Polêmica às 17:45

Ex-enfermeira de Amber Heard faz revelações sobre sua saúde mental

Johnny Depp, Amber Heard na corte
Foto: Reprodução/YouTube

Na terça-feira, 3 de maio, a ex-enfermeira da atriz Amber Heard, Erin Falati – também conhecida como Erin Boerum – deu seu depoimento via vídeo no julgamento que continua em seu dia 13, na corte de Fairfax, em Virgnia. A mulher apresentou suas anotações desde a primeira vez que começou a atender Amber em agosto de 2014, quando ela ainda era noiva do ator Johnny Depp.

Leia+: Testemunhas dá detalhes sórdidos sobre vício de Johnny Depp

A mulher relembrou sua paciente como uma pessoa com histórico de abuso de drogas ilícitas e álcool, além de ansiedade e outros transtornos. Ela revelou que Amber lhe disse que tinha ‘dificuldades para lidar com sentimentos de insegurança e ciúmes’, além de destacar sua dependência emocional, transtornos alimentares, transtorno de déficit de atenção e bipolaridade.

Segundo o jornal Daily Mail, que coletou a informação do 13º dia do julgamento “Johnny Depp vs. Amber Heard”, parte da defesa do ator se concentra em “provar a instabilidade emocional” da estrela de Aquaman, “acompanhada pelo uso de substâncias”.

Falati destacou que, naquela época, Amber havia experimentado um aumento de ansiedade, teve vários ataques de ira e que seu humor teve mudanças abruptas:

“Você vê alguém triste e rapidamente essa pessoa passa para a felicidade extrema. É como um pêndulo e as emoções giram em torno dele”, disse a mulher.

Leia+: Amber Heard demite equipe de relações públicas

Há alguns dias atrás, a psicóloga clínica e forense Shannon Curry confirmou no tribunal que Amber Heard sofre de transtornos de personalidade. A especialista garantiu que a ex de Depp sofre de transtorno de personalidade limítrofe e transtorno de personalidade histriônica.

O depoimento da psicóloga revelou os problemas mentais sofridos por Heard, de 36 anos, após examinar pessoalmente a saúde mental da atriz em dezembro do ano passado durante um período de 12 horas durante dois dias.

“Ela obteve resultados consistentes com esses diagnósticos. A personalidade limítrofe é uma doença de instabilidade, impulsionada por um medo subjacente de abandono. As pessoas com esse transtorno farão tentativas desesperadas de impedir que isso aconteça”, disse no julgamento.

Além disso, Curry afirmou que a personalidade limítrofe parece ser um fator preditivo para mulheres que se envolvem em violência por parceiro íntimo. Além disso, Shannon afirmou que Amber não sofre de transtorno de estresse pós-traumático como a atriz havia indicado inicialmente, já que seu romance com Johnny terminou. Com essas declarações, a equipe jurídica do ator espera que as alegações de Johnny sejam reforçadas, onde ele sustenta que Heard foi a agressora no casamento.

PRIMEIRA VITÓRIA

Um vídeo de Johnny Depp comemorando com seu advogado a decisão da juíza Penney Azcarate de rejeitar o pedido de Amber Heard de descartar o processo de difamação do ator contra ela, se tornou viral nesta terça-feira, 03 de maio, poucas horas depois da atriz despedir a firma de relações públicas de crise, Precision Strategies, devido à sua frustração com a imprensa e o que eles estão dizendo sobre ela.

Leia+: Amber Heard demite assessoria de crise em meio a julgamento

A atriz, que deve depor em Fairfax, Virgínia, a partir do dia 3 de maio, agora conta com a consultoria Shane Communications para ajudá-la a se expressar melhor no tribunal, porém Amber já teve sua primeira derrota na corte, quando a juíza decidiu que o processo contra ela deve continuar, porque Johnny Depp, seu advogado e suas dezenas de testemunhas provaram que ele perdeu trabalhos em Hollywood desde a publicação de seu relato de violência doméstica no jornal “The Washington Post”.

A juíza Penney Azcarate decidiu que o julgamento civil pode continuar depois de ouvir os argumentos dos advogados de Heard e Depp.

Leia+: Johnny Depp ri no tribunal com depoimento envolvendo seu pênis

No vídeo o advogado escuta a decisão da juíza, e logo ele e o cliente Depp se abraçam com um largo sorriso de vitória nos lábios. Agora Amber Heard terá a chance de apresentar sua defesa após uma pequena pausa no julgamento de Fairfax, Virgínia, que está agora em seu 13º dia.

Parece que o cerco está se fechando para Amber Heard em seu julgamento, onde Johnny Depp a acusa de difamação e pede uma indenização de US$ 50 milhões por chama-lo de ‘abusador de mulheres’, fazendo com que o astro de Hollywood perdesse vários trabalhos.

Leia+: Elon Musk é o novo dono do Twitter

Com tantas provas e declarações contra a atriz, o ator tem conseguido dividir opiniões, e esta semana no tribunal, Depp deu a entender que o pai de Oonagh Paige Heard, a filha pequena de Amber, que nasceu através de barriga de aluguel, é na verdade filha do bilionário Elon Musk.

Johnny divulgou algumas pistas que provariam que o doador de esperma poderia ser o dono da Tesla, apesar de Heard ser a única guardiã legal da criança nos documentos.

Na corte Johnny Depp conseguiu provar que Amber foi infiel a ele com o empresário [imagens dos dois no elevador do prédio de Johnny Depp foram apresentadas na corte] e que uma vez separados, ambos mantiveram um relacionamento. E agora a teoria de Depp de que Elon é o pai de Oonagh, não parece tão estranha assim.

Leia+: Johnny Depp viraliza no tribunal fazendo desenho

Segundo o jornal “The Mirror” uma das brigas entre Elon Musk e Amber Heard quando eles terminaram o namoro, foi justamente por conta dos embriões que eles teriam feito enquanto ainda estavam juntos. A publicação revela que Musk queria processar Amber para forçá-la a destruir os embriões. Para Depp, Oonagh é prova de que Amber não o fez.

Johnny Depp também testemunhou na corte essa semana sobre sua amizade com o ator Paul Bettany e ele falou como sua ex-esposa, Amber Heard, se sentia sobre o ator. A estrela de “Piratas do Caribe”, de 58 anos, disse que Paul e Amber não se davam bem. Durante seu testemunho, Johnny contou uma história sobre o que teria acontecido quando Paul, casado com a atriz Jennifer Connelly, e sua família se juntou a ele e Amber em uma ilha privada.

Leia+: Filha de Alec Baldwin defende Johnny Depp

“A sra. Heard odiava o sr. Bettany principalmente porque nós éramos bons amigos, e para ela, ele era uma ameaça e me tiraria de perto dela. Independente se Paul Bettany estava recebendo a minha atenção, isso causou todo tipo de situação desagradável. Quando estávamos na ilha com o sr. Bettany e sua esposa, e seus quatro filhos também, a sra. Heard e o sr. Bettany começaram a discutir durante o almoço. Eu me lembro que sempre que o sr. Bettany tentava falar algo, ela falava mais do que ele e se tornava rude”, contou Depp.

Leia+: Johnny Depp desabafa na corte: ‘ela me tirou tudo’

Johnny continuou: “Ela era má e gritava, e então acho que o filho de 18 anos dele queria ir embora… Ele entrou na conversa porque tinha algo a ver com a escola que ele estudava e ele sabia sobre aquilo. Ele deu sua opinião e a sra. Heard diminuiu o jovem ao ponto dele começar a chorar e sair de perto dela. E foi naquele momento que eu conversei com ela e disse: ‘Isso é inaceitável, esse comportamento é inaceitável, você não tem o direito de fazer isso com aquele menino, você não pode estar sempre certa, você deveria tentar estar errada às vezes, porque poderia aprender algo’”, Johnny disse, e acrescentou que foi naquele momento que entendeu que o melhor seria que eles saíssem da ilha.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!