Polêmica às 12:05

Sérgio Reis ganha apoio de Ratinho: ‘Perseguição sem igual’

Ratinho sorrindo e Sérgio Reis de chapéu

Reprodução/SBT/Instagram

Sérgio Reis está no olho do furacão depois de áudios polêmicos em que ele ameaçava o STF vazaram na web. Depois de alguns artistas desistirem de gravar em seu próximo álbum, o apresentador Ratinho usou seu programa para prestar apoio ao amigo.

Ratinho disse que Sérgio Reis estava sendo vítima de uma “cruzada do mal” e que o cantor é vítima de uma “perseguição sem igual”.

“Sérgio Reis, quero dizer que você tem o meu apoio contra essa verdadeira cruzada do mal que você está sofrendo. O que eu sei é hoje o Brasil não suporta opiniões contrárias. O Sergião tá sofrendo uma perseguição sem igual”.

Além de Maria Rita, Zé Ramalho e Guilherme Arantes, outro que também desistiu de gravar com Sérgio Reis foi Guarabyra, da dupla com Sá. E ele sofreu duras críticas do apresentador.

“Ô seu Guarabyra, você não existe, acabou. É bom que você não vá. Alguns desses cantores não fazem sucesso há muito tempo. E o Sérgio ia dar uma oportunidade. Não tem justificativa usar o ódio e não dar o direito de que ele se defenda”, disse Ratinho.

VEJA TAMBÉM

Sérgio Reis se irrita, após pergunta sobre áudio vazado e diz que vai se desculpar

Paula Fernandes confirma presença em disco de Sérgio Reis após diversas desistências

Sérgio Reis recebeu R$ 400 mil de entidades do Sistema S mantidas pelo transporte

O pai do governador do Paraná, Ratinho Júnior, ainda pediu o apoio de outros sertanejos para que Sérgio Reis consiga se reerguer depois de toda a polêmica.

“Artistas mais populares, quero falar com vocês. Duplas sertanejas, artistas populares, não sejam covardes. Mostrem apoio ao meu amigo!”, finalizou.

A Polêmica

Sérgio Reis, 81 anos, foi às lágrimas ao falar da repercussão de um áudio que tomou as redes sociais, nos últimos dias, com críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Durante uma live na web, o artista afirmou que sua intenção era que os pedidos de afastamento de ministros do STF fossem apenas estudados pelo senado.

“Não pedi para que acabasse com nada. Eu pedi que fizessem… que esses impeachments fossem estudados. Vamos fazer. Se o povo não for para as ruas no dia 7 de Setembro, Brasília não vai fechar. Então não vai adiantar nada. O Exército não pode fazer nada, o presidente não pode fazer nada e nós não podemos fazer nada. Estamos fazendo a nossa parte”, disse.

Sérgio ainda contou que sua esposa também tem ficado abalada e que tem “chorado bastante” com o mal entendido.

No áudio, que se espalhou pelas redes sociais, o artista afirma que, além dele, caminhoneiros e produtores de soja fariam um ato em Brasília. O objetivo seria a aprovação do voto impresso,  além do afastamento de ministros do STF.

Recentemente, em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, Sérgio negou que esteja organizando a paralisação dos caminhoneiros marcada para Dia da Independência do Brasil.

“Eu sou uma pessoa que tem conhecimento profundo sobre o que acontece no país referente aos caminhoneiros, como eles são muito ligados e todos eles ouvem os meus programas, me falaram: ‘Sergio, dá uma força’. E eu falei: ‘Tudo bem, vamos lá’. Não sou eu o líder”, afirmou o artista.

“O que nós queremos é que todos esses impeachments sejam estudados e analisados e eles não fazem nada. Então, agora nós vamos pedir. Eu só estou nessa briga porque eu devo ao povo”, explicou o ex-parlamentar.

“Falam que o povo precisa comer, o povo precisa de saúde, o povo precisa que devolvam o dinheiro que roubaram”, apontou Sergio Reis.

ENTENDA A POLÊMICA SOBRE A PRÓTESE PENIANA

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) usou seu perfil no Twitter, na segunda-feira, 16 de agosto, para perguntar ao ex-deputado federal Sérgio Reis sobre a substituição de uma prótese peniana feita com R$ 55 mil de dinheiro público.

O parlamentar disse que recebeu a informação e sugeriu que o cantor, quando era deputado, pediu ressarcimento da Câmara para trocar implante destinado ao tratamento de disfunção erétil. Ele precisava da ajuda do cantor sertanejo para saber se era verdade.

“Dep. Sérgio Reis: tenho uma informação e preciso da sua ajuda para apurar a veracidade ou se é Fake. Um dep. pediu ressarcimento para Câmara de despesa 55 mil reais para substituição de ‘prótese peniana’. Parece que ele recebeu! Dinheiro público. Toca o berrante e vamos descobrir”, disse Paulo.

O assunto repercutiu na web. “Eita que agora além do deputado que gastou 150 mil para pôr os dentes de diamantes tem o pir*ca de ouro de 55 mil reais!!!! Isso porque a mamata ia acabar.”, disse um seguidor. “Acho que o berrante dele não toca mais”, analisou outro internauta.

No domingo, 15 de agosto, Paulo Pimenta também criticou o cantor e ex-deputado por conta do áudio vazado, no qual ele fez uma convocação em apoio à manifestação de caminhoneiros e agricultores, em favor do presidente Jair Bolsonaro.

“Sérgio Reis é um grande 171. Ninguém sabia que era deputado. Melhor seria ser lembrado como cantor do menino da porteira. Você sabia que este patético golpista era deputado??”, escreveu Paulo.

MENINO DA PORTEIRA NA RODA

Sérgio Reis esteve no holofote das redes sociais no fim de semana após anunciar uma manifestação de caminhoneiros e agricultores a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, criticou o cantor por “uso político da classe”.

Um áudio do cantor sertanejo viralizou e nele Reis sugeria uma invasão ao prédio do Supremo Tribunal Federal (STF) para dar um “ultimato” no presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para que ele abra processo de impeachment contra ministros da Corte.

“Estamos fazendo um movimento para salvar o país. Dia 7 não vamos fazer nada para não atrapalhar o desfile do nosso presidente, que é muito importante”, disse ele, se referindo a um desfile que ocorre sempre no Dia da Independência do Brasil.

“Nós fizemos uma reunião em São Paulo com líderes do Brasil, caminhoneiros e agricultores. Estamos fazendo um movimento clássico, sem agressões, sem nada. Queremos dar um jeito de movimentar esse país. Sem tumulto, vamos ficar lá, vamos acampar, vai ter um galpão de refeições”, afirmou o sertanejo.

“Para fazer uma coisa séria, para que o governo tome uma posição, o Exército tome uma posição, mas se o povo não tomar essa posição, nada vai. Vocês que estão a fim de salvar o Brasil, vamos com a gente para Brasília”, disparou.

“Vocês vão se assustar com o movimento, mas a gente é da paz. Não aceito mais a situação que está o nosso país”, concluiu Sérgio Reis.

PRINCIPAIS NOTÍCIAS

Criança Esperança: Mãe de Paulo Gustavo emociona com homenagem ao filho

Ilha Record: Valesca perde pela primeira vez e fica revoltada

Gil do Vigor manda um “William, eu te amo!” durante o Jornal Nacional

Ex-cunhada de Simaria desabafa sobre separação: ‘Não podemos impedir’