
3º Carlos Sainz
4º Daniel Ricciardo
5º Valtteri Bottas
6º Fernando Alonso
7º Lando Norris
8º Charles Leclerc
9º Kimi Raikkonen
10º Sergio Perez

LEWIS HAMILTON ACUMULA RECORDES NA F-1

Único piloto negro na Fórmula-1 até o momento, Hamilton é o piloto que mais largou da pole-position com 101 posições de honra do grid. Em em 281 GPs largados ao longo dos 15 campeonatos disputados, ele teve 57 voltas mais rápidas, além de ter subido 176 vezes a um dos degraus do pódio.

No livro de recordes, Lewis Hamilton aparece como o piloto com maior número de vitórias em sua temporada de estreia na F1 com quatro em 2007. Ainda, também é o competidor que mais largou da pole em seu ano de début, com seis posições de honra.

Ao subir no pódio no GP da Espanha de 2020, ele também é quem mais terminou no top-3 na categoria, além de ser quem mais encerrou uma corrida no pódio em uma temporada – 17 em 2015, 2016, 2018 e 2019 -, e mais pódios conquistados com uma mesma equipe – no caso, Mercedes.

Aos 22 anos e 126 dias, foi o piloto mais jovem a liderar o campeonato após o GP da Espanha de 2007, maios número de corridas terminadas – 48 entre as provas da Inglaterra em 2018 e Bahrein em 2020 -, além de ser quem mais conseguiu Grand Slams em uma temporada – foram três em 2017.

REFERÊNCIA NEGRA NA FÓRMULA 1

Lewis Hamilton está para a Fórmula 1 assim como LeBron James está para o basquete ou Serena Williams para o tênis. Para além dos esportes, eles têm em comum a marcante e imponente representação no mundo todo e compartilham posicionamentos e opiniões sobre questões sociais importantes.

Vítima de racismo flagrante e institucional ao longo de sua carreira, Lewis Hamlton, único negro na F-1, levou as questões raciais a um público principalmente branco de espectadores. Falou sobre o assassinato de George Floyd e o “Black Lives Matter” quando ninguém mais em seu esporte o fez, ao mesmo tempo em que lutava contra o preconceito sistêmico, sem deixar de brilhar nas pistas. Hamilton se destacou e dedicou sua vida a um esporte e país que nem sempre o acolheu.

Embora tenha sido condecorado em 2009, no início da carreira, Membro da Ordem do Império Britânico pela Rainha Elizabeth, honraria concedida às pessoas que mais se destacaram no Reino Unido durante o ano – e a mais baixa das cinco condecorações possíveis da realeza -, Hamilton foi sistematicamente preterido ao longo dos anos para o título de Cavaleiro da Rainha, homenagem que já contemplou nomes como Elton John e Paul McCartney.

Esportistas menos experientes, como o tenista Andy Murray e a multiatleta Jessica Ennis-Hill, e pilotos mais vividos, como Jackie Stewart e Jack Brabhan – que detém a metade de campeonatos mundiais de Hamilton – aparecem na prestigiada lista. Mas o sucesso do atleta parece insuficiente para a homenagem.

O reconhecimento, contudo, eleva suas histórias e lutas para a escala global. Hamilton não teve o privilégio de ser respeitado em todas as lugares por onde passou e, como muitos negros, sua experiência com o racismo raramente teria sido reconhecida ou compreendida.

No início deste mês, o britânico deu um show em todos os quesitos no Met Gala 2021. Atento às questões raciais, o heptacampeão mundial da Fórmula 1 foi elogiado por famosos e anônimos na web ao comprar mesa do evento e convidar estilistas negros com o objetivo de enaltecer seus talentos na moda. O investimento feito pelo atleta para valorizar os profissionais foi de cerca de 275 mil dólares.

“Para mim, essa noite é especial e eu sou anfitrião em uma mesa… Eu trouxe quatro designers negros, que são incríveis e talentosos. Vamos exaltar beleza, excelência e talento”, explicou o atleta em uma live transmitida pela Vogue americana.

PRINCIPAIS NOTÍCIAS

Nego do Borel surge pela primeira vez após expulsão de ‘A Fazenda 13’

Assaltado em São Paulo. jornalista da Band teve medo de morrer

A Fazenda 13: Dayane Mello questiona cabelo de Mileide e web a acusa de racismo

Manuela D’Ávila cobra investigação da Record sobre cenas de Nego e Dayane

Andressa Urach apaga todas as fotos do Instagram após anunciar separação