Notícias às 07:00

Piers Morgan revela nova sequela causada pela Covid-19

Piers Morgan sorridente em foto

Reprodução/Instagram

O apresentador inglês Piers Morgan foi completamente honesto com seus seguidores no Twitter sobre sua experiência com o coronavírus, que ele pegou após estar imunizado com as duas doses da vacina AstraZeneca.

Morgan relatou que se ele não estivesse vacinado, sua situação teria sido pior.

Esta semana ele compartilhou nas redes sociais seus novos sintomas da Covid-19, junto com os sintomas comuns da doença, e disse que agora teve um descolamento do vítreo posterior do olho, que ocorre quando a membrana hialóide posterior, descola-se da retina e fica como que ‘flutuando’ no interior do olho.

A condição, que é causada quando a parte vítrea sai da retina na parte de trás dos olhos, poderia durar de semanas até seis meses, segundo especialistas.

Veja+: Para Piers Morgan, Príncipe Harry é um ‘covarde idiota’

Piers afirmou que essa condição foi causada por sua tosse contínua, e escreveu no Twitter:

“Dia 28 da COVID: uma nova ameaça – além da fatiga entediante e da inabilidade de sentir o gosto do vinho, a tosse me causou um ‘descolamento do vítreo posterior’ no meu olho esquerdo. Então agora eu vejo umas teias de aranhas fantasmagóricas pelos cantos. É realmente o vírus que continua atormentando”, lamentou.

Isso aconteceu depois de Piers contrair o vírus após assistir a final dos jogos europeus em Wembley no mês passado e ficar com dores no peito, febre e calafrios.

Ele fez um exame dois dias depois do evento, quando começou a sentir-se mal e testou positivo.

PEGOU COVID APÓS SER IMUNIZADO

O apresentador inglês Piers Morgan finalmente está completamente imunizado contra a covid-19, após tomar a segunda dose da vacina AstraZeneca, mas acabou pegando o vírus.

O ex-apresentador do Good Morning Britain, de 56 anos, acredita que se contagiou depois que multidões de fãs sem ingressos invadiram a final da EuroCopa 2020 no estádio Wimbley, em dias passados.

Piers afirma que tomou as duas doses da vacina, mas começou a apresentar sintomas da doença dois dias depois do jogo, que incluíam febre alta, calafrios, tosse violenta, ataques de espirros e dores estranhas pelo corpo.

Ele disse que foi ‘a pior situação que já sentiu’ devido a uma doença na vida adulta.

Veja+: Piers Morgan pode voltar ao programa Good Mornind Britain

Piers Morgan acredita ter contraído a variante Delta do coronavírus há quinze dias, na final, onde viu a Itália derrotar a seleção inglesa após o jogo ir para os pênaltis.

“Minha confiança de que o evento seria ‘invejosamente seguro’ se desintegrou”, disse Piers. “Estava se transformando em um vale-tudo não regulamentado.”, assegura.

Depois de começar a sentir os sintomas, Piers fez um teste de PCR que confirmou o resultado.

O apresentador já se recuperou dos sintomas, mas disse ao jornal Mail on Sunday que sua voz está baixa.

“Esta é definitivamente a pior sensação de qualquer doença na minha vida adulta (…) mas ainda estou aqui – ao contrário de tantos milhões em todo o mundo que perderam a vida para a Covid nesta pandemia.”, lamentou.

Veja+: Piers Morgan recebe apoio de membros da família real

Para Piers Morgan foi muito importante ter se vacinado porque senão considera que seu caso seria pior.

Veja+: Piers Morgan continua criticando Duques de Sussex

“Por isso, tenho uma dívida sincera de agradecimento aos brilhantes cientistas de Oxford que criaram a vacina AstraZeneca com uma velocidade surpreendente.”, disse, informando que a vacina AstraZeneca demonstrou ser cerca de 70% eficaz na interrupção da transmissão da Covid.

PRINCIPAIS NOTÍCIAS:

Morre Tarcísio Meira, aos 85 anos, vítima das complicações da covid-19

Namorado da atriz Carla Daniel não sofreu queda, diz necropsia

Globo afasta Cauã Reymond e ator faz dengo: ‘De molho em casa’

 Ilha Record: Valesca diz que vota em quem Pyong mandar e é atacada na web

Marcos Mion mostra tênis especial, caro e raro que usará ao entrar na Globo

Felipe Neto rebate ataques após revelar ter testado positivo para o Covid-19