Carnaval às 07:30

Carnaval 2022: Ter ou não ter? OMS alerta para 4ª onda da pandemia

Viviane Araújo, Sambódromo do Rio de Janeiro, Quitéria Chagas

Foto: AgNews e Divulgação/ Riotur

Embora em algumas cidades do Brasil o índice de mortes em virtude de efeitos da Covid-19 esteja diminuindo – como é o caso da capital do Rio de Janeiro – Mariângela Simão, diretora-geral adjunta de acesso a medicamentos e produtos farmacêuticos da Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que o mundo está entrando em uma quarta onda da pandemia do novo coronavírus.

“Estamos vendo a ressurgência de casos de covid-19 na Europa. Tivemos nas últimas 24 horas mais de 440 mil novos casos confirmados. E isso que há subnotificação em vários continentes. O mundo está entrando em uma quarta onda, mas as regiões têm tido um comportamento diferente em relação à pandemia”, declarou Mariângela Simão na abertura no Congresso Brasileiro de Epidemiologia.

Segundo ela, o vírus continua evoluindo com variantes mais transmissíveis. Mas em razão da vacinação houve uma dissociação entre casos e mortes, pelo fato da vacinação ter reduzido os óbitos decorrentes da covid-19. Ela lembrou que a imunização reduz as hospitalizações mas não interrompe a transmissão.

Na Europa, com índices de vacinação ainda baixos em alguns países, o vírus volta a elevar o número de mortes devido à presença da variante Delta. Em entrevista à BBC, Hans Kluge, diretor regional da OMS, disse que 500 mil novas mortes podem ocorrer até março, se medidas urgentes não forem adotadas.

Veja +: Lisa, integrante do Blackpink, é diagnosticada com a Covid-19

COMO FICA O BRASIL NA QUARTA ONDA?

Mariângela Simão avaliou que o programa de vacinação está andando bem no Brasil, mas, a partir da situação na Europa, ela se mostrou receosa com o futuro da pandemia no Brasil pelas discussões em curso sobre o Carnaval.

“Me preocupa quando vejo no Brasil a discussão sobre o Carnaval. É uma condição extremamente propícia para aumento da transmissão comunitária. Precisamos planejar as ações para 2022”, alertou.

Na cidade do Rio de Janeiro, por enquanto, o prefeito Eduardo Paes mantém a festa popular. A reportagem de OFuxico conversou com Viviane Araújo, rainha da bateria do Salgueiro, no Rio, e da Mancha Verde, em São Paulo. O amor dela pela folia dispensa maiores explicações, contudo, a soberana – que pretende ser mãe em breve – não descarta a preocupação.

“Fico muito triste com a possibilidade de não ter Carnaval, porém fico ainda mais triste pelo fato de vir essa quarta onda. A gente não sabe o que vai acontecer, é bem preocupante. A gente quer fazer Carnaval? Queremos muito! Mas queremos com segurança e acredito que só terá se houver essa segurança. É difícil!”, disse Viviane Araújo, considerada a rainha das rainhas.

Quitéria Chagas, soberana do Império Serrano, uma das mais tradicionais escolas de samba do Rio de Janeiro, está confiante na realização da desta popular, mas faz algumas observações.

“Como está tudo muito novo, a previsão é de ter o Carnaval, a programação é para que se tenha o Carnaval. Claro que precisamos estar ligados aos alertas e o que está acontecendo no mundo, e seguir o que é pedido. Mas a minha preocupação é enorme com os trabalhadores do Carnaval porque eles precisam sobreviver”, disse ela à OFuxico.

A atriz, que vive na Itália e está no Brasil para participar dos eventos da escola de samba, destacou a necessidade de amparo aos profissionais da festa.

“O Estado tem que criar um auxílio, um subsídio que inclua os trabalhadores do Carnaval, que estão sem receber desde o início da pandemia. O Carnaval gira na economia em torno de R$ 8 bilhões… A gente tem que salvar vidas, claro, mas esses trabalhadores do Carnaval não podem ser esquecidos”, disse.

“Estamos nos preparando para o Carnaval, porém, estamos aguardando as respostas de mundo. Não sabemos ainda o que irá acontecer”, afirmou Quitéria.

PREFEITURA DO RIO MANTÉM, MAS COM RESSALVAS

O secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, garantiu que há na cidade segurança sanitária para a realização do carnaval de 2022, cujo calendário está mantido. No último dia 19 de novembro foi listado em estudo da Fiocruz e da UFRJ apresentado à Comissão Especial de Carnaval da Câmara dos Vereadores do Rio, que a cidade já atingiu praticamente todos os indicadores necessários para a festa.

Atualmente, a cidade do Rio de Janeiro tem apenas 3% de resultados positivos para a Covid-19 no total de testes realizados. A meta a ser conquistada era 5%. A taxa de contágio, que deveria estar abaixo de 1, é hoje de 0,76.

A capital também conseguiu zerar a fila de internação para casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave. O percentual de vacinados, que deve estar em 80%, está atualmente em 76%. A perspectiva é que a meta será alcançada bem antes do carnaval.

Especialistas que participam da comissão da Câmara dos Vereadores, entretanto, chamaram a atenção para o descompasso da cobertura vacinal do Rio de Janeiro para o restante do Estado e do Brasil e também de alguns países. Eles recomendaram que a Prefeitura cobre o passaporte vacinal para turistas.

O desfile das escolas de samba está confirmado. O trabalho nos barracões já é acelerado. Os ensaios técnicos, no Sambódromo, estão previstos para a segunda semana de janeiro.

Segundo a Riotur, 506 blocos estão inscritos para fazer 620 desfiles na cidade, durante o Carnaval, entre eles os chamados megablocos de Anitta, Ludmilla e Preta Gil. A lista final será divulgada no final de dezembro.

GILBERTO GIL NÃO CIRCULARÁ NO EXPRESSO 2222

Flora Gil, mulher de Gilberto Gil, decidiu cancelar o badalado camarote Expresso 2222, em Salvador. O espaço, um dos mais tradicionais na cidade no Carnaval, permanecerá fechado devido à pandemia da Covid-19. Em entrevista ao Jornal Correio, Flora explicou que tem medo do surgimento de uma quarta onda da Covid-19 após as festividades do Natal e Ano Novo.

“Se os governantes da Bahia acharem que devem seguir com a ideia de fazer o Carnaval, ficaremos de fora por mais um ano. A pandemia ainda não acabou, e a aglomeração é um multiplicador do vírus. Tenho receio de produzir uma festa tão grande, com duração de uma semana, e acabar cooperando com a expansão da pandemia”, disse a empresária.

“A aglomeração é um multiplicador do vírus, e o Carnaval é uma aglomeração extraordinária. Tenho receio de produzir uma festa tão grande com duração de uma semana e cooperar com a permanência, e até uma expansão, da pandemia”, explicou.

Os números da vacinação em Salvador são preocupantes. De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde da capital baiana, mais de 70 mil pessoas com idade a partir dos 12 anos, que já estariam habilitadas para o recebimento da 1ª dose, ainda não compareceram aos postos para tomar a vacina. Outras 283 mil estão com o fechamento do esquema vacinal atrasado, e cerca de 156 mil ainda não foram tomar a dose de reforço.

IVETE SANGALO PROCURA ALTERNATIVAS

A IESSI Produções, produtora de Ivete Sangalo, alugou o Centro de Convenções da Boca do Rio, na Bahia, para um Carnaval particular, em fevereiro de 2022. Nos bastidores, comenta-se que a festa carnavalesca terá seis dias de duração.

Além da anfitriã, outros artistas devem ser anunciados para o line up da folia.

INTERIOR DE SÃO PAULO CANCELA A FOLIA

Mesmo com o avanço da vacinação, ao menos 70 cidades do interior de São Paulo já cancelaram o carnaval de 2022. As prefeituras alegam o risco de um aumento nas infecções pelo novo coronavírus, por causa do fluxo de pessoas e aglomerações, e ainda o respeito às famílias que perderam entes queridos.

Há casos também de prefeituras sem recursos para bancar a festa, por terem investido no controle da doença.

Em algumas regiões do interior, como na de Jundiaí, as decisões foram conjuntas, envolvendo todas as cidades do polo regional. Isso aconteceu também no Vale do Paraíba, onde 13 cidades decidiram suspender a festa, entre elas a turística Cunha e a litorânea Ubatuba. Na região de Franca, 26 municípios tomaram a decisão de evitar a folia. Outros municípios alegaram, além da pandemia, a situação financeira. Em Sorocaba, a prefeitura comunicou as escolas de samba de que não disponibilizaria recursos públicos para a festa. A Associação Cultural do Samba, no entanto, foi autorizada a fazer um Carnaval paralelo, com recursos da iniciativa privada.

A prefeitura de Ribeirão Preto informou que não vai patrocinar ações para o Carnaval, mas incentiva os agentes culturais da cidade a realizarem festas relacionadas ao evento. Já a prefeitura de Potirendaba disse que, diante da situação financeira do município, as prioridades são saúde e educação.

ALGUMAS PREFEITURAS MANTERÃO A FESTA POPULAR

Em Campinas, a Secretaria de Cultura e Turismo publicou no edital convocando os blocos carnavalescos interessados em participar do carnaval 2022. O cadastro deve ser feito até 10 de dezembro. O edital esclarece que a realização do Carnaval está condicionada à situação epidemiológica da covid-19. Conforme a pasta, a avaliação será feita pela Vigilância em Saúde do município.

São José do Rio Preto também confirmou que pretende realizar a festa, desde que a situação epidemiológica se mantenha favorável. “Essa condição continua sendo avaliada junto à Secretaria da Saúde”, disse. Em Santos, a prefeitura liberou o início dos preparativos para o Carnaval de 2022, mas ainda espera uma definição do governo estadual sobre a festa.

Ela avaliou que os novos picos na Europa se devem à abertura e flexibilização das medidas de distanciamento no verão, além do uso inconsistente de medidas de prevenção em países e regiões. A desigualdade no acesso às vacinas no mundo, destacou a diretora, é um grave fator.

“Foram aplicadas mais de 7,5 bilhões de doses. Em países de baixa renda, há menos de 5% das pessoas com pelo menos uma dose. Um dos fatores foi o fato de os produtores terem feito acordos bilaterais com países de alta renda e não estarem privilegiando vacinas para países de baixa renda”, analisou.

Para Mariângela Simão, o futuro da pandemia depende de uma série de fatores como a imunidade populacional, resultante da vacinação e da imunização natural. Outro fator é o acesso a medicamentos. O terceiro é como irão se comportar as variantes de preocupação e do quão transmissíveis elas serão. O quarto é a adoção de medidas sociais de saúde pública e a aderência da população a essas políticas.

A diretora da OMS defendeu que além das medidas de prevenção é preciso assegurar a equidade no acesso a vacinas, terapias e testagens. “É vacinas, mas não somente vacinas”, resumiu.

Confira as cidades de São Paulo que não terão Carnaval em 2022:

Altinópolis
Barrinha
Borborema
Botucatu
Brodowski
Cabreúva
Caçapava
Caconde
Cajuru
Campo Limpo Paulista
Cássia dos Coqueiros
Catanduva
Cunha
Dobrada
Dumont
Fernandópolis
Franca
Guaíra
Guariba
Guatapará
Iacanga
Ibitinga
Itapetininga
Itápolis
Itatiba
Itupeva
Jaboticabal
Jacareí
Jarinu
Jundiaí
Lagoinha
Lins
Louveira
Luis Antônio
Marília
Mogi das Cruzes
Monte Alto
Monteiro Lobato
Natividade da Serra
Nova Europa
Orlândia
Piacatu
Pitangueiras
Pradópolis
Poá
Potirendaba
Redenção da Serra
Ribeirão Preto
Rifaina
Roseira
Sales Oliveira
Santa Cruz da Esperança
Santa Ernestina
Santa Rosa do Viterbo
Santo Antônio da Alegria
Santo Antônio do Pinhal
São Bento do Sapucaí
São Joaquim da Barra
São Simão
Sarapuí
Sorocaba
Suzano
Taquaritinga
Taubaté
Ubatuba
Uchoa
Urupês
Valinhos
Várzea Paulista
Vinhedo

HISTÓRIAS DA BLACK FRIDAY:
Fuxico da Neide: Histórias da Black Friday
Histórias da Black Friday: Pra não sair da fila, mãe deixa filho fazer coco na loja
Histórias da Black Friday: velha atropela comprador com sua cadeira de rodas
Histórias da Black Friday: Cuidado pra não usar o disk denuncia errado
Histórias da Black Friday: Homem tenta cavar um processo fingindo passar mal na fila
Histórias da Black Friday: O cara que rastejou até o micro-ondas
Histórias da Black Friday: Faltou no trabalho para comprar um ipad e foi demitida
Histórias da Black Friday: O caso das lagostas escondidas na calcinha
Histórias da Black Friday: Neide comenta o caso da vagina explosiva
Histórias da Black Friday: Queria comprar uma Alexa, ganhou um grande amor

PRICIPAIS NOTÍCIAS
Zé Felipe faz ‘publi’ do próprio pênis: ‘Não é grande, mas é grosso’
Lary Botino não descarta participar de outro reality
Jessie J sofre aborto e não cancela show
Cynthia Benini faz reflexão após prisão de André Gonçalves ser decretada
Wiliam e Kate proíbem BBC de transmitir especial de Natal